De voz única a astro universal: 5 curiosidades sobre Freddie Mercury De voz única a astro universal: 5 curiosidades sobre Freddie Mercury
Menu & Busca
De voz única a astro universal: 5 curiosidades sobre Freddie Mercury

De voz única a astro universal: 5 curiosidades sobre Freddie Mercury

Home > Entretenimento > Famosos e TV > De voz única a astro universal: 5 curiosidades sobre Freddie Mercury

Sucesso mundial, Bohemian Rhapsody (2018) consagrou-se entre os 100 filmes de maior bilheteria da história, com quase US$ 1 bilhão arrecadado. O filme que conta a história do lendário vocalista do Queen, Freddie Mercury (1946-1991), retrata a ascensão do grupo britânico e seus momentos emblemáticos, como o show do Live Aid, em 1985, mas não deixa de lado os pontos mais difíceis da carreira do artista, como o excesso de álcool e drogas e a descoberta do vírus da AIDS, em 1987.

No entanto, apesar da personalidade extravagante em cima do palco, interpretada brilhantemente por Rami Malek, que recebeu o Oscar 2019 na categoria de Melhor Ator, Freddie Mercury era tímido e reservado quanto a sua vida pessoal. Então, confira, abaixo, cinco curiosidades sobre Farrokh Bulsara, nome de batismo do jovem de Zanzibar (hoje parte da Tanzânia) que conquistou o mundo da música.

Curiosidades sobre Freddie Mercury

1. As mãos artísticas de Freddie Mercury

Conhecido como “Queen Crest”, o logo da banda foi desenvolvido pelo próprio Freddie Mercury! O cantor, formado em Design Gráfico pelo Ealing Art College, em Londres, criou o icônico símbolo cuidadosamente, a fim de atribuir significado para cada um de seus elementos presentes.

queen
Comparação entre o brasão real do Reino Unido e o logo da banda. | Foto: Reprodução.

Inspirada no brasão real do Reino Unido, a ilustração representa cada integrante por meio dos símbolos do zodíaco: o caranguejo para o guitarrista canceriano Brian May; os leões para os leoninos do grupo, o baterista Roger Taylor e o baixista John Deacon; e as fadas para o vocalista virginiano. Além disso, a fênix, que “abraça” os integrantes, a letra “Q” e a coroa, significa o renascimento musical, pois o Queen era sucessor de outros projetos, como Smile e Sour Milk Sea.

2. A perspectiva científica por trás de sua voz única

Um estudo realizado em 2015, por pesquisadores austríacos, tchecos e suecos em parceria com a Universidade Palacký Olomouc, da República Tcheca, concluiu que o excepcional canto de Fredddie Mercury era fruto das raras habilidades de nascença que seus vocais tinham!

freddie mercury
Freddie Mercury. | Foto: Reprodução.

Apesar de ter sido realizado quase 25 anos após a morte do artista, “Freddie Mercury – análise acústica da frequência fundamental da fala, vibrato e sub-harmônicos” analisou seis entrevistas de Mercury e a sua voz nos clássicos Bohemian Rhapsody e Love of My Life, que também foi simulada pelo cantor de rock profissional Daniel Zangger.

Os resultados que foram publicados pela revista científica Logopedics Phoniatrics Vocology mostraram que a frequência de fala de Freddie se encontrava na média de 117.3 Hz, o que fazia do artista mais barítono (canto grave) do que tenor (canto ajudo), como era altamente associado.

A laringe de Zangger ainda foi filmada a 4 mil frames por segundo, com o objetivo de entender como se dava os alcances de Freddie. Concluiu-se, então, que os movimentos das cordas vocais do líder do Queen eram mais ágeis em relação aos da maioria das pessoas graças à habilidade de cantar com sub-harmônicos, ou seja, quando as pregas ventriculares (pregas vocais falsas) vibram simultaneamente às pregas normais. Sendo assim, enquanto a frequência da técnica vibrato se encontra entre 5.4 Hz e 6.9 Hz, a de Mercury era 7.04 Hz.  

