Confira os 5 melhores livros com temáticas LGBTQIA+
Menu & Busca
Confira os 5 melhores livros com temáticas LGBTQIA+

Confira os 5 melhores livros com temáticas LGBTQIA+

Home > Entretenimento > Geek > Confira os 5 melhores livros com temáticas LGBTQIA+

Há alguns anos, era incrivelmente difícil achar livros com pautas inclusivas em relação a orientação sexual, seja inserida no protagonismo do livro ou não.

Com o passar do tempo, alguns escritores tiveram suas ideias abraçadas em relação a expor um pouco das vivências – fantasiosa ou não – de personagens que vivem essas experiências, dando visibilidade e gerando representatividade para as pessoas da comunidade LGBTQIA+.

Nessa matéria, encontre breves resumos de livros que abordam essas temáticas, tudo na intenção de fazer com que seus horizontes das leituras se expandam de formas jamais vistas.

livros lgbts
Cena do filme inspirado no livro Me Chame Pelo Seu Nome. | Foto: Reprodução.

1. E Se Fosse A Gente?

O livro foi escrito numa parceria entre dois escritores americanos, Becky Albertalli e Adam Silvera. O livro conta a história de Arthur, filho de uma advogada prestigiada, que consegue um estágio de verão em Nova Iorque na empresa onde ela trabalha.

As funções de  Arthur são bastante triviais, mas uma delas faz com que todo o enredo do livro se desenvolva. Ao sair para buscar café para os funcionários da firma de advocacia, Arthur se depara com um garoto muito bonito e, num lapso de sanidade, decide seguir o garoto até o destino dele: A Agência de Correios.

Mesmo tímido, Arthur une forças para trocar algumas palavras como garoto que lhe parece um príncipe dos seus sonhos, mas tudo vai por água abaixo quando o garoto misterioso some em meio a um flash mob de pedido de casamento bizarro dentro da agência.

E então ele olha para mim. E então ele sorri. E droga. Droga, droga, droga. É o garoto mais fofo de todos os tempos. Talvez seja o cabelo ou as sardas ou o tom rosado das bochechas. E digo isso como alguém que nunca notou as bochechas de outra pessoa na vida. E Se Fosse A Gente? — Becky Albertalli e Adam Silvera.

Trecho de E Se Fosse A Gente?, de Becky Albertalli e Adam Silvera.

O livro gira em torno das aventuras e dificuldades que Arthur e Ben passam juntos após se encontrarem, mas também mostra as dificuldades do cotidiano de todo adolescente, esteja ele no hemisfério norte ou sul. Arthur morre de medo das pressões em relação ao seu futuro acadêmico, Ben tem medo de reprovar de ano e não terminar o ensino médio.

Relacionamentos passados ou a falta de experiência nos relacionamentos são temas abordados no livro de uma forma muito real para quem é jovem e está passando por todos esses tipos de inseguranças.

Os autores do livro possuem a sensibilidade de escrever tudo de forma simples e significativa, provocando as mais diversas emoções para os leitores. Mas existe um fato que ninguém será capaz de negar: o enredo e seus personagens aquecem nosso coração a cada página do romance.

2. Leah Fora de Sintonia

O livro também foi escrito por Becky Albertalli e se passa no mesmo cenário de Simon Vs. A Agenda Homo Sapiens, popularmente conhecido no Brasil pelo título alternativo de Com Amor, Simon.

Leah Fora de Sintonia conta a história de Leah, uma garota de personalidade forte e opiniões formadas para a maioria dos assuntos que vierem a tona durante a sua vida. Como todo jovem prestes a terminar o ensino médio, Leah tenta lidar com o medo e a tristeza de dar adeus a sua mãe, aos seus amigos, à banda que faz parte enquanto se prepara para ingressar na faculdade. O mais assustador dessa história toda é: dar adeus a uma garota que ela achava odiar, mas que talvez todo o ódio seja apenas resultado de sentimentos reprimidos.

Imagine passar cada minuto do dia com a certeza de que alguém está pensando em você. Essa deve ser a melhor parte de estar apaixonado – a sensação de ter um lar na mente de outra pessoa.

Trecho de Leah Fora de Sintonia, de Becky Albertalli.

Becky aborda temas como a aceitação de si, problemas com a autoestima, amizades e pressões acadêmicas em geral. O livro nos faz refletir sobre atitudes que tomamos ou não, mediante o medo das consequências que tais decisões podem acarretar.

Na maioria, a narração ácida e sarcástica de Leah torna a leitura leve e engraçada. Durante a leitura, é difícil não se ver na personagem da trama quando se torna notável os milhares de mecanismos de auto-sabotagem e sua postura como mecanismo de defesa, fazendo dela mesma o motivo de algumas coisas não fluírem como deveriam. 

