Hidroxicloroquina e Favipiravir: Remédios testados na cura do coronavírus
Menu & Busca
Remédios japoneses e franceses “saem na frente” contra o coronavírus

Remédios japoneses e franceses “saem na frente” contra o coronavírus

Home > Lifestyle > Saúde > Remédios japoneses e franceses “saem na frente” contra o coronavírus

O novo coronavírus, doença considerada uma pandemia pela OMS (Organização Mundial da Saúde), já aflige muitas famílias brasileiras. O número de brasileiros infectados pelo Covid-19 cresceu para 1.619 desde a semana passada, e as autoridades já declararam transmissão comunitária do vírus no país e diversos lugares do Brasil, como a grande São Paulo, estão em quarentena.

Felizmente, cientistas testaram Hidroxicloroquina e Favipiravir no tratamento da doença e obtiveram resultados animadores.

Hidroxicloroquina e Favipiravir apresentam eficácia no tratamento da doença

Um dos remédios mais promissores até agora no tratamento contra o coronavírus é o Favipiravir, medicamento japonês para utilizado para tratar gripe. Os pacientes que receberam o remédio eliminaram o vírus em média quatro dias depois de contraí-lo, enquanto os que não foram medicados levaram cerca de onze para expelir a doença do corpo.

Publicidade

No entanto, o medicamento ainda não pode ser encontrado no Brasil e não tem resultado caso o infectado pelo Covid-19 esteja em caso avançado da doença.

Hidroxicloroquina e Favipiravir: Remédios testados na cura do coronavírus
Hidroxicloroquina e Favipiravir: Remédios testados na cura do coronavírus

Outro estudo feito na França utilizou hidroxicloroquina, um remédio indicado para tratamento da artrite reumatoide, lúpus eritematoso, afeções dermatológicas e reumáticas e também para o tratamento da malária, para o tratamento do Covid-19.

No Brasil, hospitais da rede Prevent Senior, Sírio Libânes e Albert Einstein anunciaram que não descartam a possibilidade de iniciar protocolos e pesquisas para utilizar a hidroxicloroquina em pacientes com quadros graves causados pelo novo coronavírus.

Publicidade

Os donos da Prevent Senior já utilizaram a droga no tratamento de sua mãe, de 75 anos, que contraiu o Covid-19.

Introduzimos a medicação de terça para quarta-feira e ela teve uma evolução grave até sexta-feira, com os exames mostrando piora severa. No sábado, a paciente apresentou melhora significativa, com um padrão de ventilação pulmonar extremamente avançado. Estamos muito esperançosos que isso tenha sido por causa da droga, já que ela estava muito mal até começar o uso

Pedro Benedito Batista, um dos donos da Prevent Senior, em entrevista ao UOL.

Os alertas dos especialistas sobre a eficácia do tratamento com a hidroxicloroquina fez diversas pessoas comprarem a droga preventivamente, impedindo acesso ao remédios pelos que precisam dele para o tratamento de outras doenças além do Covid-19, devido ao esgotamento do estoque das farmácias. Por conta disso, a droga só poderá ser adquirida com receita médica.

De acordo com o Fantástico, a vacina para prevenir o novo coronavírus deve demorar cerca de um ano e meio para ser confeccionada. Apesar dos testes positivos, a Anvisa ainda não recomenda o uso de hidroxicloroquina, como tratamento do novo coronavírus.

Tags mais acessadas