Seis quadrinhos para fugir do núcleo de heróis Marvel e DC
Menu & Busca
Seis quadrinhos para fugir do núcleo de heróis Marvel e DC

Seis quadrinhos para fugir do núcleo de heróis Marvel e DC

Home > Entretenimento > Geek > Seis quadrinhos para fugir do núcleo de heróis Marvel e DC

Apesar de bem vasto, o mundo dos quadrinhos quase sempre se foca muito no eixo dos heróis e vilões da Marvel e DC. Porém, existem diversas outras HQs ótimas para você começar nesse universo que não precisam de ordem para entender melhor a história do protagonista. 

Nesta lista, separamos seis quadrinhos de principiantes para você começar a ler e que não envolvem heróis do núcleo Marvel ou DC. Veja abaixo:

Veja 6 quadrinhos para ler

Scott Pilgrim Contra o Mundo

Scott Pilgrim Contra o Mundo
Scott Pilgrim Contra o Mundo. | Foto: Reprodução.

Publicado em três volumes na sua edição brasileira, Scott Pilgrim Contra o Mundo é um clássico dos quadrinhos escrito e ilustrado por Bryan Lee O’Malley, que conta a história de Scott Pilgrim, um garoto que, para conquistar o coração de Ramona Flowers, precisa enfrentar todos os seus sete ex-namorados malvados em uma luta pela morte.

A obra é uma grande homenagem a jogos de videogames e está repleta de referências à cultura pop. A HQ recebeu uma adaptação para os cinemas em 2010, com Michel Cera (Arrested Development) no papel principal, Mary Elizabeth Winstead (Aves de Rapina) como Ramona, e com participação de Chris Evans (Capitão América) como um dos “ex-namorados malvados”.

Persépolis

Persépolis
Persépolis. | Foto: Reprodução.

Em Persépolis, Marjane Satrapi dá uma aula sobre a Revolução Iraniana/Islâmica, no Irã. Sua obra é uma autobiografia que ilustra os conflitos do país desde a queda do Xá, em 1979, a imposição obrigatória do véu com a religião do Islã, a questão dos refugiados e até o papel da mulher na sociedade e a busca de sua liberdade.

Persépolis foi uma das obras mais populares no gênero de quadrinhos autobiográficos, que teve a exibição de sua história feita a partir dos desenhos de Satrapi, confiscada nos Estados Unidos, enquanto a HQ teve censuras em lugares como o Líbano. Persépolis é uma obra sobre empatia e contexto histórico que foi um “grito” de Marjane para o resto do mundo.

A autora publicou outras autobiografias, como Bordados, que conta sobre o seu relacionamento com outras mulheres da família, e Frango com Ameixas, que tem como foco um tio-avô. Porém, nenhum dos dois conquistou o mesmo sucesso de Persépolis

Maus

Maus
Maus.| Foto: Reprodução.

Em Maus (que significa “rato”, em alemão), Art Spiegelan conta a história de como seu pai, o polonês Vladek Spiegelman, sobreviveu ao campo de concentração de Auschwitz durante a Segunda Guerra Mundial, narrada pelo próprio pai ao filho.

Sua maneira de evidenciar a brutalidade e o horror do Holocausto é colocada de forma menos gráfica ao ilustrar os judeus como ratos e os nazistas como gatos. Os animais em suas ilustrações são um retrato da era desumana causada pelo regime nazista e foi um “acerto” com o seu pai ao publicá-lo. A obra foi a única HQ a ganhar o prestigioso prêmio Pulitzer de Literatura, em 1992, e é considerada um grande clássico dos quadrinhos.

Daytripper

Daytripper
Daytripper. | Foto: Reprodução.

Daytripper é um quadrinho criado pelos irmãos gêmeos Fábio Moon e Gabriel Bá, e conta várias histórias de diversos dias diferentes do protagonista Brás de Oliva Domingos, que morre ao final de cada dia. A obra faz um compilado dos dias mais importantes e dos acontecimentos mais relevantes da vida do Brás e traz esse aspecto reflexivo sobre a vida (e o fim dela).

Daytripper é ainda uma homenagem ao Brasil, com as ilustrações riquíssimas dos gêmeos e seus personagens genuinamente brasileiros, como o próprio protagonista que é uma inspiração do clássico Brás Cubas, de Machado de Assis. A obra venceu o Prêmio Eisner – considerado o Oscar dos Quadrinhos – em 2011.

Mesmo Delivery

Mesmo Delivery
Mesmo Delivery. | Foto: Reprodução.

O gaúcho Rafael Grampá traz em seu quadrinho solo de estreia, Mesmo Delivery, a história de Rufus, um ex-boxeador contratado pela companhia Mesmo Delivery para levar o caminhão com uma encomenda até o seu destino. No caminho, o “braço direito” do chefe, Sangrecco, acompanha o motorista para se certificar de que ele não abra o contêiner e saiba da encomenda.

Com uma premissa simples, Grampá revela uma sequência de eventos absurdos que chocam e divertem o leitor. Não à toa, Mesmo Delivery é considerado o “Tarantino dos Quadrinhos”, o que claramente o torna um conteúdo adulto. 

Sandman

Sandman. | Foto: Reprodução.

Pronta para ganhar uma adaptação da Netflix, a multipremiada série de Neil Gaiman, Sandman, conta a história dos sete irmãos perpétuos – seres que personificam vários aspectos do universo neles mesmos –, girando em torno, principalmente, de Morfeu, o senhor dos Sonhos.

Considerada a obra-prima de Neil Gaiman, Sandman já sofreu tentativas de adaptações em 2013, quando Gaiman tentou uma parceria com o ator Joseph Gordon-Levitt (500 Dias com Ela) para um longa-metragem, porém, entrou em divergências criativas com o estúdio New Line. A obra é roteirizada por Gaiman, mas os ilustradores já mudaram bastante no decorrer das edições. 

______________________________________
Por Niara Viana de Brito – Fala! PUC

Tags mais acessadas