5 curiosidades sobre a Espanha que você não sabia
Menu & Busca
5 curiosidades sobre a Espanha que você não sabia

5 curiosidades sobre a Espanha que você não sabia

Home > Entretenimento > Cultura > 5 curiosidades sobre a Espanha que você não sabia

A Espanha é um dos países mais visitados por turistas internacionais, além de ser um dos preferidos dos brasileiros para imigrar na Europa. Localizado na Península Ibérica, o país conta com uma longa história de conquista e dominação, o que se reflete na construção de uma cultura bastante característica e diversa.

Conheça 5 curiosidades sobre a Espanha.
Conheça 5 curiosidades sobre a Espanha. | Foto: Unsplash.

Quando você pensa na Espanha, com certeza deve vir à sua cabeça imagens de toureiros, dançarinos de flamenco e dos pratos tradicionais da culinária espanhola. Devido a sua aparição recorrente na mídia, muitos podem acreditar saber bastante sobre o país. No entanto, a Espanha esconde muitas outras curiosidades. A seguir, conheça 5 curiosidades sobre a Espanha que você não sabia!

5 curiosidades sobre a Espanha

1. A Espanha é um reino

 Vista do Palácio Real de Madrid, residência oficial dos monarcas espanhóis.
Vista do Palácio Real de Madrid, residência oficial dos monarcas espanhóis. | Foto: Unsplash.

Isso aí! O nome oficial do país é Reino da Espanha. Quando pensamos nas monarquias modernas na Europa, quase sempre falamos sobre o Reino Unido. Contudo, a Espanha é uma monarquia constitucional, ou seja, o monarca não possui poderes governamentais.

Atualmente, Filipe VI de Espanha é o rei dos espanhóis. A monarquia do país faz parte da casa real dos Bourbon. Embora a Espanha já tenha sido uma república, após a ditadura franquista decidiu-se pela volta da monarquia.

 Plaza Mayor, em Madrid, com estátua do Rei Filipe III.
Plaza Mayor, em Madrid, com estátua do Rei Filipe III. | Foto: Unsplash.

Como já foi falado, o rei não possui poderes absolutos. Hoje, o governo espanhol é liderado pelo presidente Pedro Sánchez (PSOE – Partido Socialista Operário Espanhol). Para o futuro da monarquia, Felipe VI possui duas herdeiras: Sofia, Infanta de Espanha e Leonor, Princesa das Astúrias.

Um fato interessante sobre a monarquia espanhola é o de que o país possui o maior palácio real da Europa. O Palácio Real de Madrid, localizado na capital espanhola, possui uma área de 135.000 m², além de aproximadamente 4.318 quartos e aposentos.

2. Os espanhóis não falam somente espanhol

 Vista de Bilbao, capital do País Basco, território pertencente à Espanha.
Vista de Bilbao, capital do País Basco, território pertencente à Espanha. | Foto: Unsplash.

Você deve ter aprendido que a língua oficial da Espanha é o espanhol ou castelhano, como também é chamado. Embora esta informação não esteja incorreta, existem pelo menos algumas outras línguas que também são faladas no território do país.

Segundo a Constituição Espanhola, a língua oficial da nação é o espanhol. E, este é o idioma mais falado no dia a dia do país, é a língua ensinada na escola e utilizada pelo governo. Contudo, as comunidades autônomas (subdivisões administrativas) têm permissão para utilizar as línguas regionais.

 Vista de Málaga, cidade no sul da Espanha.
Vista de Málaga, cidade no sul da Espanha. | Foto: Unsplash.

Os exemplos mais significativos dessas línguas regionais são o basco e o catalão. A primeira é utilizada na região do País Basco, que inclui também parte da França, enquanto a segunda é falada na região da Catalunha e imediações. Ambas são características de regiões com amplos anseios separatistas em relação à Madrid.

No entanto, existem exemplos menos expressivos. Podemos citar o galego, língua bastante próxima do português e falada na região da Galícia, próximo a fronteira norte com Portugal. Além do aragonês, asturiano e aranês (um dialeto do occitano).

3. Um hino nacional sem letra

 A bandeira, assim como o hino, é um dos símbolos nacionais.
A bandeira, assim como o hino, é um dos símbolos nacionais. | Foto: Unsplash.

Você sabe de cor a letra do hino nacional brasileiro?! Bem, os espanhóis não têm esse problema. O hino nacional da Espanha simplesmente não possui letra oficial, apenas o instrumental. Portanto, eles não precisam decorar.

A Espanha faz parte de um seleto grupo de quatro nações em que o hino nacional não possui letra alguma, as outras são a Bósnia-Herzegovina, Kosovo e San Marino. A “Marcha Real” foi composta para a Infantaria Espanhola em 1761, mas já não contava com uma composição.

Não que os espanhóis não tenham tentado criar uma letra para o seu hino nacional. Uma das tentativas mais conhecidas é a letra escrita por José María Pemán em 1928, utilizada durante a ditadura de Francisco Franco e por isso mal vista atualmente.

4. Existe a hora do descanso da tarde

Alicante, um dos balneários mais conhecidos da Espanha.
Alicante, um dos balneários mais conhecidos da Espanha. | Foto: Unsplash.

Quem nunca sentiu aquele cansaço pós-almoço? Aquela vontade de tirar um cochilo no meio da tarde? Pois saiba que os espanhóis tornaram essa “preguicinha” parte de seus hábitos culturais. O nome que eles deram a esta pausa durante a jornada de trabalho tem o nome de La siesta.

Por volta das 14hrs até normalmente às 17hrs, o comércio espanhol fecha as portas. Essa é uma situação que pode pegar de surpresa alguns turistas não informados. Essa pausa ocorre depois do almoço e pode afetar bancos e outras instituições também. Segundo alguns especialistas, o costume da siesta remonta à época da dominação romana na Península Ibérica.

É bem verdade que, hoje em dia, a tradição da siesta se encontra cada vez mais reservada às cidades pequenas e aos povos. Em cidades como Madrid e Barcelona, o costume se restringe quase sempre ao comércio de bairros. As lojas grandes e de origem estrangeira não costumam fechar para a siesta.

5. Um país gay-friendly

A Espanha está na vanguarda dos direitos LGBTQIA+.
A Espanha está na vanguarda dos direitos LGBTQIA+. | Foto: Unsplash.

Durante séculos a Espanha foi um dos alicerces da Igreja Católica Romana, tendo sido palco para a perseguição aos considerados infiéis e pecadores durante a Inquisição. Mas hoje, o país se encontra na vanguarda de muitos temas, entre eles os direitos da população LGBTQIA+. O país foi um dos primeiros a legalizar a união homoafetiva, ainda em 2005.

Segundo um levantamento da Rainbow Europe, que analisou diversas variáveis sobre a aceitação e a discriminação contra as populações LGBT, a Espanha é o oitavo melhor país do continente europeu nestas questões. O ranking coloca o país à frente de nações tradicionalmente consideradas progressistas como Reino Unido, Alemanha e Países Baixos.

Segundo um estudo do Pew Research Center, a Espanha é um dos países mais gay-friendly do mundo. 89% dos espanhóis acreditam que a população gay deve ser aceita pela sociedade. Por fim, o Gay Travel Index 2021, considerou o país como um dos destinos mais seguros para turistas LGBTQIA+.

______________________________________________________

Por Jefferson Ricardo – Fala! UFPE

Tags mais acessadas