Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Sobre o discurso de ódio e o clipe de “Sua Cara” – Major Lazer, Anitta e Pabllo Vittar

Sobre o discurso de ódio e o clipe de “Sua Cara” – Major Lazer, Anitta e Pabllo Vittar

O clipe de “Sua Cara” foi lançado no final de semana, quebrou recordes internacionais e gerou milhares de críticas (grande parte delas nem um pouco construtivas).

 aaaaa

E é claro que muitos devem estar pensando “ah, não posso ter minha opinião?” – e eu venho dizer que SIM! Você pode ter sua opinião. Mas deve ter MUITO cuidado para não baseá-la em um ranço que você tem guardado contigo, a respeito de um dos três artistas que se encontram no clipe.

Diplo posa entre Pabllo e Anitta no Marrocos

Dizer que o clipe esta mal enquadrado é seu ponto de vista, mas dizer que o clipe é péssimo e que se fosse pra gravar era só ter ido até a praia próxima da sua casa, é desnecessário!

Quando você tem algo pra passar pro mundo, dificilmente vai fazer algo de qualquer jeito, e um clipe, internacional ou não, é algo que ficará ali, marcado na sua história. E ainda mais na história de uma garota que veio da periferia do Rio de Janeiro e de uma Drag Queen do interior do Maranhão.

anitta_pablo IV

Você já parou pra pensar no puta trabalho que as/os estilistas tiveram pra pensar em looks que casassem com o ambiente filmado? Na dificuldade que o pessoal da filmagem teve pra ficar horas e mais horas no sol gravando e regravando as cenas? Desqualificar um trabalho de dias ou até semanas pela falta de uma coreografia que você pode criar na sala da sua casa, é um pouco demais, não?!

anitta_pabllo

Ao meu ver, o clipe deu o que falar não porque você tem sua opinião, mas sim porque as/os artistas do clipe divulgaram a música tão bem, que todas as pessoas que se tornaram público daquilo, esperaram algo mais que grandioso e talvez até impossível.

Aliás, você já parou pra pensar em o que você está baseando a sua opinião? Existe aqueles que só seguem o “bonde opressor” – só pra lembrar que não é porque é LGBTQ+, mulher ou negro que vai deixar de ser opressor/oprimir alguém- e que acha que internet é terra sem dono e pode digitar o que quiser.

Tem aquele que adorou o clipe, mas não vai dizer pois o que está na moda é criticar negativamente, seguindo o bonde da discórdia. Tem aquele que vai gongar os comentários das notícias e das redes sociais dos artistas dizendo que são incompletos e desnecessários. Aqueles que vão se mostrar preconceituosos e vão usar palavras/piadas de baixo calão.

E existem aqueles que irão passar a crítica construtiva, sem nenhum ódio, sem menosprezar as partes boas – por mais que sejam poucas, na sua opinião – e que irão mostrar aos outros o quão o clipe é necessário, sendo  incompleto ou não, pois traz representatividade, diversidade e mostra que todos podem chegar onde querem e ser o que elas quiserem.

A vida é feita de escolhas, e você não pôde escolher como seria o clipe, afinal, não foi você quem dirigiu. Mas você pode escolher ser uma pessoa boa ou uma pessoa ruim. Você quem escolhe o seu caráter e você quem escolhe ofender ou não alguém.

Por fim, deixo um questionamento para vocês: como os haters conseguem dormir de cabeça limpa depois de destilar tanto ódio na internet?

Beijos da drag puquiana mais linda da história.

Confira o clipe:

 

Confira também:

– 11 filmes que compõem a essência do cinema brasileiro

– José de Alencar e o nacionalismo na literatura

1 Comentário

  1. Paulo Roberto de Oliveira
    2 anos ago

    Caros brasileiros… o que faltala para um povinho miseravel e sem memoria , para lembrar que somos um povo n memoria. Um povo sem memoria nao pode reivindicar nada… Nao passamos de meras figurinhas que nem deco- tivas somos Voltair ja dizia os sem escrupulos gostam de povinho mesquinho e tao sem carater quanto eles .

Tags mais acessadas