A Teoria da Pixar e a ideia de que seus filmes se relacionam
Menu & Busca
A Teoria da Pixar e a ideia de que seus filmes se relacionam

A Teoria da Pixar e a ideia de que seus filmes se relacionam

Home > Entretenimento > Cinema e Séries > A Teoria da Pixar e a ideia de que seus filmes se relacionam

Os Estúdios de Animação da Pixar (Pixar Animation Studios) são uma empresa norte-americana de animação que hoje pertence a Disney.

A Teoria da Pixar se baseia na ideia de que todos os filmes dessa empresa se passam no mesmo universo e estão interligados. A maioria das animações se passa em épocas diferentes, em uma outra realidade de passado, presente e futuro.

O primeiro filme lançado pela Pixar foi Toy Story, em 1995, porém, essa não é a animação que iniciaria a história desse universo. Os trechos da teoria se encaixam sem seguir um cronograma de lançamento, mas de eras e fases do desenvolvimento do planeta durante os filmes.

Teoria da Pixar e sua cronologia

A história se iniciaria com o filme O Bom Dinossauro (2015).

O Bom Dinossauro
O Bom Dinossauro. | Foto: Reprodução.

Nessa perspectiva, o meteoro que originalmente deveria ter atingido a Terra e ter sido a consequência para a extinção dos dinossauros não chegou ao planeta, por isso, os humanos passaram a conviver e existir na mesma época deles. Entretanto, por conta do clima e das mudanças na fauna do planeta, a seleção natural fez os dinossauros morrerem ao longo do tempo.

No filme, a causa da morte de um dos dinossauros é uma enchente, o que, na teoria, faria com que os humanos conseguissem sobreviver mais a tais mudanças por serem mais inteligentes e desenvolverem melhores meios de sobrevivência.

A animação que sucede a teoria é Valente, que se passa na antiga Escócia e é um dos pontos-chave para a ligação de todo o universo da Pixar.

Valente
Valente. | Foto: Reprodução.

Nesse filme, Merida descobre a magia de uma bruxa e faz sua mãe virar um urso. Essa bruxa tem o poder de transformar portas em portais, dar vida a objetos inanimados e personificar animais, fazendo com que eles se comportem como humanos.

Com o passar das décadas, essa magia foi se multiplicando e passou a afetar cada vez mais objetos e animais, o que nos faz chegar nos filmes Toy Story e Ratatouille.

A ideia é que os brinquedos e alguns animais passam a ficar cada vez mais inteligentes e autônomos, e os seres humanos percebem isso.

Esse fato que gera uma certa rivalidade entre os humanos, os animais e os brinquedos, visto que os humanos sempre foram os mais inteligentes e se acostumaram a explorar os supostamente inferiores. A pequena possibilidade de ascensão de outra raça se tornou uma ameaça.

Charles Muntz, o vilão de Up! Altas Aventuras, era uma dessas pessoas que eram contra o desenvolvimento da inteligência dos animais.

Up! Altas Aventuras
Charles Muntz, o vilão de Up! Altas Aventuras. | Foto: Reprodução.

Por isso, ele tenta controlar um exército de cachorros ao criar uma coleira que traduz para a língua humana tudo o que eles falam, porém, no fim do filme, Charles morre e os cães ficam à solta no mundo.

Nessa mesma animação, o personagem Carl estava sendo obrigado a vender sua casa para uma empresa que se expandia cada vez mais, o que mostra um tipo de revolução industrial que o planeta estava passando nessa fase do universo. A empresa se chama Buy n Large Corporation, ou BNL, que teria uma tradução parecida com “Corporação de Compras em Grande Quantidade”.

Em Procurando o Nemo, é possível enxergar que a sociedade dos animais está mais evoluída, já conseguindo criar escolas e método de leitura humano.

Procurando o Nemo
Procurando o Nemo. | Foto: Reprodução.

Na linha do tempo, Os Incríveis se encaixariam como um procedimento do governo que deu errado, mas suas histórias coexistem ao longo dos outros filmes.

Os Incríveis
Os Incríveis. | Foto: Reprodução.

O reflexo da existência desses heróis é visto no filme Procurando o Nemo, na cena em que uma criança lê uma revista em quadrinhos sobre eles e, também, em Ratatouille, que o cozinheiro Linguini usa roupais intimas com o tema dos personagens.

Nessa animação, vemos os primeiros indícios de uma máquina (O Homem Android) se questionando o porquê de obedecer aos seres humanos e resolvendo agir por conta própria.

*Essas máquinas seriam uma evolução e ramificação da magia da bruxa, do filme Valente, que dava vida aos objetos.

