Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
O tempo finalmente venceu Usain Bolt

O tempo finalmente venceu Usain Bolt

Por Raphael Fernandes – Fala! Cásper

 

No último sábado o mundo se despediu de um dos maiores atletas que o esporte já viu, Usain Bolt. O jamaicano, apelidado de “Raio”, derrotou o tempo durante toda sua carreira, mas parece que no pior momento possível, em sua corrida final, o tempo se vingou.  Durante sua última corrida na carreira o corpo de Usain não aguentou e ele sucumbiu, caiu no meio da pista e não completou sua última prova.

Em sua última corrida, Bolt teve um final indesejado (Foto: ANDREJ ISAKOVIC / AFP)

 

Bolt é detentor de oito medalhas olímpicas de ouro durante as três Olimpíadas que disputou (Pequim, Londres e Rio de Janeiro), além de quatorze medalhas em campeonatos mundiais, sendo onze de ouro, duas de prata e uma de bronze. Além das inúmeras medalhas de ouro, os feitos do atleta não se resumem a apenas isso, ele também possui os recordes mundiais nos 100m (9,58s em 2009), 200m (19,19s em 2009) e no revezamento 4x100m (36,84s em 2012). Bolt ainda teve que devolver a medalha de ouro no revezamento 4x100m da Olimpíada de Pequim, pois no início de 2017 os exames de sangue foram revistos e foi encontrada uma substância proibida no sangue do atleta jamaicano Nesta Carter.

Mas como todo atleta, uma hora o corpo começa a sofrer depois de todo esforço de muitos anos. Em seu último mundial, o jamaicano conseguiu “apenas” uma medalha de bronze na prova dos 100m, além de não conseguir completar o revezamento 4x100m e não disputar a prova dos 200m. Agora, muitos estão se perguntando se Usain Bolt deveria ter ido para Londres ou se aposentado antes, porém o atleta precisava de um final, mesmo não sendo o esperado.

Um dos esportistas mais empolgantes dentro e fora das pistas, seu carisma e a forma descontraída antes das corridas sempre foram de suas marcas registradas, e tudo isso é um dos motivos pelo fato de Usain ser um atleta aclamado pelo público, um ídolo para boa parte dos amantes do esporte.

Sua superioridade era tão grande em relação aos outros, que o “Raio” chegava a diminuir as passadas no final das corridas. Quem nunca parou em frente à televisão para acompanhar o homem mais rápido do mundo? O jamaicano é responsável por muitos jovens hoje acompanharem e se interessarem pelo atletismo, um esporte com muito menos repercussão que os outros.

Jamaicano brinca com o canadense De Grasse no final da corrida (Foto: autor desconhecido)

 

Por tudo que representa ao esporte e pelo o que ganhou, o velocista se coloca no mesmo nível de grandes lendas do esporte, como Pelé, Michael Phelps e Michael Jordan, por exemplo.

Agora, ficaremos nas saudades de acompanhar os 9 ou 10 segundos mais empolgantes do esporte. Assistir Bolt era muito mais do que apenas acompanhar uma corrida, era um espetáculo. O homem que vaporizou todos os tempos, foi derrotado por ele no pior momento possível.

Usain Bolt fazendo sua típica comemoração (Foto: AFP)

 

Nada jamais irá apagar o que essa lenda do esporte fez, mas é muito triste que nossa última lembrança do maior velocista de todos os tempos, seja o mesmo caído na pista sem completar sua última corrida devido a uma lesão. Mesmo assim, não se preocupe Bolt, pois do mesmo jeito que você perdeu sua última corrida, Muhammad Ali perdeu sua última luta.

Bolt se despedindo das pistas (Foto: Reuters)

 

Confira também:

– Alunos da PUC-SP lançam blog de cobertura alternativa sobre futebol

– Construindo Atléticas Mais Feministas

 

0 Comentários

Tags mais acessadas