Dia da Consciência Negra: 20 de novembro e os debates raciais
Menu & Busca
Dia da Consciência Negra: 20 de novembro e os debates raciais

Dia da Consciência Negra: 20 de novembro e os debates raciais

Home > Entretenimento > Cultura > Dia da Consciência Negra: 20 de novembro e os debates raciais

O Dia da Consciência Negra, também conhecido popularmente como “Dia do Zumbi dos Palmares”, é comemorado em 20 de novembro, em homenagem ao assassinato de Zumbi de Palmares, que aconteceu no mesmo dia no ano de 1695.

A data busca reacender debates raciais na sociedade, de modo a relembrar a história da escravidão no País, suas consequências e a importância da cultura africana na constituição do nosso povo. Hoje, o Dia da Consciência Negra é considerado feriado em alguns estados e cidades brasileiras e representa uma grande conquista do movimento negro. 

Dia da Consciência Negra
No Dia da Consciência Negra, grupos se reúnem para celebrar a cultura africana. | Foto: Reprodução

História do Dia da Consciência Negra

A data comemorativa surgiu a partir da iniciativa do Grupo Palmares, composto por universitários negros que se uniram, em 1971, em prol de discussões raciais sobre o lugar do negro no Brasil. A fim de criar uma data comemorativa para celebrar a cultura africana, os estudantes decidiram escolher o dia 20 de novembro em homenagem à morte de Zumbi dos Palmares, personalidade extremamente importante para os debates raciais no País.

O grupo de Porto Alegre se uniu em 20 de novembro de 1971 e realizou um ato contra o preconceito, usando a imagem de Zumbi como exemplo e símbolo do movimento.

Inspirados pelo Grupo Palmares, em 1978, surgiu o Movimento Negro Unificado Contra a Discriminação Racial (MNUCDR), que lutava a favor dos direitos dos negros no País. Em uma de suas assembleias, o grupo definiu que 20 de novembro seria o Dia da Consciência Negra.

Mas o reconhecimento dessa data de forma oficial só se deu em 9 de janeiro de 2003, durante o governo Lula, no qual a data entrou para o calendário escolar como forma de celebração. A conquista ocorreu a partir da Lei n° 10.639, que tornou o assunto “História e Cultura Afro-brasileira” obrigatório no currículo escolar.

No dia 10 de novembro de 2011, durante o governo de Dilma Rousseff, a data foi oficializada como Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra, por meio da Lei n° 12.519.

Quem foi Zumbi dos Palmares?

Zumbi
Estátua do líder Zumbi dos Palmares em Salvador, Bahia . | Foto: Reprodução

Zumbi dos Palmares foi e ainda é considerado exemplo de resistência do movimento negro. Era líder do Quilombo dos Palmares, local dedicado ao abrigo de escravos refugiados na Serra da Barriga, que atualmente é a região do estado de Alagoas.

Não se sabe muito sobre a história do líder e, até hoje, estudiosos buscam construir sua biografia. Mas estima-se que ele nasceu em 1655. Zumbi nasceu livre, mas foi capturado pelos colonizadores e entregue a um padre quando era ainda criança. Em 1690, o líder cria o Quilombo dos Palmares, lá os negros refugiados tinham a liberdade de expressarem a própria cultura e se organizavam para dividir as atividades necessárias, como a produção de alimentos.

A morte de Zumbi dos Palmares

No ano de 1694, o bandeirante Domingos Jorge Velho organizou uma invasão ao quilombo, que foi totalmente destruído. Zumbi, a princípio, conseguiu fugir, mas foi entregue por um amigo. Após ser capturado, um ano depois do ataque, o líder foi degolado no dia 20 de novembro de 1695.

Estados em que o feriado é aprovado

Apesar de ter sido considerado feriado oficialmente em 2011, as cidades e estados precisam aprovar a lei que determina o feriado. Várias cidades brasileiras oficializaram a data, mas o únicos estados em que todas as suas cidades decretaram o feriado são:

  • Alagoas
  • Amazonas
  • Amapá
  • Mato Grosso
  • Rio de Janeiro

Estados em que o feriado não é aprovado

Em alguns estados, o feriado não é oficializado em nenhuma cidade. São eles:

  • Acre
  • Ceará
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Sul
  • Rondônia
  • Roraima
  • Sergipe

A importância do Dia da Consciência Negra

Apesar da história do feriado ser pouco conhecida, a data possui grande importância nas reflexões e discussões de toda a população. Além de ser uma forma de homenagear Zumbi dos Palmares, o Dia da Consciência Negra celebra a cultura africana e relembra a escravidão no País.

Segundo um estudo do  Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre os séculos XVI e XIX, o Brasil recebeu cerca de 4 milhões de negros, entre eles homens, mulheres e crianças. O número representa cerca de um terço do tráfico negreiro da época. Mesmo com a abolição da escravidão, as consequências são inúmeras, como no âmbito econômico e educacional. Mesmo que tenha ocorrido há muitos anos, o assunto ainda é atual e representa uma grande conquista do movimento negro.

O 20 de novembro já está chegando e vamos comemorar neste sábado! Não esqueça de refletir sobre a importância desta data e celebrar o reconhecimento do Dia da Consciência Negra.

_______________________
Por Giovana Rodrigues – Redação Fala!

Tags mais acessadas