Nesse período da linha temporal da teoria, as máquinas estariam querendo conquistar o mundo e travar uma guerra de dominação, deixando indícios desde o filme Toy Story 3, em que o vilão Lotso – um brinquedo – estava tentando lutar contra os seres humanos.

Além de dominar, as máquinas precisavam sugar a energia dos seres vivos em geral, da mesma forma que, para um brinquedo ganhar vida, precisaria de uma criança para brincar com ele, isso também fez as máquinas entrarem em guerra com os animais, e vencerem.

A BNL, mesma empresa que aparece em Up! Altas Aventuras, também aparece em Wall-e como responsável pela destruição e poluição do planeta Terra, tornando-o quase impossível de ser habitado por seres vivos.

Sendo assim, a animação mostra que os seres humanos são enviados para viver em naves no espaço de maneira sedentária e alienada, tendo esse estilo de vida alimentado pelo consumismo e não sendo mais uma ameaça para as máquinas na Terra.

Wall-e
Wall-e. | Foto: Reprodução.

O filme Carros é o futuro em que as máquinas dominaram completamente o planeta e criaram sociedades avançadas e organizadas.

Carros
Carros. | Foto: Reprodução.

Entretanto, por conta da imensa poluição e desmatamento, as próprias máquinas não resistiram ao estado que ficou o planeta e a natureza. Dessa forma, elas foram praticamente extintas da Terra, sobrando apenas Wall-e.

Wall-e
Wall-e. | Foto: Reprodução.

A hipótese de ele ter sobrevivido é que ele tinha uma conexão tão pura e real com a humanidade que o fez continuar existindo.

No fim do filme, é visto que os seres humanos voltam para a Terra e trazem a última planta viva dentro de uma bota. Os créditos mostram que essa planta é cultivada e vira uma árvore.

Essa árvore seria a mesma que aparece no filme Vida de Inseto.

Da mesma forma que a barata do filme Wall-e sobreviveu às guerras e à poluição, vários insetos em outras partes do mundo também conseguiram sobreviver, como é visto em Vida de Inseto. Além disso, eles evoluíram ao ponto de também criar sua própria sociedade organizada; como os humanos voltaram do espaço em uma quantidade extremamente inferior, eles não são os principais na animação.

Depois de todos esses acontecimentos, chegamos na história de Monstros SA. Após o passar dos anos, os humanos, animais e máquinas repovoaram a terra. Contudo, por conta da quantidade imensa de lixo e poluição deixada pelas máquinas desde o fim de Carros, o planeta liberou radiações que geraram mutações nos seres vivos durante décadas, que resultaram nos monstros.

Monstros SA
Monstros SA. | Foto: Reprodução.

Em Monstros SA, eles estão sofrendo uma escassez de energia e, para isso, com sua tecnologia avançada, utilizam portas para voltar no tempo em que existiam crianças humanas e assustá-las sugando sua energia. A personagem Boo foi a primeira criança a entrar no mundo dos monstros e se encantou, porém, no final do filme, ela não consegue mais reencontrar esse portal.

De acordo com a hipótese da teoria, a Boo cresceu obcecada pelo mostro Sulley e aprendeu meios de voltar no tempo ou avançar, para isso, acabou participando de outra época da história, como em Valente.

Ou seja: a bruxa de Valente é a versão mais velha da Boo conseguindo ir para o passado e alterar a linha do tempo do planeta. Ela pode ter ajudado a gerar um paradoxo temporal com uma consequência desastrosa para humanidade.

As evidências utilizadas para provar que ela é uma viajante do tempo é que na toca da bruxa – no filme Valente – a figura do Sulley aparece talhada em uma madeira. Além disso, em outra cena do filme, a bruxa aparece talhando um caminhão do Pizza Panet, uma empresa do futuro que aparece em vários filmes da Pixar e em diferentes linhas temporais.

A animação Divertidamente é uma personificação da energia que os monstros tiraram das crianças em Monstros SA.

Divertidamente
Divertidamente. | Foto: Reprodução.

Além disso, o personagem Bing Bong, de Divetidamente, seria um monstro que quebrou as regras em Monstros SA e conviveu com uma criança, fazendo ela pensar que ele era seu amigo imaginário. Quando Bing Bong é esquecido, ele desaparece e cai na vila do esquecimento, o mesmo que ocorre com os mortos esquecidos em Viva – A Vida é uma festa.

Sendo assim, até mesmo os filmes mais recentes da Pixar vão se encaixando na teoria de formas diferentes, e os próximos tendem a seguir a mesma linha.

__________________________
Por Meliah Cris – Fala! UFPE

Tags mais acessadas