segunda-feira, 17 junho, 24
HomeSaúdeDia Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos: Saiba por que doar

Dia Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos: Saiba por que doar

O Brasil tem a maior rede de transplantes de órgãos que é o SUS (Sistema Único de Saúde), responsável por 95% dos casos. E aqui, no nosso país, o dia 27 de setembro foi instituído por lei como o Dia Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos, para que houvesse uma conscientização da população sobre como é importante a questão de que doar salva vidas.

Essa data é essencial para que as pessoas passem a conversar com suas famílias sobre o desejo que têm em serem doadores de órgãos, para que possam assim ajudar a quem necessita naquele momento. Ser doador de órgãos é um ato de altruísmo que pode salvar vidas ou melhorar significativamente a qualidade de vida de pessoas que aguardam por um transplante.

Dia-Nacional-da-doação-de-orgaos
Dia Nacional de Doação de Órgãos e Tecido. | Foto: Freepik.

O que é o transplante de órgãos

É um procedimento cirúrgico que envolve a substituição de um órgão ou tecido danificado ou disfuncional por um órgão ou tecido saudável de um doador vivo ou morto. 

Esse procedimento é realizado com objetivo de salvar vidas, melhorar a qualidade de vida de um paciente com doenças graves ou restaurar a função de um órgão vital que não está mais funcionando adequadamente.

O sucesso de um transplante depende de vários fatores, incluindo a compatibilidade entre doador e receptor, a qualidade do órgão ou tecido transplantado, e o acompanhamento pós-transplante para prevenir rejeição e complicações.

Quais órgãos podem ser doados?

Vários órgãos e tecidos podem ser doados para transplante, o que pode salvar vidas. Portanto, veja alguns exemplos de órgãos possíveis para transplante:

  • Coração: o transplante cardíaco é realizado quando um paciente tem insuficiência cardíaca grave e o coração não consegue bombear sangue de forma eficaz;
  • Fígado: pessoas com doença hepática terminal, cirrose, hepatite avançada ou outros distúrbios hepáticos graves podem necessitar de transplante de fígado;
  • Pulmões: pacientes com doenças pulmonares crônicas, como fibrose cística, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) ou fibrose pulmonar, podem receber esse tipo de transplante;
  • Rins: o transplante de rim é frequentemente realizado em pacientes com insuficiência renal crônica, onde os rins não conseguem filtrar resíduos e toxinas do corpo adequadamente;
  • Pâncreas: em casos de diabetes grave ou outras doenças pancreáticas, um transplante de pâncreas pode ser necessário para restaurar a produção adequada de insulina;
  • Córneas: o transplante de córnea é realizado para corrigir problemas de visão causados por doenças ou lesões na córnea;
  • Intestinos: o transplante de intestino delgado ou grosso é raro, mas pode ser necessário em casos de doenças intestinais graves, como a síndrome do intestino curto;
  • Medula óssea: esse transplante pode ser realizado para tratar doenças do sangue, como leucemia, linfoma ou anemia aplástica.

Além desses órgãos, é possível doar tecidos, como:

  • Pele: a pele é doada para que possam usar para tratamentos de queimaduras graves;
  • Tecido ósseo: o tecido ósseo pode ser usado em cirurgias ortopédicas para reparar ossos quebrados ou danificados;
  • Tendões e ligamentos: esses tecidos são utilizados para reparar lesões nos tendões e ligamentos;
  • Vasos sanguíneos: vasos sanguíneos doados são usados em cirurgias de revascularização e reparo vascular;
  • Coração valvulares: as válvulas cardíacas doadas podem ser usadas para substituir válvulas cardíacas danificadas

Quem pode ser doador de órgãos?

Para doar órgãos depende de vários fatores, incluindo a condição de saúde do potencial doador, a causa da morte e a compatibilidade com o receptor. Aqui estão as principais categorias de doadores de órgãos:

1. Doadores vivos

Os doadores vivos passam por uma avaliação rigorosa para garantir que a doação não coloque em risco a sua própria saúde.

2. Doadores falecidos

A maioria dos órgãos e tecidos é obtida de doadores falecidos, para que possam ser considerados doadores, precisam ser aplicados alguns critérios:

  • Morte cerebral: o doador deve ser declarado com morte cerebral por médicos independentes, de acordo com critérios rigorosos;
  • Aprovação da família: mesmo que uma pessoa tenha registrado sua intenção de ser doador, a família geralmente precisa dar seu consentimento final para doação após a morte.

3. Compatibilidade e saúde do órgão

Para que a doação seja bem-sucedida, os órgãos doados devem ser compatíveis com o receptor em termos de tipo sanguíneo, tamanho e outros fatores. Além disso, os órgãos devem estar em boas condições de saúde, sem doenças graves que possam afetar o receptor.

Idade e estado de saúde

A idade do doador e seu estado de saúde geral são fatores importantes a serem considerados. Alguns órgãos podem ser doados por pessoas mais velhas, desde que estejam em boas condições, enquanto outros órgãos, como coração, geralmente são preferencialmente obtidos por doadores mais jovens.

O que marca o dia 27 de setembro em relação a doação de órgãos

Neste dia, e durante todo o mês de setembro, são realizadas diversas atividades em todo o país para conscientizar a população sobre a importância da doação de órgãos e tecidos, bem como promover a solidariedade e incentivar as pessoas a se tornarem doadoras. 

Alguns dos eventos e iniciativas que podem ocorrer nessa data são:

  • Campanhas de conscientização: organizações de saúde, hospitais, ONG’s e outras instituições realizam campanhas por meio de eventos, seminários, palestras e ete;
  • Registro como doador: muitos lugares facilitam o registro como doador de órgãos e tecidos nesse dia. As pessoas são incentivadas a se inscreverem como doadores;
  • Homenagens e eventos públicos: em várias cidades, podem ocorrer cerimônias de homenagem a doadores e suas famílias;
  • Atividades esportivas e culturais: alguns eventos podem ser realizados em apoio à causa, assim como luzes podem ser acesas em órgãos públicos.

Por que é importante a doação de órgãos e tecidos?

Doar órgãos é um ato nobre e que pode salvar vidas e melhorar significativamente a qualidade de vida de muitas pessoas que enfrentam doenças graves ou disfunções em seus órgãos. Desse modo, algumas razões para considerar importante a doação de órgãos são:

  • Salvar vidas;
  • Melhorar a qualidade de vida dos receptores;
  • Solidariedade e empatia;
  • Legado positivo;
  • Promoção de saúde pública;
  • Avanços na pesquisa médica;
  • Compromisso com a vida.

Resumindo, o Dia Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos é uma oportunidade para sensibilizar a sociedade sobre a doação, celebrar os doadores e suas famílias. É um momento de todos refletirem sobre como a doação de órgãos pode salvar vidas e melhorar a qualidade de vida de muitas pessoas.

_____________________
Por Paula de Mello – Redação Fala!

ARTIGOS RECOMENDADOS