quinta-feira, 18 abril, 24
HomeSaúdeQueloide em Piercing: como evitar e cuidar adequadamente

Queloide em Piercing: como evitar e cuidar adequadamente

Os piercings são uma forma popular de expressão individual, permitindo que as pessoas adornem seus corpos de maneiras únicas. No entanto, para alguns indivíduos, essa forma de arte corporal pode resultar em complicações, especialmente quando se trata do desenvolvimento de queloide, principalmente quando se trata de piercing no nariz

As queloides são cicatrizes elevadas e irregulares que podem se formar em resposta a uma lesão na pele, e embora nem todos os piercings levem à formação de queloides, é importante entender como prevenir e tratar esse fenômeno. Neste artigo, exploraremos o que é queloide, suas causas específicas em piercings, estratégias para evitar sua formação e métodos adequados de cuidado para minimizar o risco.

Piercing no nariz
Saiba como evitar queloide em piercing. | Foto: Unsplash.

O que é queloide?

As queloides são uma resposta anormal do corpo à cicatrização de feridas. Em vez de a pele se curar de maneira controlada e uniforme, ocorre uma produção excessiva de tecido cicatricial, resultando em uma elevação sobre a superfície da pele. Essas cicatrizes podem ser dolorosas, coceiras e, muitas vezes, de natureza esteticamente desagradável.

O processo de formação de queloide envolve uma superprodução de colágeno, uma proteína que desempenha um papel crucial na cicatrização de feridas. Em condições normais, o colágeno é produzido para reparar a pele danificada, mas nos casos de queloide, essa produção se torna descontrolada, levando à formação de uma cicatriz elevada.

A formação de queloides está intimamente ligada à predisposição genética, e indivíduos com histórico familiar de queloides enfrentam um maior risco de desenvolver esse tipo de cicatrização anormal.

A localização do ferimento também desempenha um papel crucial na formação de queloides. Áreas do corpo submetidas a maior tensão, como o peito, ombros e áreas articuladas, são mais propensas a desencadear a resposta excessiva de cicatrização que leva à formação de queloides.

O que causa queloide em piercing?

Ao considerar os piercings, a formação de queloides está relacionada ao processo de cicatrização e à resposta imunológica do corpo à perfuração. Nem todas as pessoas desenvolvem queloides em seus piercings, e a predisposição genética desempenha um papel significativo. Se um membro da família desenvolve queloides com facilidade, a probabilidade de o mesmo ocorrer em outros membros da família é maior.

Além da predisposição genética, existem outros fatores que podem contribuir para a formação de queloides em piercings. A irritação constante do piercing, seja devido ao movimento excessivo da joia ou ao uso de materiais inadequados, pode desencadear uma resposta inflamatória que favorece a formação de queloides.

A escolha do local do piercing também é fundamental. Certas áreas do corpo têm uma maior propensão à formação de queloides devido à espessura da pele e à vascularização. Piercings em regiões como o peito e os ombros têm maior probabilidade de desenvolver queloides em comparação com áreas como as orelhas.

O que fazer para evitar queloide em piercing?

Prevenir a formação de queloides em piercings é possível com medidas cuidadosas e conscientes durante o processo de perfuração e cicatrização. Aqui estão algumas diretrizes importantes:

Escolha profissional

Certifique-se de que o piercing seja realizado por um profissional experiente e devidamente treinado. Uma técnica adequada de perfuração pode minimizar o trauma à pele e, consequentemente, reduzir o risco de queloides.

Escolha de materiais adequados

Opte por joias feitas de materiais hipoalergênicos, como titânio ou ouro de qualidade. Materiais de baixa qualidade podem causar irritação, aumentando o risco de formação de queloides.

Minimize a irritação

Evite tocar no piercing com as mãos sujas e evite movimentos excessivos da joia durante o processo de cicatrização. Isso reduzirá a irritação na área perfurada, diminuindo as chances de formação de queloides.

Escolha de local adequado

Considere cuidadosamente a localização do piercing. Áreas com menos movimento e pele mais fina, como as orelhas, geralmente apresentam menor probabilidade de desenvolver queloides.

Acompanhamento profissional

Realize acompanhamento regular com o profissional que realizou o piercing. Eles podem monitorar a cicatrização, identificar sinais precoces de problemas e oferecer orientações específicas para o seu caso.

Como cuidar adequadamente?

O cuidado adequado é fundamental para prevenir complicações, incluindo a formação de queloides. Aqui estão as melhores práticas para garantir uma cicatrização saudável do piercing:

Limpeza regular

Mantenha a área do piercing limpa, seguindo as orientações do profissional. Lave suavemente com sabão neutro e água morna, evitando produtos agressivos que possam irritar a pele.

