Professor do ensino médio aproveita pandemia para lançar selo musical
Menu & Busca
Professor do ensino médio aproveita pandemia para lançar selo musical

Professor do ensino médio aproveita pandemia para lançar selo musical

Home > Notícias > Urbano > Professor do ensino médio aproveita pandemia para lançar selo musical

Eduardo Ortiz, 45 anos, aproveitou a pandemia para realizar seu sonho de adolescência: criar um selo independente, para gravar e lançar álbuns de novas bandas de Heavy Metal.

Professor de História e Sociologia nas redes de ensino pública e particular, Edu, como é mais conhecido, viu sua intensa rotina de sessenta aulas por semana ser interrompida subitamente pela quarentena. O confinamento trouxe a redução de seu trabalho pela metade, bem como de seus ganhos.

Isso se deve ao fato de que, na rede pública, não houve continuidade do ensino através do método on-line. Em Perus, bairro onde Eduardo mora e trabalha, nem todos os estudantes da Escola Estadual Manoel Bandeira têm acesso à internet.

professor na pandemia
Professor do ensino médio aproveita pandemia para lançar selo musical. | Foto: Unsplash.

Professor aproveita pandemia para lançar selo musical

Eduardo jamais imaginaria que, com o confinamento, surgiria a oportunidade para ele finalmente ter o seu próprio selo – a Sadistic Noise Records -, que levaria o nome semelhante ao do fanzine que outrora criara com amigos amantes do Heavy Metal.

A ideia é que, em setembro de 2020, seja lançado o primeiro álbum chancelado com o selo. A banda que terá esse privilégio será a Magister, que conta com seu melhor amigo, André Evaristo, como membro.

A paixão pelo Heavy Metal surgiu na vida do professor em meados de 1983, ano em que a banda Kiss fez sua primeira turnê no Brasil. Naquela época, o intercâmbio de informações entre os aficionados era altamente complexo, pois havia enorme preconceito relacionado ao estilo e ao som, os quais deviam-se à falta de informações, já que esse estilo musical era recém-chegado ao Brasil.

“Para mim, foi inesquecível o dia em que tive a oportunidade de conhecer a Galeria do Rock, a partir desse momento um novo horizonte se abriu.” O professor teve seu primeiro contato com os fanzines em 1992. As interações eram realizadas através de cartas, nas quais sempre vinham materiais de divulgação (conhecidos como Flyers).

Selo musical Sadistic Noise

Através do incentivo de amigos, decidiu editar o seu próprio fanzine, intitulado Sadistic Noise. Os custos eram altos, especialmente por conta da xerox e das despesas com os correios, entretanto, a satisfação de fazer novas amizades era o combustível para continuar com a revista.

sadistic noise na pandemia
Foto da capa do primeiro fanzine da Sadistic Noise, editado em 1997. | Foto: Reprodução.

O Fanzine sempre teve como objetivo divulgar bandas novas, que não possuíam material gravado ou que tinham apenas demo tape ou fita cassete de divulgação. O fanzine nunca teve uma periodicidade específica, pois sempre dependíamos do financeiro para isso.

Eduardo tem como expectativa, para 2020, lançar 500 cópias do CD da banda Magister. Para 2021, já está em contato com duas outras bandas, com o intuito de dar prosseguimento às atividades da Sadistic Noise Records.

____________________________
Por Felipe Amorim – Fala! Cásper

Tags mais acessadas