5 países do leste asiático para conhecer no continente
Menu & Busca
5 países do leste asiático para conhecer no continente

5 países do leste asiático para conhecer no continente

Home > Lifestyle > Viagens > 5 países do leste asiático para conhecer no continente

O leste asiático, ou Ásia oriental, é uma sub-região do continente asiático. Sua área representa 32% do continente e uma densidade populacional apenas menor que o sul da Ásia. Com sua popularidade crescente nos últimos anos, o destino vem sendo mais e mais procurado para viajar. Confira, a seguir, 5 países do leste asiático para visitar e se encantar.

5 países da Ásia Oriental

1 – China

Wangfuijing Food Street a noite. | Foto: Reprodução.

O primeiro país desta lista é também o mais populoso do mundo. A China é muito conhecida por sua história, um local em que se pode visitar lugares como a Cidade Proibida em Pequim, que serviu de moradia para a família imperial durante cinco séculos. Se o seu programa é mais para o lado gastronômico, adicione a Wangfujing Food Street em seu cronograma. Lá se pode encontrar pratos tradicionais como Tanghulu (um doce de frutas), e também mais exóticos, como insetos fritos; agradando a todos. Já em Chengdu, capital da província de Sichuan, pode-se visitar o santuário dos pandas gigantes; e direcionado mais ao norte da cidade, está o Vale Jiuzhaigou, Patrimônio Mundial da Unesco desde 1992, com paisagens de tirar o fôlego.

Um país colocado como o terceiro maior do mundo, com certeza tem várias atrações que valem a pena estar no seu itinerário! A melhor época de visitar é na primavera (de março até maio) ou no outono (setembro a novembro), quando as temperaturas estão mais agradáveis, já que tanto no inverno quanto no verão podem as temperaturas podem ser extremas

2 – Mongólia

Mosteiro Gandantegchinlen, no leste asiático.
Mosteiro Gandantegchinlen, localizado no leste asiático. | Foto: Reprodução.

O país entre China e Rússia é a Mongólia, o segundo da lista, sua capital é Ulan Bator e mistura elementos modernos e históricos.

Na cidade, você pode visitar o mosteiro budista Gandantegchinlen, que significa “grande lugar da alegria completa” e é lar de mais de 150 monges. Construído em 1809, possui uma estátua de 26,5 metros do Buda. Também vale a pena separar um dia para visitar o Museu de Bogd Khan (ou Palácio de Inverno), construído entre os anos de 1893 e 1903 e que serviu de moradia para o oitavo Buda e o Rei Jebtzun Damba Hutagt VIII. Se direcionando ao sul, fica o Deserto de Gobi, lá se pode visitar o Parque Nacional do Vale da Águia feito para a conservação das aves, o Parque Nacional de Gobi Gurvan Saikhan, estadia de mais de 5 mil nômades e por último os Penhascos Flamejantes, onde o solo adquire uma cor mais avermelhada e é considerada uma das melhores belezas naturais do país.

A única época que não é recomendada para o turismo na Mongólia é o inverno, por ser bem rigoroso. O verão é a estação mais disputada do destino.

3 – Taiwan

Parque Nacional Taroko.
Parque Nacional Taroko. | Foto: Reprodução.

A polêmica ilha ao lado do território chinês causa discussões até hoje; afinal, Taiwan é um país ou não? A independência de Taiwan ainda não é reconhecida totalmente pela China. A ilha conta com cidades modernas, belezas naturais de tirar o fôlego e grandes florestas.

Em 1542, quando os portugueses passaram por lá, Taiwan foi apelidada de “Ilha Formosa”, e não é para pouco. Na cidade de Hualien fica o Parque Nacional Taroko, destino perfeito se você gosta de paisagens naturais, podendo visitar cachoeiras e cânions, além de estar perto da Praia de Qixingtan, que contrasta o preto de suas pedrinhas com o azul do mar. Indo para o lado mais urbano, temos a capital Taipei, com ruas iluminadas e movimentadas, misturando antiguidade com modernidade. Para uma aula de história é interessante visitar a Praça da Liberdade, que contém em seu interior o Memorial Nacional Chiang Kai -Shek, e saindo dali, se depara com a enorme torre Taipei 101, que até 2010 foi considerada a maior do mundo. Para a parte gastronômica, é indicado o Mercado Noturno de Tonghua, famoso por vender comidas tradicionais taiwanesas. 

Na primavera, sua rica natureza desabrocha e deixa a paisagem mais bonita do que já é, principalmente com o rosa das cerejeiras tomando lugar. No outono, as cidades já são mais animadas com a vinda de feriados como o Dia da República e o Festival da Lua. 

4 – Coreia do Sul 

Namsangol Hanok Village, localizado no leste asiático.
Namsangol Hanok Village, localizado no leste asiático. | Foto: Reprodução.

O Tigre Asiático é cada vez mais procurado para passar as férias graças a onda Hallyu, que espalha a cultura do país para outros continentes.

Um dos marcos da capital Seul é a N Seoul Tower, uma torre de 236 metros de altura e que marca o ponto mais alto da cidade, estando no topo do monte Namsan. Nela, você pode visitar o observatório, restaurantes, o Parque Namsan, os famosos cadeados do amor, em que o casal escreve suas iniciais no cadeado e o tranca ao redor da praça da torre, e o Centro de Experiência Cultural Hanbok, onde se pode alugar vestimentas tradicionais (o hanbok) e até mesmo presenciar uma demonstração de casamento tradicional. Falando em tradições, a Namsangol Hanok Village fica pertinho da N Seoul Tower. É uma vila restaurada para ficar igualzinha como seria na era da dinastia Joseon (entre 1392 até 1897), onde você pode usar o hanbok, assistir cerimônias de casamento, apresentações e até participar da cerimônia do chá. Também em Seul, fica o Lotte World, parque temático e shopping center na cidade, contendo atrações tanto para adultos quanto para crianças.

A época indicável para visitar a Coreia é na primavera (entre abril e maio) e setembro. De junho a agosto é a alta temporada e consequentemente os preços estarão mais altos.

5 – Japão

Tokyo Tower no Japão, um dos países do leste asiático. | Foto: Reprodução.
Tokyo Tower no Japão, um dos países do leste asiático. | Foto: Reprodução.

O último país da lista é o Japão. A terra dos animes e da cultura “kawaii” é também repleta de paisagens naturais estonteantes.

Começando na capital Tóquio, temos o famoso bairro de Harajuku, dividido em três áreas: a Takeshita Street, onde as roupas tem cores mais chamativas, roupas que não necessariamente combinam e os cosplayers se encontram, depois vem a Harajuku Street, com um estilo totalmente diferente da anterior, onde as lojas seguem a moda preppy, como os sapatos oxford e as bomber jackets. Por último, vem a Omotesando Street, com lojas feitas para uma tarde de compras e mais conhecidas, como Forever 21.

Também na cidade, temos a icônica Tokyo Tower, de 332,5 metros de altura, que mesmo não exercendo sua função principal (já que a TV analógica acabou no Japão em 2011), ela ainda é um símbolo do Japão. Outra opção de lazer é o Santuário Meiji, em Shibuya. É um templo xintoísta que foi dedicado ao Imperador de mesmo nome, que quebrou o isolamento do Japão com o resto do mundo. O parque em que fica, Yoyogi, é o contraste de sua vizinha Harajuku, de um lado temos o barulho de cidade grande, e de outro, a paz e silêncio que só um templo pode trazer.

A melhor época para visitar depende de seu objetivo na viagem. No final de março é quando as cerejeiras (as famosas sakuras) florescem, e o país é tomado pelo tapete cor de rosa que elas fazem. Se você quer participar de festivais, o Kanda Matsuri e o Sanno Matsuri ocorrem entre maio e junho. No fim de outubro e novembro tem o Halloween de Tóquio e o festival dos crisântemos. E por último, no final de novembro e dezembro temos o outono e a linda iluminação de fim de ano na capital do país do leste asiático.

_______________________________________________________

Por Fernanda de Andrade Silva – Fala! Cásper

Tags mais acessadas