quinta-feira, 18 abril, 24
HomeEmpreendedorismoDos sonhos aos muitos dólares: dicas para estudantes empreendedores

Dos sonhos aos muitos dólares: dicas para estudantes empreendedores

Existe uma revolução em curso no campo dos empregos. Os arranjos de trabalho híbrido e remoto trouxeram muitas mudanças para a rotina de trabalho, assim como o aumento na flexibilidade contratual online. Há poucos anos, parecia muito mais difícil para indivíduos ou pequenas empresas firmar contratos de trabalho com empresas do outro lado do mundo, por exemplo.

Essas mudanças de dinâmica exercem alterações de perspectiva radicais em estudantes entrando na idade de profissionalização. Embora haja poucos gênios no mundo, grandes ideias bem-executadas podem atrair interessados e grandes somas de dinheiro, especialmente no ramo da tecnologia.

Entenda o que jovens empreendedores precisam priorizar para chegar ao sucesso. | Imagem por Pxhere.

Os jovens empreendedores

Já há alguns anos, o empreendedorismo no Brasil se firma como uma alternativa real aos empregos formais com carteira assinada: em 2023, 62% das oportunidades de emprego no país decorriam do esforço empreendedor, sendo 99% das empresas nacionais micro ou pequenas empresas.

Estudantes de ensino médio e faculdade com visão e disposição de trabalhar estão imersos em ambientes que congregam vida profissional, pesquisa acadêmica e pessoas interessadas. Muitas instituições de ensino também fomentam laboratórios e a iniciação profissional, dando impulso relevante a eventuais pequenos negócios.

Por fim, o diálogo de instituições e de estudantes atualmente pode se estender entre estados e até países mais facilmente do que há alguns anos. Assim, o campo de oportunidades pode expandir-se sensivelmente.

Porém, jovens empreendedores tipicamente carecem de experiência prática, noções de finanças e outras habilidades relevantes para conduzir e fazer crescer uma empresa. Convém entender os riscos e oportunidades mais comuns e outros princípios que podem nortear essa jornada.

Quais os riscos mais comuns?

De acordo com o Sebrae, os principais desafios ao empreendedorismo no Brasil são:

⦁ Alta carga tributária
⦁ Burocracia
⦁ Obtenção de crédito
⦁ Permanência do mercado
⦁ Inovação
⦁ Marketing e vendas
⦁ Gestão financeira
⦁ Gestão de pessoas
⦁ Capacitação profissional

Alguns desses itens são entraves em qualquer lugar do mundo, enquanto outros são especialmente graves na realidade nacional. Todavia, o enfrentamento hábil de cada um deles pode converter desafios em oportunidades.

Os três primeiros itens da lista, por exemplo, podem ser contornados ou ao menos mitigados com uma boa gestão financeira. Por outro lado, alguma afinidade com marketing pode impulsionar vendas de maneira orgânica ou com custos reduzidos, usando a publicidade virtual e viral.

O que importa ou não para o sucesso?

Conseguir sucesso financeiro é um objetivo em comum de qualquer empreendedor. Para o caso de jovens empreendedores pode ser um tanto difícil enxergar com clareza o que importa e o que não importa para atingir tal meta.

Plano de negócios

No contexto plural do mundo dos negócios, o esforço de jovens em estruturar um plano de negócios funciona frequentemente mais como uma camisa de força do que como um planejamento eficiente para uma pequena empresa.

É claro que é relevante ter um plano de negócio estruturado em algum ponto da existência de uma empresa. No entanto, muitos jovens inexperientes profissionalmente gastam muito tempo e esforço levantando números e conjecturando cenários quando deveriam estar buscando oportunidades de negócio e explorando o que têm à mão.

Finanças

A dificuldade em manter uma estrutura financeira saudável e estável vai além dos desafios estruturais brasileiros. Para jovens empreendedores, costuma implicar aprender, do zero, conceitos importantes.

Uma preocupação central será o fluxo de caixa. Manter um negócio em atividade exige entrada e saída de dinheiro, mantendo tal fluxo positivo sempre que possível (entradas>saídas). Encontrar um sistema minucioso e eficaz para registrar essa movimentação é essencial para tomar qualquer decisão financeira bem fundamentada.

Obtenção e gerenciamento de crédito também exigirão aprendizado. Obter financiamento demandará a capacidade de demonstrar valor a pessoas interessadas. Construir uma rede de apoio de indivíduos com objetivos e pensamentos similares poderá aumentar as chances de fazer contatos relevantes, além de abrir portas a outras oportunidades junto a clientes e consumidores.

No caso de financiamento junto a um banco, contatos também poderão cumprir algum papel, mas o central será acatar às condições objetivas da instituição financeira. Qualquer que seja a fonte do dinheiro, gerir de maneira parcimoniosa será uma necessidade incontornável – o que nem sempre é simples na prática.

A mentalidade

O direcionamento para o sucesso pode assumir contornos francamente específicos para cada tipo de negócio. Porém, alguns princípios e atitudes mais generalistas servem para construir uma mentalidade que enseje o sucesso financeiro e profissional.

Adaptar-se à digitalização

A digitalização de produtos e serviços é uma realidade dada. Apesar de o mundo já ter visto ao menos uma geração de nativos digitais amadurecer, muitos jovens enfrentam inadequações operacionais graves no mundo virtual. A porcentagem de pessoas que não se adapta transitando do celular para um computador de mesa em ambiente de trabalho, por exemplo, é alarmante.

Esse tipo de dado sugere que os desafios cotidianos da digitalização são menos óbvios do que aparentam ser. Assim, zelar pela privacidade e pela cibersegurança é o primeiro passo para qualquer atividade.

Ler e aprender os riscos trazidos por ciberataques de grande escala pode preservar a vida pessoal e profissional de jovens empreendedores. Da mesma maneira, usar ferramentas de cibersegurança, como uma rede privada virtual (VPN) para criptografar comunicações diariamente e programas antivírus pertencem ao beabá digital.

De fato, os aprendizados são vastos nessa seara. Podem se estender desde o funcionamento das redes sociais e do marketing digital até “soft skills”. Nesse sentido, manter uma curiosidade aguçada parece ser um direcionamento geral saudável para aprimorar-se.

Desenvolver uma ética de trabalho forte

Diferentemente de trabalhos remunerados convencionais, empreender tende a demandar tempo e esforço muito além dos horários “regulares” de trabalho. Algumas pessoas são predispostas a investir todas as energias em projetos ou conseguem se motivar constantemente. Outras precisam aprender e praticar isso. A disciplina é uma chave fundamental para desenvolver tais aptidões.

Uma ética de trabalho forte deverá equilibrar persistência e dedicação sem recair na estafa extrema dos abusos; saber lidar com frustrações e calibrar expectativas sem perder o ânimo. Nesse sentido, outro desafio a se encarar será ajustar planos e estratégias conforme as necessidades de trajeto – equilibrando uma visão pessoal clara e a capacidade de ouvir opiniões e assimilar contratempos e sinais contrários do entorno.

ARTIGOS RECOMENDADOS