quinta-feira, 18 abril, 24
HomeEsporte“Tatiquês”: os novos termos e expressões do futebol moderno

“Tatiquês”: os novos termos e expressões do futebol moderno

Amplitude, profundidade, Pressing, pivote, saída lavolpiana… Sabe do que estamos falando? De futebol. Especificamente, de um pequeno recorte naquilo que chamamos, hoje, de futebol moderno.

A partir da década de 2000, as mudanças na dinâmica de jogo, a maior preocupação na ocupação dos espaços e a tentativa de criar jogadas mais eficientes, criaram mudanças na visão das partidas e, consequentemente, na linguagem utilizada pelos profissionais que trabalham com o esporte e por quem o acompanha constantemente.

Novos termos técnicos passam, gradualmente, a invadir o vocabulário futebolístico. Entender a coletiva de técnicos como Tite, Sylvinho, Roger Machado, Marcelo Chamusca e Abel Ferreira ou, até mesmo, assistir a programas de televisão especializados têm se tornado uma tarefa cada vez mais árdua para os amantes do esporte, que não vêm acompanhando estas tendências.

Desta maneira, separamos alguns termos e expressões utilizados de forma frequente no futebol moderno, a fim de melhorar a compreensão tática do público neste novo cenário.

Futebol moderno: novos termos

Amplitude

futebol Amplitude
Ocupação dos lados do campo. | Foto: Leonardo Miranda.

Famoso “jogar aberto”, amplitude significa ocupar os lados do campo. Os jogadores devem estar, em largura, afastados uns dos outros, posicionando-se próximos às linhas laterais.

Sua utilização pauta-se em abrir espaços na marcação adversária, criando possibilidades para o time avançar pelo meio ou, até mesmo, atrair o oponente para um lado do campo e, depois, inverter o jogo para o atleta aberto do lado oposto.

Box-to-Box

Box-to-Box
Box-to-Box. | Foto: Reprodução/Grantland.

Box-to-box ou, em português, “área-a-área” é uma expressão tática usada para caracterizar o meio-campista que ataca e defende com a mesma intensidade. Função exercida, geralmente, por um segundo volante.

Ter uma rápida leitura de jogo e uma boa resistência física são pontos que não podem faltar neste tipo de atleta, visto que participam ativamente de todas as ações do jogo. Dentro de campo é comum ver estes jogadores, como Pogba, Keita, Gerson e Paulinho, por exemplo, disputando bolas, desarmando os adversários, criando jogadas, ocupando espaços e chegando à frente para finalizar.

Extremos desequilibrantes

Como o próprio nome já diz, extremos desequilibrantes são jogadores que atuam nas extremidades do campo, ou seja, pontas, e que, por terem qualidade em jogadas individuais, desequilibram a marcação adversária.

Jogadores bons no “mano-a-mano” e que jogam nesta parte do campo, como Neymar, Sterling, Vinícius Júnior, Soteldo e Ferreirinha, podem ser, portanto, caracterizados desta forma.

Jogo apoiado

Um conceito muito falado por Tite, técnico da seleção brasileira, é o de jogo apoiado. De forma simplificada, significa dizer que o portador da bola possui opções próximas de passe.

Este tipo de tática necessita de posse de bola, triangulações, aproximações, trocas de passe em espaços curtos, e outras. Nisto, o time tende a não “abandonar” a bola com passes longos ou, até mesmo, com os famosos bicões, e avança em direção ao campo adversário com a “bola no chão”.

Pivote

Termo importado da Espanha e muito utilizado para descrever a função de Sergio Busquets, jogador do Barcelona e da seleção espanhola, pivote refere-se ao meio-campista, comumente chamado de primeiro volante, que recua para auxiliar o time na saída de jogo e que se fixa à frente da linha de zaga, no momento em que o adversário se encontra com a posse de bola.

A utilização de um pivote faz com que a construção ofensiva se torne mais eficiente por trás, podendo “desafogar” o time contra adversários que utilizem linhas de marcação mais altas, ou seja, que fazem pressão na saída de jogo, e que, na defesa, dificulta o outro time a criar jogadas pelo centro do campo e a dar passes entre os zagueiros.

Pressing 

Conhecido também por perde e pressiona, Pressing consiste em retomar, rapidamente, a organização defensiva e apertar intensamente o adversário, após a perda da posse de bola.

A supressão das linhas de passe e a rápida ocupação dos espaços, a partir do uso deste dispositivo tático, permite que o número de possibilidades de passe sobre o portador da bola se reduza, assim, facilitando a retomada da posse por quem o utiliza.

Profundidade no futebol moderno

Profundidade no futebol moderno
Profundidade no futebol moderno. | Foto: Categoria Canal.

Seguindo a mesma lógica de amplitude, profundidade se refere, também, às medidas do campo, mas, desta vez, em relação ao comprimento. É a distância entre o último homem do time que está atacando e seu próprio gol. Quanto maior esta distância, maior é, portanto, a profundidade.

Utilizando-se deste esquema, é possível “empurrar” cada vez mais a linha de marcação adversária, dando maior liberdade aos meio-campistas na entrada da área ou permitindo que os pontas ataquem as “costas” dos defensores rivais, por exemplo.

Regista ou ritmista

Jogadores chamados de registas ou ritmistas, no futebol moderno são aqueles que possuem a função de ditar o ritmo da equipe dentro da partida. Esta tarefa é, geralmente, exercida por meio-campistas mais centralizados como segundo volantes ou armadores.

Pensando o jogo, os ritmistas regem a circulação de bola, controlam a velocidade do time na parte ofensiva e, ainda, buscam sempre os espaços vazios, dando opção de passe para os companheiros de equipe.

Saída lavolpiana

saída lavolpiana
Saída lavolpiana. | Foto: Reprodução/Aurélio Estanislau.

Saída lavolpiana ou saída de três são termos usados para definir o movimento, durante a saída de bola, de abertura dos zagueiros em direção às linhas laterais, assim, dando espaço para o meio-campista, geralmente o primeiro volante, recuar entre eles.

Desta forma, o volante passa a auxiliar o time na construção ofensiva por trás, tornando-a mais eficiente. Saída de jogo com “bola no chão”, mais opções de passe e uma maior liberdade de movimentação dos laterais são permitidos, a partir deste estilo de jogo.

Superioridade no futebol moderno

superioridade
Superioridade. | Foto: Reprodução.

Abreviação de “superioridade numérica”, superioridade se refere à busca por mais jogadores do que o adversário, em um determinado setor do campo.

Ofensivamente, ela permite que o time tenha atletas livres para receber a bola e, defensivamente, dificulta a progressão do oponente, forçando erros de passe ou obrigando-o a “abandonar” a bola no futebol.

_____________________________
Por Matheus Thomeu Toaldo – Fala! Cásper

ARTIGOS RECOMENDADOS