Home / Colunas / Começa a “era VAR” no futebol brasileiro

Começa a “era VAR” no futebol brasileiro

Por Ana Beatriz Martins – Fala!Cásper

 

A “era VAR” no Brasil começou e aqui estão as respostas para as suas dúvidas

Nessa última quarta-feira (1º) de agosto, o recurso que fez sucesso durante a Copa do Mundo foi utilizado pela primeira vez em competições nacionais organizadas pela Confederação Brasileira de Futebol, famosa CBF, para auxiliar os juízes nas quartas de final da Copa do Brasil.

O primeiro confronto com o novo sistema de árbitro de vídeo foi o da partida entre Santos e Cruzeiro, seguido de Corinthians e Chapecoense e Grêmio e Flamengo. Nessa quinta-feira, é a vez de Bahia e Palmeiras.

O primeiro teste da tecnologia no país aconteceu no jogo em Sport x Salgueiro na final do Campeonato Pernambucano e já o conhecíamos como o protagonista da Copa do Mundo. Mas como toda novidade, ainda restam algumas dúvidas. Pensando nisso, preparamos uma espécie de FAQ, com algumas perguntas e respostas:

  1. Existe alguma diferença entre o VAR utilizado no Mundial da Rússia e o da Copa do Brasil?

Na Copa do Mundo foram utilizadas de 33 a 35 câmeras, enquanto na Copa do Brasil serão de 14 a 16. Além disso, aqui no Brasil três pessoas compõem a equipe da sala do VAR e na Rússia eram quatro.

  1. Quantas pessoas participam da equipe do VAR e onde elas ficam?

No caso da utilização do sistema na Copa do Brasil, Libertadores e da Sul-Americana, três pessoas ficam na sala, que fica dentro do estádio, e assistem aos vídeos da partida. A equipe é composta por: um árbitro de vídeo principal, um assistente e um supervisor.

  1. Os torcedores são informados durante a partida no momento em que um lance é revisado pelo VAR?

Sim, sempre que um lance é revisado pelo árbitro de vídeo, os torcedores são informados pelo telão do estádio.

  1. O VAR pode influenciar qualquer tipo de jogada?

Apesar de ver o jogo na íntegra, apenas quatro tipos de jogadas podem ser revistas pelo VAR:

 Gols
Para determinar se houve infração capaz de anular um gol ou para se certificar que o árbitro deve validar um gol mal anulado.

Pênaltis
Para analisar se um lance foi falta, ou se ele ocorreu dentro ou fora da área.

Cartão vermelho
Os auxiliares ajudam a decidir se a falta ou infração foi grave para o jogador ser expulso

Confusão de identidade
Para encontrar o jogador autor da infração dentro de campo quando o juiz não conseguir identifica-lo ou fazer isso erroneamente.

  1. Existe alguém que avalia de alguma maneira o VAR?

Sim, tudo é gravado e depois avaliado pela comissão de arbitragem. Os clubes possuem ainda direito de pedir o áudio e o vídeo.

  1. Quem toma a decisão final nas partidas, o árbitro ou o auxiliar de vídeo?

O árbitro de campo sempre toma a decisão final.

Na Rússia, o VAR foi utilizado 23 vezes, no geral com muito sucesso mas com uma pitada de polêmica. Na Europa já é sinônimo de rejeição e hoje divide opiniões pelo mundo. E aqui no Brasil, como será que os clubes e os torcedores vão reagir à nova tecnologia? Ao longo dos jogos teremos possíveis respostas.

Confira também

Unicórnios: onde começou essa moda?

Os Unicórnios dominaram tudo, deixando para trás os flamingos e os abacaxis. Hoje em dia ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *