Eduardo Bolsonaro critica especial do Porta dos Fundos na Netflix
Menu & Busca
Veja a polêmica envolvendo Eduardo Bolsonaro, Porta dos Fundos e a Netflix

Veja a polêmica envolvendo Eduardo Bolsonaro, Porta dos Fundos e a Netflix

Home > Notícias > Veja a polêmica envolvendo Eduardo Bolsonaro, Porta dos Fundos e a Netflix

A produção brasileira “A Primeira Tentação de Cristo“, um especial de Natal feito pelo Porta dos Fundos e exibido na Netflix, que estreou no dia 3 de dezembro de 2019, gerou polêmica entre a comunidade Cristã. O filme ganhou uma crítica negativa do filho do presidente da República, Eduardo Bolsonaro. Confira

Resultado de imagem para a primeira tentação de cristo porta dos fundos

POR QUE O LONGA METRAGEM DO PORTA DOS FUNDOS FICOU TÃO CHATO?

Especial de Natal do Porta dos Fundo nas Netflix gera Polêmica

O especial de Natal, que é recomendado para maiores de 18 anos, é classificado pela Netflix na categoria “Humor Ácido” e possui 46 minutos de duração. A Netflix e o Porta dos Fundos já haviam se unido para realizar uma parceria natalina em 2018, que resultou na sátira “Se beber, não ceie”.

O filme é estrelado por Gregório Duvivier e Fábio Porchat. Confira a sinopse oficial e o trailer de “A primeira tentação de Cristo”:

Jesus está fazendo 30 anos e traz um convidado surpresa para conhecer a família. Um especial de Natal tão errado que só podia ser do Porta dos Fundos

SUICÍDIO E RELIGIÃO

Eduardo Bolsonaro critica filme “A Primeira Tentação de Cristo”

Eduardo Bolsonaro publicou em sua conta no Twitter uma imagem com o poster do especial natalino em questão junto aos dizeres “Netflix ataca Cristãos”.

No texto que acompanha a imagem, o filho do presidente comenta que o especial mostra Jesus Cristo como homossexual e teria se recusado a pregar a palavra de Deus. Eduardo Bolsonaro finalizou seu comentário com um questionamento:

Somos a favor da liberdade de expressão, mas vale apena atacar a fé de 86% da população? Fica a reflexão.

Disse Eduardo Bolsonaro em post do Twitter

REVOLTA CONTRA IGREJA UNIVERSAL NA ÁFRICA ACABA EM MORTE DE GAROTO DE 13 ANOS

A Netflix afirmou ao Estadão que aprova a liberdade criativa dos artistas com quem trabalha e disponibiliza em seu catalogo diversas opções para diferentes tipos de público:

A Netflix valoriza e aprova a liberdade criativa dos artistas com quem trabalha, e reconhece também que nem todas as pessoas vão gostar desse conteúdo. Daí a liberdade de escolha oferecida pela empresa, em seu cardápio variado de opções, que inclui, por exemplo, novelas bíblicas

Disse a Netflix ao Estadão

Cristãos querem que a Netflix retire o filme do ar

De acordo com o portal religioso Pleno News, o advogado Paulo Henrique Cremoneze, que é vice-presidente da União dos Juristas Católicos de São Paulo (UJUCASP), disse que o filme fere à liberdade religiosa.

A atitude do Porta dos Fundos fere a liberdade religiosa e deforma profundamente o autêntico conceito de arte. Os cristãos de todas as confissões devem se unir em defesa dos valores fundamentais da fé e expor seu veemente repúdio ao filme, ao Porta dos Fundos e a própria Netflix”,

O religioso Marcos Feliciano também processou a empresa Porta Dos Fundos. O especial de Natal recebeu críticas de outros religiosos como Dom Henrique Soares da Costa e o ator Carlos Vereza. Uma petição para que a Netflix retire o filme do ar já contém mais de 330 mil compactuantes.

QUANDO SE TORNOU CARETA TER FÉ?

O Porta dos Fundos comentou sobre o assunto em eu Twitter com um meme:

0 Comentários

Tags mais acessadas