Infidelidade e traição são a mesma coisa? Nem todos pensam assim
Menu & Busca
Infidelidade e traição são a mesma coisa? Nem todos pensam assim

Infidelidade e traição são a mesma coisa? Nem todos pensam assim

Home > Lifestyle > Infidelidade e traição são a mesma coisa? Nem todos pensam assim

É fato que os índices de traições sempre foram e estão cada vez mais altos, considerando que, na mais nova pesquisa, 70% das pessoas já traiu alguma vez na vida. Outro dado importante é que metade dos infiéis não teme que a traição seja descoberta nem terminariam o caso.

Infidelidade e traição são a mesma coisa? Nem todos pensam assim
Infidelidade e traição são a mesma coisa? Nem todos pensam assim

Raramente pensamos na possibilidade da traição significar algo diferente para cada um. Será que, para mim, a traição é a mesma coisa que para você?

Algumas pessoas consideram sentimentos, outras consideram sexo e até jantar com alguém do sexo oposto. 

A rede social Meu Rubi investigou mil inscritos para saber o que as pessoas consideram infidelidade.

Pesquisa sobre infidelidade e traição

A maioria das pessoas consideram infidelidade mais do que apenas ações. Quando dadas algumas opções, 58% considera formar laços emocionais com outros uma traição; 19% levam em conta se o parceiro está inscrito em sites de relacionamento e 15% considera pensar em outro alguém enquanto faz sexo com o cônjuge.

Na pesquisa parece claro que as pessoas não levam em conta apenas se houve troca de carícias ou relações com outros para considerar traição, mas no cotidiano da vida em casal, a falta de comunicação clara é um dos maiores problemas. 

Dificilmente as pessoas conversam sobre o que consideram ser infidelidade ou não, até mesmo porque muitas nem sabem claramente sobre seus próprios sentimentos. Geralmente, vamos por aquilo que a sociedade nos impõe. 

Outro estudo identificou que 5,7% das pessoas consideram até mesmo pagar uma refeição para alguém do sexo oposto um ato infiel. E na mesma pesquisa, 7% acha que ver nudes de outra pessoa também pode ser infidelidade; 5% considera flertar com outro alguém e 3% continuar tendo conversas com algum ex. 

A confiança ainda prevalece

É totalmente desproporcional a quantidade de pessoas que já admitiram ter traído alguma vez na vida, mas apenas 5% das pessoas acreditam que seus parceiros são ou serão infiéis a eles. 

Apesar da controversa, é importante que você confie em quem está se relacionando. Segundo, Susan Boon, da Universidade de Calgary, no Canadá. “Quem não está deprimido geralmente tem uma sensação bastante exagerada de que coisas boas provavelmente vão acontecer e uma sensação excessivamente subestimada de que coisas ruins vão acontecer”, diz. 

Ela continua. “Uma possibilidade é que nossa suspeita subestimada de que nossos parceiros vão nos trair é uma manifestação disso. Por outro lado, quando você está em um relacionamento, pode ser útil confiar em seu parceiro porque não seria saudável monitorar o comportamento dele o tempo todo”, finaliza. 

Com certeza é melhor optar por confiar em você e no parceiro também. Não dá para viver desconfiado ou com dúvidas 100% do tempo. É um problema que muitos enfrentam, mas reflete em outros relacionamentos de nossas vidas e em todas as outras partes, como a saúde. 

Mas poucas pessoas são capazes de conversar sobre o assunto

Considerando que, 70% dos entrevistados não falam sobre o assunto com os parceiros, podemos nos perguntar o porquê. A frequência com que vemos em filmes, músicas, séries e obviamente na vida real, é relativamente alta. Ou vai dizer que não conhece alguém que já traiu ou foi traído? É praticamente impossível. 

Porém, apesar de ser cada vez mais comum, é fato que as pessoas ainda têm muitos bloqueios em relação ao assunto. 

E você, o que considera traição em um relacionamento? 

Concluímos que cada um interpreta a infidelidade de um jeito e, apesar de poucas pessoas deixarem claro a seus parceiros suas opiniões, é importante pensar sobre o assunto antes que aconteçam “mal entendidos”. 

Tags mais acessadas