3. Amora

O livro de contos de Nathalia Borges Polesso conta sobre a descoberta em ser quem verdadeiramente é, o medo das consequências, é sobre sair da caixa onde se vive confortável e explorar a verdade sobre o ser e viver em relação a si mesmo e a sociedade.

Tem como ideia mostrar que o encontro consigo mesmo, sobretudo quando ele ocorre fora dos padrões, pode trazer desafios ou tornar impossível seguir sem transformação. É necessário avançar, explorar o desconhecido, desestabilizar as estruturas para chegar, enfim, ao sossego de quem vive com honestidade.

O livro traz uma versão necessária na forma de contar a vivência de mulheres lésbicas em sociedade. Trata-se de amor, atração, desconstruções – é sobre humanidade.

Uma leitura curta e agradável que deveria ser mais divulgada e explorada por grupos de leitura, aulas em universidades e institutos. Muito mais do que um livro para ficar guardado em uma estante ou uma pasta do aplicativo de leituras.

4. Me Chame Pelo Seu Nome

O livro narra a trajetória de Elio, que vive num paraíso localizado na costa italiana. Filho de um professor universitário muito importante no ramo, Elio já está acostumado a receber, todo verão, um escritor que procura terminar suas teses e dissertações sob o auxílio do seu pai.

O que Elio não esperava era que o escritor escolhido para aquele verão fosse despertar sentimentos tão peculiares. Oliver é um escritor de vinte e quatro anos, norte-americano e promete modificar as rotinas da vida de Elio desde a sua chegada até o dia que partir de volta ao Estados Unidos.

E na noite em que estivermos velhos falaremos sobre aqueles dois jovens como se fossem duas pessoas que conhecemos em um trem, completos estranhos que admiramos e queremos ajudar. E vamos querer chamar de inveja, porque chamar de arrependimento vai partir nossos corações. 

Trecho de Me Chame Pelo Seu Nome, André Aciman.

Me Chame Pelo Seu Nome tem um narrativa meio melancólica, demonstrando os momentos de Elio e Oliver durantes as seis semanas do seu retiro de escrita na Itália.

A amizade dos dois personagens evoluem ao passar do livro, de uma inimizade causada por vontades reprimidas até um breve relacionamento constituído por uma montanha-russa de descobrimentos e experiências novas para ambos os personagens.

O autor usa uma linguagem um pouco mais  rebuscada para dar um tom mais poético aos diálogos do livro, mas nada que dificulte a leitura do mesmo.

5. Garoto Encontra Garoto

O livro do co-autor de Will e Will — Um nome, um destino e Todo Dia, David Levithan, narra a história de Paul, um garoto de ensino médio numa escola um pouco diferenciada.

Quebrando os clichês de ensino médio, Levithan retrata os personagens característicos do ensino médio com hábitos diferentes, como líderes de torcida que pilotam as melhores motos, a rainha do baile do colégio ser o quarterback do time de futebol americano, que também é drag queen. Junto ao cenário diferenciado dos outros livros, o enredo conta com a luta de Paul para reconquistar Noah, o garoto dos seus sonhos, mas que Paul o deixou escapar por erros estúpidos na história dos dois.

Noah ainda precisa realizar alguns desafios com mais pessoas, como ajudar seu melhor amigo a lidar com pais religiosos que desaprovam sua orientação sexual e abrir os olhos da sua amiga, que começa a namorar o maior babaca do colégio. Mas nenhum desses desafios se comparam ao fato de que, para recuperar o seu grande amor, ele precisava voltar a acreditar genuinamente no amor.

Sei que isso não torna o gesto certo. E sei que não devo ser sua pessoa favorita no momento. Mas a questão é que ainda gosto de você. Não quero ter que esperar até quinta, nem até semana que vem, nem até o ano que vem. Quero conversar com você e ser aleatório com você e ser ridículo com você. Não sei o que quero de você, e não sei o que você quer de mim. Se é que queremos alguma coisa. Mas o que sei é que não quero que você me odeie por causa de um beijo espontâneo.

Trecho de Garoto Encontra Garoto, de David Levithan.

Levithan usa de diálogos leves e bem construídos para trazer reflexões sobre amor, amizades e desafios experienciados por boa parte dos adolescentes nos dias de hoje.

O livro conta sobre dilemas, sobre fazer escolhas e sobre erros, tratando todo o contexto de forma que chega a ser emocionante para os que possuem um coração um pouco mais “mole”.

Com essa breve lista, deixamos aqui as indicações de leitura sobre temáticas LGBTQIA+ para a quarentena, para as férias, para viagens durantes os feriados.

Utilize com sabedoria esses ensinamentos. Além disso, procure tirar um ensinamento ou reflexão de cada leitura, sinta e viva as histórias como se cada personagem fosse uma extensão sua, será uma experiência esclarecedora e divertida. Aproveite!

___________________________________
Por Vinícius Mendes – Fala! UFPE

Tags mais acessadas