Ciganos: conheça cinco curiosidades sobre o povo
Menu & Busca
Ciganos: conheça cinco curiosidades sobre o povo

Ciganos: conheça cinco curiosidades sobre o povo

Home > Entretenimento > Cultura > Ciganos: conheça cinco curiosidades sobre o povo

É muito comum a estereotipagem do povo cigano àquelas mulheres que ficam nas praças das ruas pedindo para ler a mão dos transeuntes. Mas essa imagem comum não contempla a cultura desse povo, então que tal conferir 5 curiosidades sobre os ciganos?

Curiosidades sobre os ciganos

Origem

O ciganos se caracterizam como nômades que vagueavam pela Europa separados em grupos. Dessa forma, eles não possuem uma etnia predominante, e sim variações de diversos povos. A sociedade europeia não considerava o estilo de vida cigano como digno (que novidade), então ganharam um estigma negativo e foram marginalizados.

Não existem fontes concretas sobre a origem desse povo, uma vez que as histórias dos ciganos são contadas por pessoas que não fazem parte dessa cultura, mas a principal aposta é que eles surgiram na Índia, na região de Punjab. E o registro mais antigo de sua existência é de um documento espanhol de 1423.

ciganos
Povo cigano dançando. | Foto: Reprodução.

Cultura

Por não possuírem uma região fixa, a adaptação era seu principal instrumento. Dessa maneira, homens ciganos exerciam diversos tipos de atividades que não haviam a necessidade de estar em um lugar fixo, logo, eles eram ferreiros, comerciantes, cuidadores de animais. Já as mulheres, exerciam atividades mais voltadas para o ambiente doméstico, porém, algumas delas também trabalhavam como artistas e costureiras, e faziam a tão conhecida prática de ler as mãos.

Já a dança cigana, é praticada por homens e mulheres, que consiste em rodas de pessoas, com movimentos sensuais e agitados, com raízes no flamenco. Além disso, esse povo possui uma língua própria, o Romani, que só possui linguagem oral sem a presença da escrita (por isso não existem registros de ciganos contando sobre sua própria cultura).

Cinema

A representação de ciganos no cinema pode não ser as mais comuns, mas alguns filmes e documentários buscam retratar essa cultura. Um exemplo deles é o filme irlandês Pavee Lackeen: a Cigana, o documentário busca de forma crua retratar a marginalização e o preconceito com pessoas ciganas habitantes de Dublin, seus desafios diários e a busca por estabilidade da família protagonista.

Outro documentário relevante, é Latcho Drom, dirigido pelo francês Tony Gatlif. O filme faz uma recapitulação histórica da cultura cigana através de músicas e danças, trazendo os mais variados povos que influenciaram a formação desse povo, como indianos, húngaros, romenos, turcos e outros.

ciganos
Latcho Drom (1993). | Foto: Reprodução.

Preconceito

Por fazerem parte de um grupo marginalizado durante a história, os ciganos são, muitas vezes, alvos de perseguição e estereotipagem diante do imaginário comum. Na Alemanha Nazista, durante o governo de Adolf Hitler, milhares de ciganos foram presos e mortos. Na dinastia Tudor, na Inglaterra, o simples fato de um indivíduo possuir a ascendência cigana já era motivo para que o acusado do crime fosse condenado à morte, uma vez que as leis eram mais severas com os ciganos.

Além das perseguições históricas, o estereótipo cigano é algo ainda muito disseminado pelo senso comum, como atitudes excêntricas, roupas extravagantes e a comum leitura de mãos para a adivinhação do futuro. Essa ideia corrobora para a marginalização, uma vez que essas pessoas são reduzidas ao que é entendido, e não valorizando o que essa cultura realmente representa.

Ciganos no Brasil

As políticas de “purificação” do povo português, expurgando pessoas indesejadas (os portugueses julgavam que determinadas camadas da sociedade não deveriam viver em Portugal, então eles realocavam essas pessoas em seus territórios coloniais), trouxeram os ciganos para o Brasil. O povo cigano se instalou principalmente na Bahia, mas também se espalhou por todo o território brasileiro. 

Atualmente, existem 3 principais grupos descendentes dessa cultura: o primeiro grupo traz ascendência hispânica e portuguesa, e possui o dialeto calô. O segundo, proveniente do Leste Europeu, utiliza a comunicação romani e é denominado “Rom”. E o terceiro grupo de ciganos, que veio pela Primeira Guerra Mundial, principalmente da França e da Espanha, e é chamado de Sintis. 

____________________________
Por Matheus Wilczek – Fala! Universidade Federal de Santa Maria

Tags mais acessadas