Home / Colunas / Veja o que rolou no terceiro dia da Bienal Internacional do Livro

Veja o que rolou no terceiro dia da Bienal Internacional do Livro

Por Luiza Granero e Daniel Fabra – Fala!MACK

 

A Bienal do Livro de São Paulo, que acontece entre os dias 3 e 12 de agosto, recebeu no último domingo (5), a participação de diversos autores nacionais e internacionais. Além da programação, que conta com bate-papos, palestras e sessões de autógrafos, quem for no evento, no Pavilhão do Anhembi, vai encontrar diversos descontos em livros e, ainda, poderá conhecer obras de escritores independentes e acompanhar lançamentos.

Quem esteve na Bienal neste fim de semana foi João Doederlein, conhecido como AKA Poeta na internet, que participou de um bate-papo com Pedro Gabriel e Capinejar para discutir sobre poesias nas redes. Às 14h, o jornalista Clóvis de Barros Filho, divertiu o público com uma palestra bem humorada que introduzia seu livro “O Poder da Gentileza”, o qual discute temas de moral e ética na sociedade.

Clóvis de Barros Filho palestrando na Bienal do Livro / Foto por: Luiza Granero

Mas uma das participações mais esperadas da feira não era voltada para o público adulto, muito pelo contrário. Com 7 milhões de inscritos no Youtube, o canal Kids Fun marcou presença no evento, levando muitas crianças à loucura. Maria Menezes, de 8 anos, que acompanha o canal desde os 6, revela seus verdadeiros interesses:

“Não gosto de ler, prefiro ver vídeos mesmo. Mas eu tô gostando muito daqui!”.

A mãe e administradora Kelen Garcia, de 52 anos, que permaneceu na fila de autógrafos do canal por cinco horas, afirma que o sorriso de sua filha após conhecer seus ídolos “não tem preço”. Ela ainda reflete sobre a importância do evento para o público infanto-juvenil: “Hoje, os pais dão um tablet ou telefone para uma criança e falam: ‘espera um pouco aí’, deixando a criança viver nesse mundo”. De acordo com ela, o meio de inserção da criança é fundamental para a criação de seus interesses: “Eu tenho uma filha de 9 anos que vai ao shopping para ir à livraria”.

Pietra Garcia, 9 anos com os Youtubers do canal Kids Fun / Foto por: Daniel Fabra

Para Giovanna Vasconcelos, de 9 anos, essa foi a primeira de muitas bienais: “Eu fui assistir a Juliana Baltar [outra Youtuber] e ela fez um vídeo dizendo que viria para a Bienal. Daí eu pensei: Eu também vou estar em São Paulo! Aí eu fui. Tô amando!”

O ator Lázaro Ramos também prestigiou o evento dando autógrafos e fazendo um bate-papo com o público infantil para falar sobre seus livros “Caderno de Rimas de Maria” e “Caderno de Rimas do João”. A dupla Igor Pires e Gabriela Barreira, do livro “Textos Cruéis Demais Para Serem Lidos Rapidamente”, a autora de “Barraca do Beijo”, Beth Reekles e o poeta Bráulio Bessa, autor de “Poesias que Transformam”, também estiveram lá para assinar seus livros e tirar fotos com os fãs.

Lázaro Ramos dando autógrafos na Bienal / Foto por: Luiza Granero

O evento possibilitou a conexão de autores com diversos leitores. Jaderson Francisco da Rosa, o J.F Ross, é um autor independente que destina suas obras ao público masculino. O escritor relata que é a primeira vez que está em um espaço físico. Após o sucesso das vendas online, J.F decidiu ampliar a proximidade com seu público e acredita “fazer história” na feira: “pelo que eu pesquisei aqui, ninguém apostou tanto em si para trazer seus próprios livros nesse espaço”.

J.F no estande Código dos Homens / Reprodução: facebook

A Bienal do Livro chama atenção pela diversidade. É possível se deparar com estandes de diferentes grupos étnicos e religiosos expondo livros de ficção e não-ficção que remetem à cultura e história do seu povo. Na esquina da rua J, mulheres dos Emirados Árabes Unidos ensinam crianças brasileiras a produzirem os tradicionais artesanatos e tecidos da região. Não muito longe, um grupo de homens e mulheres performam com roupas brancas em frente ao estande Arole Cultural – Um universo de axé. O visitante também pode encontrar uma infinidade de livros sobre protestantismo, catolicismo, espiritismo, maçonaria, histórias de quilombolas e esoterismo.

Oficina de produção de artesanatos e tecidos tradicionais dos Emirados Árabes Unidos / Foto por: Luiza Granero

Para fechar o domingo na Bienal com chave de ouro, só vendo o Maurício de Souza bater o recorde mundial por ter feito o maior gibi do mundo. E quem é fã da Turma da Mônica e do Menino Maluquinho vai se animar com a notícia: Ziraldo e Maurício lançaram o crossover “MMMMM – Mônica e Menino Maluquinho na Montanha Mágica”. E magia é o que não falta na Bienal do Livro. Com tantas atividades para toda a família, vai ser difícil ficar de fora.

Maurício de Souza entrou pro Guinness World Records com o maior gibi do mundo / Foto por: Luiza Granero

Confira outras fotos do evento

Confira também

Tarifa dos ônibus, Metrô e trens da CPTM subirá para R$ 4,25, em 2019

A tarifa do transporte público de São Paulo vai subir para R$ 4,25 em 2019, ...

Um comentário

  1. Olá, tudo bem? Sou Diego de Oxóssi, editor responsável pela Arole Cultural, especializada em literatura sobre o Candomblé e as religiões de matriz africana, e venho agradecer o carinho e a gentileza em citar nossa editora em seu artigo! Convido também a conhecer mais sobre os nossos títulos no site da editora: http://www.arolecultural.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *