Projeto de Lei cria bolsa para estudantes de Faculdades Particulares
Menu & Busca
Projeto de Lei cria bolsa para estudantes de Faculdades Particulares

Projeto de Lei cria bolsa para estudantes de Faculdades Particulares

Home > Universidades > Projeto de Lei cria bolsa para estudantes de Faculdades Particulares

Projeto de Lei cria bolsa emergencial para estudantes de Faculdades Particulares

Bolsa Emergencial para estudantes de Faculdades Particulares
Bolsa Emergencial para estudantes de faculdades particulares. | Foto: Reprodução.

PL cria bolsa emergencial para estudantes de universidades privadas

O Projeto de Lei 3836/20 visa criar uma bolsa de estudos emergencial a ser paga pelo governo para universidades privadas, a fim de combater a evasão de estudantes do ensino superior durante a pandemia.

A crise econômica em decorrência do novo coronavírus afetou muitas famílias, que perderam seus empregos ou tiveram sua renda mensal drasticamente reduzidas, impossibilitando que muitos universitários continuassem duas respectivas graduações.

A pandemia também ocasionou demissões de docentes de universidades particulares. No dia 30 de junho, a Universidade Cruzeiro do Sul demitiu docentes, ação que indignou estudantes da instituição, conforme noticiado pelo Estadão. Professores de outras universidades, como a Uninove e a Universidade São Judas, também foram demitidos de seus empregos durante a pandemia.

Sobre a bolsa emergencial:

De acordo com diversas mídias, como a Tribuna do Norte e o jornal THN1, o texto tramita na Câmara dos Deputados e foi apresentado por diversos parlamentares do PT e pelo precursor da ideia, o deputado Alencar Santana Braga (PT-SP).

A previsão é que o pagamento das mensalidades ocorra até dezembro de 2020, podendo ser prorrogado caso o período pandêmico se estenda no Brasil. Para que a bolsa emergencial seja efetivada, poderá ser utilizado o crédito extraordinário previsto nas medidas provisórias 941 e 942, ambas de abril de 2020, até o limite de R$354,2 milhões.

De acordo com a proposta apresentada, poderão adquirir a bolsa apenas os alunos que comprovarem perda de renda familiar ou pessoal por conta da pandemia.

O estudante deverá solicitar o benefício diretamente na instituição de ensino, que encaminhará o processo ao Ministério da Educação para pagamento das mensalidades, retroativas a março de 2020.

Caso algum aluno fraude a bolsa emergencial, deverá devolver todo o dinheiro que recebeu indevidamente, além de pagar uma multa, que também será aplicada à instituição de ensino privado. As faculdades que aderirem ao programa não poderão demitir funcionários durante a pandemia.

Tags mais acessadas