Um outro fator considerado foi a dentição de Freddie: ele tinha 36 dentes, sendo quatro extras, além dos sisos, chamados Dentes Supranumerários. Apesar de não gostar da aparência, o cantor temia que sua voz fosse alterada caso realizasse algum tratamento, e o maior espaço em sua boca foi decisivo para a sua amplitude acima da média e o seu alcance vocal de 37 semitons, ou seja, quatro oitavas.

3. Literalmente um astro

Em setembro de 2016, quando completaria 70 anos se estivesse vivo, Freddie Mercury foi homenageado universalmente pela União Internacional Astronômica e o Centro de Planetas Menores: o Asteroide 17473, descoberto em 1991, ano do falecimento do artista, passou a se chamar Asteroide 17473 Freddiemercury.

banda queen
O Asteroide 17473 Freddiemercury está em constante movimento, o que dificulta ainda mais a sua visualização. | GIF: Reprodução/ YouTube (Queen Official).

Eu sou uma estrela cadente saltando pelo céu,
Como um tigre desafiando as leis da gravidade

Don’t Stop Me Now, do Queen

Anunciado pelo guitarrista Brian May, também Doutor em Astrofísica, o asteroide fica no Cinturão de Asteroides entre as órbitas de Júpiter e Marte, e só pode ser visto aqui, na Terra, com o uso de equipamentos potentes, pois tem 3,2 mil metros e reflete apenas 30% da luz.

Neste vídeo, Brian May anuncia a homenagem que Freddie Mercury recebeu em 2016. | Fonte: Reprodução/ YouTube.

4. Paixão fora dos palcos

Em abril de 2019, durante a sua participação no The One Show, talk show da BBC, Brian May revelou qual era o hobbie favorito de seu grande amigo: além dos palcos, o líder do Queen era apaixonado por fotografia! Para o guitarrista, o amor que o cantor tinha pelas suas polaroids, a quantidade de retratos que tirava de seus amigos e o quanto gostava de presenteá-los, “era algo bem ‘Freddie’”, ressaltando a sua generosidade. 

Freddie Mercury aids
Freddie Mercury amava polaroids. | Foto: Reprodução.

5. Um segredo além da vida

Em 24 de novembro de 1991, um dia após ter anunciado publicamente que era HIV positivo, Freddie Mercury nos deixou, aos 45 anos, devido a uma Broncopneumonia consequente do vírus da AIDS. No entanto, o cantor fez um pedido à Mary Austin, sua melhor amiga e “Love of My Life”, com quem teve um relacionamento entre 1970 e 1976: que enterrasse as cinzas dele em um local secreto e especial.

Mary Austin e Freddie Mercury
Mary Austin e Freddie Mercury. | Foto: Reprodução.

Por conta do medo de algum fã o desenterrar, o funeral de Freddie ocorreu no crematório West London, no Reino Unido, mas Austin manteve a urna guardada durante dois anos na mansão que herdou dele, e o local do enterro não poderia ser revelado nem aos próprios pais do cantor.

Em 2013, alguns fãs desconfiaram de uma placa encontrada no Cemitério de Kasal Green, com a inscrição “Em memória amorosa de Farrokh Bulsara”, assinada com a letra “M”, que poderia ser a abreviação de Mary. Porém, a sua companheira de vida negou a hipótese, sendo a única pessoa a saber do local em que se encontra as cinzas de Mercury.

freddie mercury morte
A suposta placa encontrada no Cemitério de Kasal Green, mesmo local onde está localizado o crematório West London, no Reino Unido. | Foto: Reprodução.

BÔNUS: Será que cantamos como Freddie Mercury?

Como vimos na segunda curiosidade, cantar como Freddie Mercury é realmente um desafio! Mas o FreddieMeter, site desenvolvido pelo Google Research, Creative Lab e YouTube, realiza uma comparação entre a nossa voz e a do cantor.

Com notas que vão de 0 a 100, o sistema atribui diferentes pontuações para afinação, timbre e melodia, além de um valor final. Basta selecionar Bohemian Rhapsody, Don’t Stop Me Now, Somebody to Love ou We Are The Champions e dar um show!

______________________________
Por Isabella Fonte de Carvalho – Fala! Cásper

Tags mais acessadas