Solos brasileiros: conheça as características dos tipos de solos brasileiros
Menu & Busca
Conheça as características dos tipos de solos brasileiros

Conheça as características dos tipos de solos brasileiros

Home > Notícias > Mercado > Conheça as características dos tipos de solos brasileiros

No Brasil, destacam-se os tipos de solo argilosos que foram formadas através da decomposição do basalto, granito e gnaisse, resultantes da intensa atividade vulcânica durante a formação do continente sul americano. Cada tipo de rocha é responsável por formar tipos diferentes de solos brasileiros

Solo não é nada mais que a decomposição de rochas, realizada pela temperatura, como o calor, além de processos erosivos provenientes da ação dos ventos, chuva e seres vivos, tais como bactérias e fungos.

Os solos são muito importantes por ser a base para o desenvolvimento das plantas e animais, ou seja, são base da biodiversidade e também para as atividades econômicas, principalmente do setor primário como a  agricultura, a pecuária e o extrativismo.

O Brasil se destaca pelo seu extenso território e também pela que o seu solo apresenta, justamente por esses motivos o Brasil é um grande produtor agrícola. Dessa forma, possui uma grande diversidade de solos, entre eles estão: Terra roxa, massapé, salmourão e aluviais. A seguir, você vai saber todas as características dos quatro tipos de solo existentes no Brasil. 

Cada tipo de solo possui suas características particulares e possibilitam o desenvolvimento específico de algumas culturas.

Quais os tipos de solos brasileiros? Há quatro tipos de solos brasileiros
Quais os tipos de solos brasileiros? Há quatro tipos de solos brasileiros. | Foto: Freepik.

Quais são os principais tipos de solos brasileiros

Confira, abaixo, quais são os tipos de solo brasileiro:

  • Terra Roxa;
  • Massapé;
  • Salmourão;
  • Aluviais.

Características de cada solo

Agora que já conhecemos quais são os principais tipos de solos brasileiros, vamos compreender as características de cada um:

Terra Roxa

Conhecida também como latossolo, a terra roxa é um tipo de solo de extrema fertilidade que possui uma tonalidade avermelhada. Sua origem vem do maior derrame vulcânico que o planeta já sofreu, causado pela separação do antigo supercontinente Gondwana nos atuais continentes da América do Sul e da África, durante a Era Mesozóica.

Esse tipo de solo brasileiro foi muito importante para a expansão do café no país e essa expansão fez com que surgissem várias ferrovias e propiciou o crescimento de várias cidades.

Uma curiosidade é que os imigrantes italianos que viviam nas fazendas de café denominaram o solo como “terra rossa”, pois rosso em italiano significa “vermelho”. Porém, os brasileiros aportuguesaram o termo italiano, então, para “terra roxa”. Esse solo pode ser encontrado em Goiás, sul e sudoeste de Minas Gerais, além de todo o sul e leste do Mato Grosso do Sul e São Paulo.

Massapé

É um solo que possui uma tonalidade mais escura, quase preta, encontrado na região litorânea do nordeste brasileiro. Também é um solo bastante fértil, dessa forma se torna um dos solos brasileiros mais eficientes na agricultura. Sua formação se deve através da decomposição de rochas com características minerais de gnaisses em regiões tropicais que possuem estações seca e úmida bem definidas. Na época úmida, o solo massapé apresenta uma consistência pegajosa e no período de seca ele fica rígido.

Uma curiosidade desse tipo de solo brasileiros é que durante o período colonial, foi muito explorado na agricultura de cana-de-açúcar, assim como é hoje, porém, além de ser muito usado na cultura da cana de açúcar, ele é bastante utilizado também na cultura do café.

Salmourão

Salmourão é um solo de pouca fertilidade encontrado principalmente no Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. Esse tipo de solo brasileiro é constituído pela fragmentação de rochas graníticas e gnaisses Apesar de não ser um solo muito fértil e possuir acidez maior que os demais tipos de solos brasileiros, ele pode ser utilizado na agricultura se devidamente tratado.

Aluviais

Esse tipo de solo é encontrado ao longo das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, é constituído pela fragmentação de rochas graníticas e gnaisses. Os solos aluviais são formados pela deposição de materiais transportados pelos rios e ventos nas planícies. Esta formação de solo é comum em zonas de inundação, várzeas e vales em todo o país.

Quando encontrado em locais áridos e com grandes processos de erosões, podem ser considerados pobres em nutrientes. Porém, em regiões que possuam uma cobertura vegetal e chuvas periódicas, o solo tende a ser mais fértil. Os solos aluviais aqui no Brasil normalmente apresentam ótimos níveis de fertilidade e são amplamente utilizados em duas culturas bastante populares que são a do arroz e do feijão. 

Horizontes do solo

Outro ponto bastante interessante de entender são os horizontes do solo. Conhecidas também como camadas do solo, representam as diversas partes que compõem o solo. Em geral, existem cinco horizonte e são conhecidos como:

  • Horizonte O: É o perfil superior do solo, composto por uma alta presença de matéria orgânico, água, animais e plantas;
  • Horizonte A: Logo abaixo possui uma grande concentração de material orgânico como o húmus e uma porção de matéria inorgânica;
  • Horizonte B: Zona de acumulação de material infiltrado no solo;
  • Horizonte C: Fragmentos desprendidos da rocha-mãe. Possui também uma grande presença de ar.
  • Horizonte R: Rocha matriz.

Importância do solo

O solo é muito importante para o desenvolvimento de quase todas as atividades humanas. Muitos pensam que o solo é importante apenas para a agricultura, mas não é bem assim, visto que ele serve para diversas atividades econômicas, como por exemplo a exploração de recursos minerais e energéticos, já que é dele que retiramos os minerais, as rochas e os minérios usados diariamente e que servem de matéria-prima para a atividade industrial, da construção civil e para a produção de objetos do nosso uso do dia a dia.

Além disso, o solo também possui outra função muito importante que é a de armazenar água, pois é através dele que ocorre o processo de infiltração para gerar o abastecimento dos lençóis freáticos, dos aquíferos e do surgimento de nascentes.

Portanto, com o crescimento desordenado do desmatamento e outros processos que prejudicam o meio ambiente e principalmente a eficiência dos solos brasileiros, vem gerando um grande debate sobre o processo de manutenção e cuidado em relação aos impactos ambientais no solo, no qual se discute políticas públicas de preservação do solo e de seus recursos, por tratar-se de algo fundamental à vida e ao planeta de modo geral.

__________________________________________

Por Caio Padilha – Fala! Cásper

Tags mais acessadas