Home / Colunas / Cultura na Periferia – entrevista com um catalizador de cultura

Cultura na Periferia – entrevista com um catalizador de cultura

Por Artur Ferreira – Fala!PUC

 

“Da ponte pra cá”: como a cultura transforma desde a periferia até o bairro rico

É muito claro que o brasileiro aprecia a música, cinema, teatro e a literatura, visto que temos uma cultura riquíssima em livros, letras de música e cinematografia. Na atual realidade brasileira, porém, vivemos um paradoxo complexo, pois se olha com preconceito certas áreas da cultura, e ainda por cima, o profissional que trabalha com cultura além de informal é descreditado pela maioria.

Quem nunca pensou em viver de música, ou se tornar um romancista, ou até mesmo dirigir ou atuar em um filme? O problema é que essas áreas são só aplaudidas, mas não incentivadas. Em um bate papo com o Agente Cultural que atua no Centro Cultural Monte Azul, temos um panorama da profissão e como a classe de profissionais da cultura no Brasil ainda persiste para mostrar o seu valor.

Roberto de Almeida Camelo trabalha no Centro Cultural Monte Azul desde de 2011. Morador do Capão Redondo há pelo menos 16 anos, formado em Artes Visuais e prestes a completar seus 29 anos, atua como o coordenador de eventos e responsável levar os coletivos (de teatro, hip-hop, entre outros) que fazem sua arte na periferia e em toda a grande São Paulo até o Centro Comunitário.

Roberto afirma que o desejo de trabalhar com a cultura veio da infância, no contato com discos de artistas como Racionais MC’s e GOG, e se encontrou politicamente quando entrou em contato com a história e os personagens dos Movimentos dos Direitos Civis dos negros. Durante a entrevista, afirma que essas influências de pessoas como Martin Luther King e Malcolm X o fizeram refletir sobre a sua realidade no Brasil, e foi no Grafite e nos coletivos de Hip-hop que encontrou sua forma de se expressar. Um crítico do atual sistema político brasileiro, afirmando que o debate político no Brasil ainda é algo muito atrasado devido a educação sucateada e os baixos níveis de qualidade de vida das classes mais pobres da sociedade.

Leia Mais

 

 

Confira também

Resenha: Christopher Robin (ursinho Pooh)

Christopher Robin – Um Reencontro Inesquecível é a mais nova aventura da Walt Disney Pictures, ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *