Menu & Busca
Resenha: 2ª temporada de Punho de Ferro

Resenha: 2ª temporada de Punho de Ferro


 


Por: Allan Blanvillain


O herói da Marvel já tem forma?
 

A primeira temporada de Punho de Ferro não agradou todo mundo, mas também não desencorajou a Netflix, que decidiu oferecer uma segunda temporada a Danny Rand. Ainda assim, a plataforma parece ter aprendido com seus erros do passado e feito algumas mudanças: Scott Buck deixou seu showrunner para ceder lugar a Raven Metzner (da série Sleepy Hollow), e o formato agora passa de 13 episódios para 10. A produção da Marvel parece estar, portanto, começando a atingir o público por inovar suas ideias, mas será que só isso é suficiente?

SPOILERS

Enquanto Jessica e Luke regressaram à vida comum depois da batalha contra HandDanny leva consigo a promessa que fez a Matt Murdock, patrulhando Chinatown como vigilante noturno. Por outro lado, Colleen Wing (Jessica Henwick) dá um tempo como guerreira para ajudar os pobres em um centro de voluntariado. Quanto a Ward (Tom Pelphrey), ele ainda dirige a Empresa Rand e aspira à redenção durante as sessões dos Viciados Anônimos. Basicamente, estamos diante de três almas que buscam um novo lugar para si no mundo depois que suas raízes foram destruídas na 1ª temporada.

Unidos para se vingarem de DannyDavos (Sacha Dhawan), irmão adotivo de Danny, e Joy Meachum (Jessica Stroup) tentam levar a cabo um plano para roubar o poder do Punho de Ferro, que Davos defende ser seu por direito.

Personagens mais livres ou mais limitados?

O resto da temporada não vai mudar muito  além das poucas linhas acima e devemos admitir que o resultado é menos confuso do que na primeira temporada. Ao reduzir o número de personagens secundários e sub-intrigas, Punho de Ferro perde em espessura o que ganha em ritmo, o que não é de todo mal. As cenas de ação são mais numerosas, mais naturais, e o espaço de jogo menos saturado permite que alguns personagens se destaquem com mais clareza. Pensamos particularmente em Colleen, que confirma seu status de heroína forte e independente, ou Joy, que mostra uma boa quantidade de nuances.

Em geral, vemos principalmente que as mulheres estão se expandindo e realmente impulsionam a trama, mesmo no que diz respeito aos papéis coadjuvantes como Marie (Alice Eve) ou Misty (Simone Missick). À nível de comparação, devemos admitir que nossos protagonistas masculinos tendem a agir de maneira repetitiva e simplista. Enquanto Ward se delicia com a autodestruição, Danny e Davos lutam por seu “brinquedo” durante toda a temporada, variando o confronto físico e a discussão sem sentido. Um jogo de gato e rato rapidamente cansativo, em que temos a sensação de diminuir os personagens a dois filhos chorões.

O que esperar para o futuro?

A série trouxe algumas coisas boas, como o relacionamento cada vez mais forte entre Colleen e Misty. A dupla mostrou uma verdadeira alquimia (ao contrário de Colleen e Danny) e cria um futuro mais próximo dos quadrinhos, onde “garotas do dragão” abrem uma agência de detetives. A cena de luta que os une é, sem dúvida, o melhor desta temporada.

Tenha cuidado, o que vem a seguir é puro spoiler!

Especialmente com Colleen recebendo o Punho de Ferro, temos a sensação de que o espetáculo terminou de uma maneira que não era a prevista, mas, em última análise, lógica em relação à temporada. Quanto a Danny, sua história continua no continente asiático com uma afronta em torno de Orson Randall, ex-dono do punho de aço. Uma proposta bastante interessante, pois daria (finalmente) uma nova dimensão ao personagem após três temporadas (incluindo The Defenders). Se em uma eventual terceira temporada, que não deve acontecer, a série decidir explorar esse caminho, certamente ficaríamos curiosos.

NOSSA OPINIÃO

Há algo especial nesta 2ª temporada de Punho de Ferro. Ao trazer à tona o poder das mulheres, a série se torna mais interessante e menos repetitiva. Porém o enredo ainda tem muitos problemas, começando com seu personagem principal, pouco agradável ou envolvente. Uma 3ª temporada parece improvável, mas, por outro lado, esperamos um spin-off em torno do par Colleen – Misty.

 

 

Quer se tornar um colaborar e escrever para o fala?
Saiba como

0 Comentários

Tags mais acessadas