Evite submersão em água

Evite nadar em piscinas, banheiras ou corpos d’água durante o período de cicatrização. A água pode conter bactérias que aumentam o risco de infecção.

Não mexa demais

Evite tocar no piercing desnecessariamente. Mexer na joia ou na área perfurada com as mãos sujas pode introduzir bactérias e aumentar a irritação.

Compressas frias

Se a área ficar inflamada, compressas frias podem ajudar a reduzir a inflamação. Certifique-se de envolver o gelo em um pano para evitar o contato direto com a pele.

Acompanhamento médico

Em caso de sinais de infecção, irritação persistente ou formação de queloides, busque orientação médica imediatamente. Um profissional de saúde pode fornecer tratamentos específicos e recomendações personalizadas.

Não remova prematuramente

Evite remover a joia do piercing antes da completa cicatrização, pois isso pode levar ao fechamento prematuro do furo e complicações na cicatrização.

Proteção solar

Evite exposição excessiva ao sol durante o processo de cicatrização, pois a luz solar direta pode irritar a pele e atrasar a recuperação.

Cuidado adequado com outros produtos

Evite o uso de produtos como pomadas antibióticas, álcool ou peróxido de hidrogênio, que podem ser muito agressivos e prejudiciais à cicatrização.

Monitore sinais de problemas

Esteja atento a sinais de complicações, como aumento da dor, vermelhidão persistente, inchaço anormal e formação de queloides. Se esses sintomas ocorrerem, busque aconselhamento médico.

Qual a importância de procurar ajuda médica para tratar a queloide em piercing? 

Além de tomar todos os cuidados necessários, é essencial procurar ajuda médica caso surja queloide no piercing para evitar complicações. Procurar ajuda médica para tratar queloides em piercings é de extrema importância devido à complexidade desse tipo de cicatrização anormal. Os profissionais de saúde, como dermatologistas e cirurgiões plásticos, possuem o conhecimento e a experiência necessários para avaliar a gravidade da queloide e propor o tratamento mais adequado. Aqui estão algumas razões para a importância de procurar assistência médica:

Queloide
Entenda quando é necessário procurar ajuda médica para tratar a queloide. | Foto: Freepik.

Diagnóstico preciso

A avaliação de um profissional de saúde permite um diagnóstico preciso da condição. Nem todas as elevações ou cicatrizes na pele são queloides, e a confirmação adequada é crucial para determinar o plano de tratamento mais eficaz.

Escolha do tratamento adequado

Existem várias opções de tratamento para queloides, como injeções de corticosteróides, terapia a laser, crioterapia (tratamento com frio) e até mesmo cirurgia em alguns casos. Cada paciente é único, e um profissional de saúde pode determinar qual abordagem é mais apropriada com base na localização, tamanho e características da queloide.

Monitoramento de complicações

A formação de queloides pode, em alguns casos, estar associada a complicações como infecções secundárias. Profissionais de saúde podem monitorar a evolução da queloide e identificar sinais de possíveis complicações, intervindo precocemente para evitar problemas mais graves.

Tratamento personalizado

Cada paciente responde de maneira diferente aos tratamentos, e um profissional de saúde pode personalizar as opções de tratamento com base nas características específicas do paciente, garantindo maior eficácia e segurança.

Minimização de recorrências

Profissionais de saúde estão bem equipados para oferecer orientações sobre como evitar recorrências de queloides, fornecendo instruções específicas para o cuidado contínuo da área perfurada ou lesionada.

Aconselhamento sobre prevenção

Além do tratamento, os profissionais de saúde podem fornecer orientações valiosas sobre a prevenção de queloides em futuros procedimentos, destacando medidas específicas para reduzir o risco de formação dessas cicatrizes anormais.

Acesso a tratamentos avançados

Em casos mais complexos, pode ser necessário o acesso a tratamentos mais avançados e especializados. Profissionais de saúde têm conhecimento sobre as últimas técnicas e tecnologias disponíveis para o tratamento de queloides.

Suporte psicológico

A formação de queloides pode ter impactos psicológicos, afetando a autoestima e a confiança do paciente. Profissionais de saúde podem oferecer suporte psicológico, ajudando o paciente a lidar com as emoções associadas à condição.

Ao seguir estas práticas de cuidado adequado, é possível promover uma cicatrização saudável e reduzir significativamente o risco de formação de queloides após a realização de um piercing. Lembrando sempre que a orientação de profissionais de saúde qualificados é essencial em qualquer etapa do processo de cicatrização. Por isso, não negligencie o problema e sempre procure ajuda médica. 

Lembre-se sempre também de que a prevenção é a chave, e cuidados conscientes resultarão em uma experiência de piercing mais segura e satisfatória. Dessa forma, não deixe de tomar os cuidados necessários para evitar queloide em piercing.

ARTIGOS RECOMENDADOS