sexta-feira, 14 junho, 24
HomeSaúdeCâncer de mama: Saiba como realizar o autoexame

Câncer de mama: Saiba como realizar o autoexame

Hey, você aí! Já parou para pensar que nossos seios merecem uma atençãozinha especial? É isso mesmo, estou falando sério! Hoje vou te falar sobre uma prática simples, mas super importante: o autoexame de mama. Acredite, é como ter um superpoder nas pontas dos dedos! Afinal, conhecer o nosso corpo e estar atenta aos sinais que ele nos dá é fundamental quando se trata de saúde e da prevenção do câncer de mama

Então, puxe uma cadeira, pegue um chá ou café (do jeitinho que você preferir) e vamos juntas aprender a realizar esse procedimento que pode fazer toda a diferença. Ah, e sem metáforas bélicas por aqui, combinado? Estamos aqui para cuidar de nós mesmas, de forma leve e sem guerreirismos exagerados. Preparada? Então, vamos lá!

mulher-fazendo-autoexame-cancer-de-mama
Como fazer autoexame do câncer de mama? | Foto: Freepik.

Entenda como realizar o autoexame para câncer de mama

Amiga, chegou a hora de nos tornarmos verdadeiras detetives dos nossos corpos! Sabia que o autoexame para detectar possíveis sinais de câncer de mama pode ser uma ferramenta poderosa na nossa jornada de autocuidado? É isso mesmo! Não precisa de superpoderes ou habilidades especiais, apenas um pouquinho de conhecimento e atenção.

Vamos começar pelo básico: o autoexame é uma prática simples e rápida, que nos permite explorar cada pedacinho dos nossos seios em busca de alterações suspeitas. Afinal, quem melhor do que nós para conhecer nosso próprio corpo, não é mesmo?

Então, a primeira dica é: encontre um momento tranquilo para se dedicar a essa missão especial. Um tempinho só seu, longe de distrações, onde você possa se concentrar e se conectar consigo mesma. Ah, e nada de pressa. Estamos aqui para curtir esse momento de autocuidado e não para bater o recorde mundial de velocidade no autoexame.

Agora é hora de conhecer os passos práticos. Primeiro, fique em frente ao espelho e observe atentamente seus seios. Verifique se há alguma alteração na forma, tamanho, textura ou cor da pele. Procure por reentrâncias, inchaços ou qualquer coisa que pareça fora do comum. Lembre-se, não estamos em busca de perfeição, mas sim de qualquer sinal que possa nos alertar.

Agora, é hora de colocar as mãos em ação! Levante o braço direito e com a mão esquerda, comece a explorar delicadamente a mama direita. Utilize a ponta dos dedos e faça movimentos circulares, percorrendo toda a área da mama, desde a região próxima à axila até o mamilo. Preste atenção a possíveis nódulos ou áreas mais densas. Repita o processo na mama esquerda, levantando o braço esquerdo e utilizando a mão direita.

Não se esqueça, isso não é sobre buscar pistas de um crime, mas sim qualquer alteração suspeita que possa nos ajudar a cuidar da nossa saúde. E se você encontrar algo que te deixe preocupada, não entre em pânico! Apenas anote todas as suas descobertas e marque uma consulta com seu médico para uma avaliação mais detalhada. Eles são os verdadeiros especialistas nessa área e estarão prontos para te orientar da melhor maneira possível.

Então, minha amiga, agora você tem um segredo valioso: o poder de realizar o autoexame de mama. Mantenha esse hábito mensalmente, afinal, o conhecimento é a melhor ferramenta para cuidarmos de nós mesmas. E saiba que estou aqui para te acompanhar nessa jornada de autodescoberta e cuidado. Juntas, somos mais fortes!


Saiba a importância dessa verificação de rotina

Você já parou para pensar na importância de cuidar de si mesma? De reservar um tempinho do seu dia para verificar seu corpo, sua saúde e, acima de tudo, se amar? Pois é, a verificação de rotina dos seios é um passo fundamental nessa jornada de autocuidado e bem-estar. Vamos entender juntas por que essa prática é tão importante?

Imagine o seguinte: você é a protagonista da sua própria história e merece toda a atenção do mundo, cuidando e protegendo a si mesma. E é exatamente isso que o autoexame de mama proporciona. Ele é a sua melhor chance de identificar qualquer sinal de alerta e agir a tempo.

Aqui entre nós, essa verificação de rotina não é apenas sobre detectar possíveis problemas. É também sobre se conectar com seu corpo, com o que te faz única. É uma chance de estabelecer um diálogo íntimo, de escutar os sussurros do seu próprio organismo. É sobre mostrar ao mundo que você está no controle da sua saúde e que não tem medo de encarar qualquer desafio.

E não pense que estamos falando apenas de câncer de mama. Claro, essa é uma das principais preocupações quando realizamos o autoexame, afinal, o câncer pode surgir em qualquer momento. No entanto, ao praticar essa verificação mensalmente, também estamos criando uma cultura de prevenção e cuidado. Estamos nos tornando agentes ativas na construção de uma vida plena e saudável.

