Veja 5 renomadas produções cinematográficas argentinas
Menu & Busca
Veja 5 renomadas produções cinematográficas argentinas

Veja 5 renomadas produções cinematográficas argentinas

Home > Entretenimento > Cinema e Séries > Veja 5 renomadas produções cinematográficas argentinas

O cinema argentino, assim como em todos os países latinos, também enfrenta dificuldades financeiras em suas produções, mas, apesar dessas dificuldades, conseguiu, principalmente a partir dos anos 80, uma repercussão maior.

A explicação para essa reverberação pode estar nos roteiros bem construídos, de forma simples, mergulhando no cotidiano sincero do país, contando histórias autênticas. Os filmes se concentram em reflexões sobre as consequências dos períodos ditatoriais na vida da nação. 

Nos últimos anos, a Argentina foi responsável por produções cinematográficas que obtiveram destaque no universo da sétima arte, conquistando premiações internacionais. Caso você tenha interesse em conhecer as sucessos, separamos alguns clássicos, dentre eles, filmes premiados pelo Oscar, na categoria Filmes Estrangeiros.  

Veja 5 renomadas produções cinematográficas argentinas

La Historia Oficial (A História Oficial) – Luis Puenzo, 1985 

La Historia Oficial
La Historia Oficial. | Foto: Reprodução.

O filme se passa em Buenos Aires, na década de 80. Narra a história de uma professora conservadora e sua família, composta por seu marido e sua filha adotiva. Ao notar que vivia totalmente fora da realidade argentina, ela começa a procurar respostas, e então, resolve buscar pistas sobre a origem de sua filha, que até então, era um mistério.

Com essa produção, pela primeira vez, o cinema argentino foi premiado pela Academia de Artes e Ciências cinematográficas de Hollywood. O filme está disponível no catálogo da Netflix.

Pizza, Birra, Faso (Pizza, Cerveja, Cigarro) – Adrián Caetano e Bruno Estagnaro, 1998

produções argentinas
Pizza, Birra, Faso. | Foto: Reprodução.

Narra as aventuras de um grupo de amigos que se associa a um taxista para furtar os passageiros. No entanto, eles acreditam que estejam saindo no prejuízo e decidem planejar seus próprios roubos. As coisas acabam fugindo do controle e eles não conseguem executar seus planos. 

O filme é considerado por muitos o recomeço do cinema argentino, e foi premiado no Festival de Gramado nas categorias Melhor Filme, Melhor Direção e Melhor Roteiro. O filme está disponível no catálogo da Netflix.

Nueve Reinas (Nove Rainhas) – Fabián Bielinsky, 2000

produções da Argentina
Nueve Reinas. | Foto: Reprodução.

Dois golpistas estão prestes a dar o golpe de suas vidas. Os dois se conhecem em uma madrugada e resolvem se unir para participar de uma negociação milionária, envolvendo uma séria de selos falsos chamados “Nove Rainhas”. Eles encontram um milionário interessado, mas a negociação tem que acontecer no prazo de uma noite, já que os dois têm que sair da cidade ao amanhecer, mas, para concluir as negociações, eles não podem confiar em ninguém.

El Secreto de sus Ojos (O Segredo dos Seus Olhos) – Juan José Campanella, 2010

El Secreto de sus Ojos
El Secreto de sus Ojos. | Foto: Reprodução.

O filme conta a história de um ex-oficial de justiça de um tribunal penal. Com o tempo livre que lhe restou após a aposentadoria, ele se dedica a escrever um livro. Em seu livro, ele aborda um de seus casos, onde tentava resolver o estupro e assassinato de uma bela jovem. O filme é envolvente, com reviravoltas, e prende a atenção até o fim da narrativa.

El Secreto de sus Ojos conquistou o segundo Oscar de Melhor Filme Estrangeiro para o cinema argentino. O filme está disponível no catálogo da Amazon Prime Video.

Relatos Salvajes (Relatos Selvagens) – Damián Szifron, 2014  

produções
Relatos Salvajes. | Foto: Reprodução.

Os personagens deste filme caminham sobre uma linha tênue que separa a civilização da completa barbárie. A realidade crua e imprevisível os faz perder o controle. Traição amorosa, tragédia, o passado ou, até mesmo, pequenos detalhes da vida corriqueira os transformam de forma assustadora.

__________________________
Por Amanda Dias – Fala! Universidade Federal do Tocantins

Tags mais acessadas