Confira o avanço da pandemia de Covid-19 no Brasil
Menu & Busca
Confira o avanço da pandemia de Covid-19 no Brasil

Confira o avanço da pandemia de Covid-19 no Brasil

Home > Lifestyle > Saúde > Confira o avanço da pandemia de Covid-19 no Brasil

Os dados são contundentes em revelar o avanço de uma pandemia que deixou de ser combatida

A pandemia é avassaladora. No Brasil, se expandiu mais do que o esperado e já alcançou mais de um milhão de infectados. E as mortes passaram de 55 mil números. Mas o que mais toca a compaixão de todos é que os números eram pessoas. Elas tinham histórias, conquistas e sonhos, que não serão mais alcançados.

avanço da Covid-19 no Brasil
O avanço da Covid-19 no Brasil. | Foto: Reprodução.

O avanço do coronavírus no Brasil

Esta pesquisa visa acompanhar a evolução da pandemia no Brasil. Os gráficos comparam os números gerais consolidados de todos os 27 estados brasileiros pela contagem oficial de contaminados, de mortos e de recuperados. O objetivo é traçar uma pequena linha temporal dos efeitos da epidemia em nosso território.

Conversei com um grupo de professores da PUC-Rio, que se uniu com um objetivo nobre: produzir dados que envolvem o impacto causado pelo coronavírus no sistema público de saúde. Engenheiros, economistas e cientistas de dados da Universidade criaram o Covid-19 Analytics. Eles desenvolveram um modelo de previsão no qual projetam o número de pessoas que potencialmente darão entrada nos hospitais em curto prazo, de cinco a 14 dias. O Covid-19 Analytics estuda dados do Ministério da Saúde para gerar prognósticos voltados para a lotação de hospitais

Um dos coordenadores do time, professor Marcelo Medeiros, do Departamento de Economia, indica esses números como um claro agravamento da disseminação da doença.

Outro coordenador do grupo, professor Alexandre Street, do Departamento de Engenharia Elétrica, é de que locais com maior IDHM estão em um estágio mais avançado da pandemia, por causa do fluxo de pessoas entre municípios e centros internacionais.

O vírus começou com as classes mais altas. Até que ele chegou à favela. A dinâmica mudou quando isso aconteceu. São cinco, sete pessoas vivendo juntas. Começamos a olhar pelo IDH e conseguimos perceber que o vírus em municípios de IDH alto começou a ter comportamento semelhante ao dos países europeus. Mas isso explodiu de novo. Esse ponto de inflexão foi justamente depois que o coronavírus chegou à larga escala nos locais de IDH baixo. É difícil mensurar isso até pelo tamanho continental do Brasil, que, se você pensar, é uma Europa em termos de território que não fechou as divisas entre estados.

Disse Street.
avanço da Covid-19
Avanço da Covid-19 nos estados brasileiros em março. | Foto: Reprodução.

O professor Marcelo Medeiros ressalta que o diferencial das pesquisas produzidas pelo Covid-19 Analytics reside no fato de que os professores não estimam o total de casos que haverá no país, mas, sim, quantas destas pessoas efetivamente vão precisar de atendimento. Dessa forma, é possível que os gestores da saúde se planejem para construir hospitais de campanha, mover respiradores ou criar mais leitos em determinadas áreas.

Nossa função é dar insumo para desenvolvimento de políticas de curto prazo. Nosso enfoque é nos casos que pressionam o sistema de saúde, ou seja, os confirmados. A lógica é que os casos confirmados são de pessoas que estão em condições mais graves. Se a pessoa desenvolve os sintomas, mas não fica com falta de ar, ela não precisa de cuidados hospitalares.

Afirma Medeiros.

A equipe começou o trabalho na metade de março e, logo em abril, colocou o site no ar. O diferencial da ferramenta é a utilização de um modelo estatístico que usa dados de países que estão à frente nas curvas de casos e mortes e servem de base para prever as curvas em locais onde o vírus chegou mais tardiamente.

No caso do Brasil, as conjunturas são traçadas com dados oficiais do Ministério da Saúde e da Universidade Johns Hopkins, que são atualizados diariamente.

casos de coronavírus no Brasil
Avanço da Covid-19 nos estados brasileiros em junho. | Foto: Reprodução.

Agora, indo à parte dos gráficos: fiz pesquisas baseadas nos dados oficiais e em predições de grupos que estudam o progresso do coronavírus no país. Diante de tantos números, resolvi fazer dois gráficos. Entre nos links para visualizar os gráficos interativos, que trazem informações que, por falta de espaço, não podem ser colocadas nesta página.

O trabalho abaixo retrata a situação atual dos estados (no dia 29/06/2020). É possível ver como está cada estado que desejar, com a possibilidade de checar quando foi o primeiro caso, qual a taxa de recuperação dos infectados naquele local e, claro, qual o total de pessoas atingidas pela Covid-19 (“); background-size: 1px 1px; background-position: 0px calc(1em + 1px);”>https://public.flourish.studio/visualisation/2797139/).

Este outro gráfico mostra como se deu o aumento vertiginoso do número de casos no país entre os meses, desde março até o início de junho de 2020 (“); background-size: 1px 1px; background-position: 0px calc(1em + 1px);”>https://public.flourish.studio/visualisation/2905349/).

_________________________
Por Gustavo Magalhães – Fala! PUC-Rio

Tags mais acessadas