'Universidade Monstros': Reflexões que universitários levarão para a vida
Menu & Busca
‘Universidade Monstros’: Reflexões que universitários levarão para a vida

‘Universidade Monstros’: Reflexões que universitários levarão para a vida

Home > Universidades > ‘Universidade Monstros’: Reflexões que universitários levarão para a vida

Ser universitário não é moleza. Estamos na fase em que a vida mais exige da gente: estudamos, trabalhamos e ainda temos que manter a vida pessoal e social em dia. Errar de curso, trocar de faculdade, morar em república, demorar para conseguir um estágio, fazer amigos, ficar devendo para o bar da faculdade e muito mais é normal. Não se sinta desanimado(a) caso a sua expectativa esteja sendo massacrada pela realidade. Estar na faculdade é aprender a se encontrar, a se conhecer e ter novas experiências que você vai levar para a vida, veterano (boas ou ruins rsrs)!

Antes da sequência do filme Monstros S.A. (2001), vimos como a união e amizade entre Mike Wazowski (eu sei que você leu com a entonação da Boo) e Sulley (James P. Sullivan) transformaram positivamente a vida de todos que moravam em Monstrópolis. Porém, a Disney e a Pixar produziram anos depois Universidade Monstros (2013), para nos mostrar que, para alcançarmos os nossos sonhos, é preciso correr atrás e ser resiliente.

Confira, a seguir, 3 reflexões universitárias que aprendemos até pegar o diploma:

Universidade Monstros: Reflexões que todo universitário precisa levar para a vida

Reflexão 1: Não deixe ninguém te diminuir por julgar pela sua aparência

Os cursos de exatas, biológicas e ciências humanas e sociais não têm um padrão: identidade de gênero, raça e muito menos classe econômica. Ou seja, independente de como você seja e porque escolheu aquele curso, o importante é você se identificar com o curso de ensino superior e se dedicar para ter uma ótima perspectiva de vida no futuro. Rótulos são apenas desculpas para te fazer desistir do seu objetivo. Portanto, se você for rotulado, ligue o f****-se.

Universidade Monstros
Mike Wazowski, calouro na Universidade Monstros. | Foto: Reprodução.

Reflexão 2: Agarre as oportunidades e transforme-as em conquistas

Todo mundo sabe que nem sempre a vida te dá duas chances para se arriscar na mesma oportunidade que te apareceu. Sei que somos jovens adultos, portanto, semi-responsáveis, mas nunca vamos saber se vai dar certo ou não, se não tiramos o medo do caminho.

Se apareceu uma chance de estagiar numa empresa incrível, vá confiante e com a mente aberta; se você conseguiu fazer parte da atlética da sua faculdade, dê o seu melhor. Não importa o que seja, jamais se ache ruim por não ter acertado de primeira. É errando que se aprende, então vai com tudo p****.

universidade monstros
Fraternidade Oozma Kappa da U.M. que venceram os Jogos de Sustos. | Foto: Reprodução.

Reflexão 3: Permita-se conhecer e abraçar as mudanças

A arte imita a vida ou a vida imita a arte? Os livros, filmes e séries de ficção fazem a nossa imaginação voar. São o combustível dos nossos sonhos e, por isso, podemos nos inspirar nas histórias contadas dos personagens, mas manter o pé no chão.

Não precisa transformar o erro em acerto; não há como concertar o passado. Mas há como construir o futuro. “Os ventos da mudança”, como diria Randall, em Monstros S.A., são movidos pela nossa resiliência, perseverança e compreensão. Ou seja, aceite até onde você consegue ir, você sabe que tem capacidade para desenvolver as suas habilidades e se identificar com as novas direções que a vida te levar.

A mudança física também é libertadora. Então, corte o cabelo, troque de estilo de roupa, mas jamais mude por terceiros só para ser aceito. Ame-se em primeiro lugar c******.

monstros sa
Mike treinador de sustos de Sully na empresa Monstros S.A. | Foto: Reprodução.

__________________________
Por Giovanna Vegas Minella – Fala! Unip

Tags mais acessadas