Menu & Busca
As catástrofes naturais que mais marcaram o mundo

As catástrofes naturais que mais marcaram o mundo


Por Raquel de Jesus Pereira Figueiredo- Fala! UFRJ

No dia 12 de outubro se comemora o Dia Mundial Para Prevenção dos Desastres Naturais. Ao longo de milhares de anos o planeta enfrenta – e enfrentou –  grandes desastres, que mudaram a forma de viver e até mesmo ecossistemas, pela sua intensidade.

Porém, com a interferência direta do ser humano na natureza, esses desastres tendem a aumentar em quantidade, segundo relatório da ONU. Na 74º Conferência das Nações Unidas (2019) foram tomadas decisões em busca de uma prevenção de desastres naturais, o que demonstra este tópico ser de interesse internacional e necessitar ações colaborativas.

Dessa forma, algumas catástrofes se tornaram relevantes pela sua capacidade de destruição e pela grande mudança causada aos locais afetados devido a demonstrada força e impacto da natureza.

As maiores catástrofes da História

ERUPÇÃO DO VULCÃO VESÚVIO EM POMPEIA (79 DC.)

A erupção causou uma explosão que destruiu cinco cidades na Baía de Nápoles, dentre elas Pompeia, na Itália. A cidade recebeu cinzas vulcânicas corrosivas, fumaça e chuva de rochas causando a morte de centenas de pessoas, as quais permaneceram solidificadas com o passar do tempo.

Sendo uma catástrofe emblemática, a cidade – resistente ao tempo pela presença da camada de cinzas – é um ponto turístico nos dias atuais. 

TERREMOTO EM SÃO FRANCISCO (1906)

Com magnitude 7.8 graus na escala Richter, o terremoto atingiu a cidade de São Francisco, nos Estados Unidos, pela manhã e provocou a destruição de cerca de 80% da cidade. Os dados apontam três mil mortos e 225 mil desabrigados.

INUNDAÇÃO DO RIO AMARELO NA CHINA (1931)

O segundo rio mais longo da China, Rio Amarelo, pela presença de impurezas em suas águas, inundou causando uma das maiores catástrofes da história pelo número de vítimas. Com a marca aproximada de 2 a 4 milhões de mortos, a inundação causada por uma cheia do rio não somente afetou todo o país pela destruição, mas também pelas consequentes doenças que surgiram.

CICLONE DE BHOLA NA ÍNDIA (1970)

O ciclone tropical assolador se formou no golfo de Bengala e foi em direção ao Paquistão Oriental, onde matou meio milhão de pessoas. Além disso, é considerado pela Organização Mundial Meteorológica como o ciclone mais mortal já registrado.

TERREMOTO E TSUNAMI NO OCEANO ÍNDICO (2004)

A magnitude de 9,1 do sismo localizado próximo à costa da Indonésia provocou um tsunami que deixou aproximadamente 223 mil pessoas mortas. Ele atingiu pelo menos 13 países ao todo, chegando até mesmo ao Leste da África.

FURACÃO KATRINA NOS EUA (2005)

Um dos desastres naturais mais conhecidos por ser televisionado, o Furacão Katrina surgiu como uma tempestade no Golfo do México e evoluiu para um furacão de intensidade 3 poucos dias depois, atingindo 7 estados americanos e causando cerca de 1800 mortes.

A consequência dos fortes ventos foi sentida também nos dias seguintes a catástrofe, pois a barragem da cidade de Nova Orleans foi prejudicada, causando uma enchente na cidade e afetando a economia local.

TERREMOTO NO HAITI (2010)

Presente até mesmo em livros de História Contemporânea, o sismo no Haiti de 2010 causou comoção internacional por devastar o país localizado na América Central. Com intensidade de 7 na escala Richter, os tremores tiraram a vida de aproximadamente 200 mil pessoas e levaram milhão e meio de habitantes a ficar desabrigados. O impacto deste desastre afetou ainda mais a frágil economia do país, sendo necessário o envio de tropas de ajuda humanitária pela ONU no mesmo ano.

TERREMOTO E TSUNAMI NO JAPÃO (2011)

File:Devastation after tsunami in Rikuzentakata.jpg

Ocupando o 7º lugar como um dos maiores terremotos em intensidade, o sismo de 9 graus na escala Richter se tornou um tsunami com ondas de 4 metros que destruíram o litoral nordeste do Japão. O impacto foi tamanho que atingiu cerca de 20 países na sua passagem, deixando mais de 18,5 de mortos e milhares feridos. 

Quer se tornar um colaborar e escrever para o fala?
Saiba como

0 Comentários

Tags mais acessadas