Protestos em Belarus e justiça por Mari Ferrer no Brasil
Menu & Busca
Protestos em Belarus e justiça por Mari Ferrer no Brasil

Protestos em Belarus e justiça por Mari Ferrer no Brasil

Home > Notícias > Urbano > Protestos em Belarus e justiça por Mari Ferrer no Brasil

Entenda o caso de Mari Ferrer e os protestos em Belarus

Após uma suposta fraude nas eleições à presidência, na qual, uma mulher, pela primeira vez ganharia o cargo de presidente, uma onda revolucionária – e feminina – tomou conta das ruas de Belarus e, a cada dia, atrai mais e mais mulheres para o ato. A injustiça cometida com Svetlana, candidata á presidência, serviu como um gatilho para as bielorrussas se unirem e lutarem para o mínimo que devem ter: direitos iguais.

Elas, cada vez mais destemidas, afrontam militares, os quais, de forma desrespeitosa, ameaçam agredi-las, ou em alguns casos até agridem, as manifestantes. Para as mulheres bielorrussas, esse evento está sendo um tanto quanto revolucionário, visto que sempre viveram em um sistema patriarcal e antiquado, onde deveriam ser subservientes e não questionar a autoridade máxima que, era permanentemente do homem.

Atualmente, as bielorrussas enxergaram a sociedade sob outra perspectiva e decidiram que, juntas, são fortes e capazes de colocar um ponto final neste sistema arcaico, no qual são humilhadas, silenciadas e tratadas como inferiores; um sistema onde não há leis que as protejam de violência ou assédio, perpetuando ainda mais a desigualdade de gênero. 

Protestos em Belarus
Protestos em Belarus. | Foto: Reprodução.

Caso de Mari Ferrer

Paralelamente, no Brasil, houve um caso de uma mulher injustiçada que foi intensamente repercutido nos últimos meses. É o caso de Mariana Ferrer, uma jovem que, dentro de seu ambiente de trabalho, foi dopada sem seu consentimento e, no momento de vulnerabilidade, em que seu corpo estava sendo tomado pelo efeito das drogas, foi estuprada.

O acontecimento se deu em 2018, no entanto, veio à tona recentemente, devido à absolvição ilógica do criminoso perante todas as provas necessárias para a sentença do mesmo: foi encontrado sêmen do estuprador no vestido de Mari, além de marcas de sangue, visto que a vítima era virgem. Ademais, as gravações das câmeras de segurança do local do crime foram manipuladas para inocentar o criminoso.

Mariana foi atrás de seus direitos, usou suas contas nas redes sociais para pedir justiça e expor seu estuprador, porém, triste, mas não surpreendentemente, seus perfis foram derrubados por mandados judiciais.

Sendo assim, a Internet foi à loucura: muitos internautas, na maioria, mulheres, pedem #JustiçaPorMariFerrer em seus perfis. Foram marcadas manifestações via Facebook, em frente ao local do crime, além de inúmeras outras publicações criticando a decisão da justiça, fomentando ainda mais a indignação de muitas mulheres ao caso. Assim, a hashtag #JustiçaPorMariFerrer só cresce no ambiente digital. E a triste realidade se repete: uma mulher foi, de novo, assediada, silenciada e injustiçada.

Mesmo com todas as provas, seu criminoso foi considerado como “inocente” pela justiça e, mais uma vez, o homem sai ileso, sem qualquer punição, enquanto a mulher vivenciará um trauma para o resto de sua vida, além de ter que conviver com o fato de seu estuprador estar solto.

Mari Ferrer
O caso de Mari Ferrer vem sendo muito discutido nas redes. | Foto: Reprodução.

Mulheres bielorrussas e mulheres que pedem justiça por Mari Ferrer: o que elas têm em comum?

Tanto as mulheres bielorrussas e as que pedem pela justiça por Mari Ferrer têm em comum diversos aspectos: todas lutam pela queda do patriarcado, onde o homem sempre é superior; onde as mulheres não são reconhecidas como seres plenos, capazes e dignos de respeito; onde a lei não está a favor delas e o simples fato de nascer mulher já é uma luta. Elas querem o mínimo: igualdade.

________________________________
Por Mariana Nakamura – Fala! Cásper

Tags mais acessadas