Rinite: muito além da alergia! Conheça os tipos e como tratá-los
Menu & Busca
Rinite: muito além da alergia! Conheça os tipos e como tratá-los

Rinite: muito além da alergia! Conheça os tipos e como tratá-los

Home > Lifestyle > Saúde > Rinite: muito além da alergia! Conheça os tipos e como tratá-los

A rinite é uma irritação que acontece na membrana mucosa no interior da cavidade nasal. Quando uma pessoa apresenta sintomas como nariz escorrendo, coceira, entupimento nasal, um ardor nos olhos e espirros constantes, provavelmente ela está com a doença. Confira, aqui, quais sãos os tipos de rinite e como tratá-los.

rinite sintomas
Entenda quais são os tipos de rinite e como tratar cada um deles. | Foto: Flickr.

Uma pessoa pode apresentar uma rinite ao ter contato com poeira doméstica, provavelmente cheia de bactérias, fungos, pelos de animais e ácaros. Isso pode durar entre uma semana e dez dias, podendo estender-se por mais de três meses se for crônica.

Indo muito além de uma alergia, a rinite é dividida, basicamente, em quatro grupos, diferentes em intensidade dos sintomas e reações aos tratamentos e outras complicações.

Tipos de rinite

Rinite infecciosa

Uma rinite infecciosa é a mais comum e é vista como um resfriado comum. É causada por bactérias autolimitadas ou por vírus, quando o agente causador instala-se nas mucosas do nariz, gerando uma infecção.

Rinite alérgica

Uma rinite alérgica ocorre quando o próprio organismo, por meio do sistema imunológico, manifesta-se “contra” as partículas estranhas que fizeram contato. Assim, ele reage intensamente para combater esses alérgenos.

É comum o paciente apresentar sintomas como coriza, coceira no nariz, espirros e obstrução nasal. Uma rinite alérgica ocorre mais em crianças, mas adultos também podem desenvolver a qualquer momento.

Rinite não alérgica

Uma rinite não alérgica apresenta os mesmos sintomas de uma rinite alérgica, mas são dois tipos diferentes. A não alérgica não tem o envolvimento do sistema imunológico.

Rinite mista

Uma rinite mista ocorre quando mais de um agente causador está envolvido, como uma bactéria e um vírus simultaneamente, por exemplo.

Mudanças de clima

As mudanças climáticas também podem contribuir para o surgimento da rinite. De acordo com a Dra. Gabriela Zandonadi (CRM 156107), otorrinolaringologista na clínica Otorrino Paulista, em dias mais secos, sintomas da rinite costumam aparecer com mais frequência: “A rinite em si é a inflamação do nariz que pode ter várias causas e, querendo ou não, o tempo seco acaba exigindo mais dessa função de umidificação, de produção de muco, de batimentos ciliar”, explica a médica.

As células que revestem a mucosa respiratória têm cílios que só é possível ver no microscópio. Isso ajuda a purificar, filtrar e proteger. Por isso, o tempo seco acaba exigindo mais dessa função.

A doutora comentou que o tempo frio também pode agravar a condição nasal, prejudicando a saúde da pessoa: “A gente sabe que o frio diminui esse batimento que a gente chama de mucociliar e isso também provoca uma rinite que a gente chama de vaso motora”.

Ela comenta que esse tipo de rinite não é alérgica, mas é confundida pelas pessoas como uma. “Às vezes, o paciente diz que no inverno piora ou entra no metrô gelado e o nariz entope e sai ‘aguinha’, mas isso não é alérgico”, finaliza.

____________________________________
Por Guilherme Schanner – Fala! Mack

Tags mais acessadas