Filmes, compras e jogos: Veja os riscos durante o período de quarentena
Menu & Busca
Filmes, compras e jogos: Veja os riscos durante a quarentena

Filmes, compras e jogos: Veja os riscos durante a quarentena

Home > Lifestyle > Filmes, compras e jogos: Veja os riscos durante a quarentena

A pandemia do novo coronavírus mudou hábitos de trabalho e de lazer ao redor do mundo. Desde a adoção do home office até alterações na forma de consumo, são inúmeras as medidas para a prevenção do vírus. Diante disso, a ESET, empresa líder em detecção proativa de ameaças, alerta para os riscos que essas práticas, especialmente de entretenimento on-line, podem causar.

compras online
Jogos on-line. | Foto: Reprodução.

O perigo das compras on-line e da internet durante a quarentena

Filmes e séries

Uma das alternativas de entretenimento mais usadas para se distrair sem sair de casa é também o meio pelo qual criminosos tentam fazer novas vítimas. Muitas pessoas procuram, na internet, por filmes e séries que gostariam de ver, sem se preocupar com a confiabilidade do site que oferece o serviço.

Para que um ambiente com um bom nível de segurança seja mantido, é preciso acessar apenas sites confiáveis que disponibilizem este tipo de conteúdo, como a Netflix, a Amazon Prime, a Disney +,  a HBO Now e várias outras. Todas as empresas citadas cuidam da segurança de seus ambientes e são autorizadas a disponibilizar todos os conteúdos em suas plataformas. Isso pode evitar algumas surpresas indesejadas.

Mesmo havendo diversas alternativas adequadas para assistir todo tipo de conteúdo on-line, algumas pessoas optam por caminhos mais tortuosos, como o de baixar os arquivos de vídeo em seus computadores ou assistir filmes e séries em sites não oficiais. Normalmente, isso é muito prejudicial aos dispositivos que fazem esse acesso indevido e, eventualmente, a todos os outros dispositivos presentes na rede.

Esse risco, normalmente, ocorre em sites que ofertam um conteúdo que foi produzido com o empenho de várias pessoas, como é o caso de filmes e séries, por exemplo, de forma vitalícia, e não cobram o usuário de nenhuma forma.

Sites “gratuitos”, geralmente, obtém seu rendimento de forma indireta e isso, normalmente, ocorre através da coleta de informações dos computadores das vítimas ou mesmo utilizando campanhas de publicidade, spam e disseminação de phishing, fazendo com que um “player” de vídeo seja instalado para poder assistir o filme ou série desejado, mas, na verdade, esse programa pode conter arquivos maliciosos que fazem com que o computador se torne parte de uma botnet.

Além disso, alguns sites que disponibilizam filmes via streaming podem conter scripts maliciosos que são executados em segundo plano com o intuito de realizar a mineração de criptomoedas, gerando assim lucro para os criminosos.

Jogos

É possível usar os mesmos exemplos citados para sites piratas de streaming quando falamos sobre páginas de jogos, com o agravante de que, nestes casos, é realizado o download de boa parte deles.

Jogos piratas, ou seja, que não são licenciados adequadamente e diretamente com o fabricante, costumam exigir que um crack seja utilizado para que ele possa funcionar.

O crack em si já é um arquivo malicioso, a utilização dele pode trazer os mesmos malefícios citados acima e, por permanecer mais tempo presente no computador da vítima, pode conter ameaças persistentes, como keyloggers e redirecionadores de DNS.

O uso de softwares ilegais é uma infração tão grave quanto assistir filmes on-line “de graça”. A opção pela utilização de plataformas que forneçam jogos legalmente, por exemplo, a SteamWindows StoreAmazon e Humble Store é sempre mais confiável.

Softwares originais recebem atualizações, sejam elas de melhoria ou de segurança, e não disseminam ameaças entre os computadores de sua rede.

Compras on-line

Por se tratar de um período de quarentena, muitas pessoas têm optado por não sair mais de casa e pedir tudo pela internet. Esta é uma ótima atitude de distanciamento para impedir que o vírus se propague mais rápido.

O problema ocorre quando os próprios sites de compra são maliciosos e visam apenas coletar dados e gerar pagamentos falsos para produtos que não serão entregues. Infelizmente, a internet está repleta destes sites que tentam se aproveitar do descuido das vítimas para obter retorno financeiro.

Evitar comprar qualquer coisa em sites de reputação desconhecida é uma dica, pois muitas pessoas caem nesse golpe por pensarem: “ah, é só uma compra de valor baixo, são apenas R$ 5; se eu perder não tem problema”, mas, na verdade, existe um problema. 

Boa parte das transações on-line são feitas via cartão de crédito e, por mais que o valor do item seja baixo, os criminosos terão, minimamente, o nome completo, número de cartão, validade, código de segurança e um endereço válido de suas vítimas.

Por isso é tão importante não acreditar em todas as ofertas mirabolantes que aparecem. É possível ter grandes descontos pesquisando bem em sites confiáveis e não tendo pressa na hora de efetuar a compra.

Dicas de segurança

Para deixar a quarentena ainda mais segura, a ESET lista algumas dicas para que os criminosos tenham menos sucesso ao tentar se aproveitar desse momento de fragilidade:

  • Manter um bom antivírus instalado em smartphones e computadores, atualizado e configurado para proteger de ameaças tanto via navegação quanto via arquivos;
  • Assistir a filmes e séries em sites confiáveis;
  • Baixar jogos de plataformas que os disponibilizem sem infringir os direitos de software do fabricante;
  • Ficar atento a sites com ofertas boas demais para qualquer tipo de produto, bem como sites que têm um sistema de pagamento tão simplificado que é possível comprar sem fazer nenhum tipo de cadastro ou login – geralmente são golpes. Sites sérios permitem que compras com um click sejam feitas, mas solicitam a realização de cadastro e uma validação prévia;
  • Ficar atento a tudo que trafega nos smartphones e tablets, dispositivos alvos de ataques quase na mesma proporção que os computadores;
  • Não baixar aplicativos de fontes não confiáveis e ter cuidado ao acessar links.
Tags mais acessadas