A verdade é que, ao conhecer seu próprio corpo e se familiarizar com suas particularidades, você está ganhando poder. É como se estivesse montando um quebra-cabeça, peça por peça, e se tornando uma especialista em si mesma. E essa especialidade não tem preço! Afinal, quem melhor do que você para saber o que é normal e o que não é? Quem melhor do que você para detectar mudanças sutis e pedir auxílio quando necessário?

Sendo assim, saiba que essa verificação de rotina vai muito além de um simples gesto. É uma declaração de amor próprio, um compromisso com você mesma. É a certeza de que você está disposta a enfrentar qualquer desafio de frente, com coragem e determinação. 

Veja o que precisa se atentar na hora do autoexame

Quando se trata de realizar o autoexame de mama, meu bem, precisamos estar afiadas como verdadeiras investigadoras. É hora de colocar nosso chapéu de detetive e ficar atentas a todos os detalhes! Afinal, cada mínimo sinal pode fazer toda a diferença. Então, pegue sua lupa imaginária e vamos descobrir o que precisa se atentar nessa hora tão importante.

Primeiro e mais importante: dedique um momento só seu. Reserve um tempo em que você esteja tranquila, sem interrupções. Afinal, essa é a hora de se conectar consigo mesma, de escutar o que seu corpo tem a dizer. Escolha um ambiente acolhedor, coloque sua música favorita e mergulhe nessa missão especial.

Agora, vamos falar sobre técnica. Não deixe de explorar cada pedacinho dos seus seios, de forma suave e delicada. Use as pontas dos dedos, faça movimentos circulares e preste atenção a qualquer alteração. Sinta a textura, a densidade e, acima de tudo, confie no seu instinto. Se algo parecer diferente, se algo te chamar atenção, não ignore. É melhor investigar a fundo do que deixar passar algo importante.

Uma dica valiosa: certifique-se de verificar tanto a área da mama quanto a região próxima à axila. O câncer de mama pode se manifestar em diferentes locais, e é nosso dever examinar todas as possíveis áreas afetadas. Então, não tenha pressa! Explore com calma, com paciência e com o amor que você merece.

E aqui vai mais uma informação preciosa: nem toda alteração significa câncer. Às vezes, podemos encontrar nódulos benignos, cistos ou outras condições comuns. Mas, independentemente do resultado, nunca deixe de buscar orientação médica. Os profissionais de saúde estão aqui para nos guiar, para avaliar os sinais que encontramos e nos ajudar a seguir o caminho certo.

Quando é necessário procurar um médico?

Mesmo que você seja uma expert quando se trata de cuidar do seu corpo e da sua saúde, há momentos em que precisamos da orientação de um verdadeiro especialista, alguém que possa nos guiar com sabedoria e experiência. Então, vamos desvendar juntas quando é o momento certo para procurar um médico e obter o suporte necessário.

Em primeiro lugar, confie na sua intuição. Você conhece seu corpo melhor do que ninguém. Se algo estiver te incomodando, se você notar mudanças preocupantes no seus seios, não hesite em buscar ajuda profissional. Nossos corpos são sábios e sabem como nos enviar sinais. E o médico é o aliado que pode decifrar esses sinais e nos fornecer as respostas que buscamos.

Outro momento em que é necessário procurar um médico é quando surgem sintomas persistentes ou que se agravam com o tempo. Se você está enfrentando coceira intensa, vermelhidão persistente, descamação ou qualquer outro desconforto que não desaparece, é hora de agendar uma consulta. Não ignore os sinais do seu corpo, pois eles podem ser indicativos de algo mais sério que exige atenção médica.

E claro, se você possui histórico familiar de câncer de mama, é fundamental consultar um médico regularmente. Eles poderão realizar exames específicos, avaliar seu histórico e identificar qualquer condição que possa exigir um tratamento específico. Prevenir é sempre melhor do que remediar, e nesse caso, a prevenção começa com uma visita ao médico.

Tenha em mente que procurar um médico não significa fraqueza. Na verdade, é um gesto de amor próprio e cuidado com a sua saúde. Os profissionais de saúde estão aqui para nos apoiar, orientar e nos ajudar a manter uma vida plena e saudável. Então, confie na sua intuição, valorize o seu bem-estar e não hesite em marcar uma consulta sempre que necessário. Juntas, somos fortes e capazes de enfrentar qualquer desafio.

Chegamos ao final dessa jornada de descobertas sobre o autoexame de mama, minha amiga. Espero que você esteja se sentindo confiante e empoderada para colocar em prática tudo o que aprendeu. Lembre-se, o autoexame é um gesto de amor próprio, de conexão com o seu corpo e de cuidado com a sua saúde.

Descubra o poder de compartilhar experiências e conhecimentos no blog “Das Coisas que Tenho Aprendido”. Junte-se a mim nessa jornada transformadora, de aprendizado e inspiração. Leia os outros artigos do blog, compartilhe suas histórias e faça parte dessa comunidade que valoriza a vida e o processo de cura do câncer de mama. 

_________________________________

Por Beatriz Lippi – Redação Fala!

ARTIGOS RECOMENDADOS