Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Por baixo do tapete vermelho

Por baixo do tapete vermelho


Bianca Dias, Fernanda Ming e Gabriela Henrique – Fala! Anhembi


Em Hollywood, os holofotes garantiam luz, clareza, fama e prestígio, já que olhos de todo o mundo sempre estiveram atentos ao que acontece na frente das câmeras. Mas agora, quem ganha destaque é o backstage, que nunca possuiu tamanha repercussão como no último ano: os assédios, as desigualdades, acusações, discursos, tudo acontecendo por baixo do tapete vermelho.

Em Março ocorreu a 90ª edição do Oscar, um dos eventos mais importantes do campo cinematográfico. Neste ano, o que ganhou destaque não foram somente os vestidos ou as fotos do red carpet, mas tudo o que aconteceu durante a ascensão do movimento Time’s Up. Diversos relatos e denúncias de assédios tomaram conta do cenário hollywoodiano.

[read more=”Leia Mais” less=””]

–        Ryan Seacrest

Ryan Seacrest foi uma das figuras polêmicas na noite do Oscar. O apresentador e host do canal E! desfilou no tapete vermelho da cerimônia, mas não foi bem recebido devido às recentes acusações de assédio sexual. Seacrest foi totalmente ignorado por diversas celebridades como: Margot Robbie (Eu, Tonya), Frances McDormand (Três Anúncios para um Crime) e Sally Hawkins (A Forma da Água). Todas as entrevistas feitas pelo apresentador tinham alguns minutos de atraso para evitar qualquer “gafe” envolvendo as denúncias feitas.

A fundadora do movimento #MeToo, Tarana Burke, disse em entrevista à revista Variety que a emissora E! não deveria mandar Ryan Seacrest para o tapete vermelho:

“Eles não deveriam mandá-lo. Nós não deveríamos ter que fazer a escolha entre ‘Vamos ou não vamos?’(…) Nós deveríamos estar celebrando o fato de que as pessoas estão finalmente prestando atenção ao que nós estivemos falando por décadas”, disse Burke.

Apesar do apresentador ter negado as acusações, feitas pela ex-figurinista Suzie Hardy, o seu nome ficou negativamente marcado em Hollywood. Muitos internautas reclamaram da presença de Seacrest no tapete vermelho. A emissora E! afirmou que não encontrou indícios ou provas capazes de culpar o apresentador.

 

–        Gary Oldman

O ator Gary Oldman foi indicado ao Oscar como um dos favoritos da noite, após ganhar o Globo de Ouro de Melhor Ator em filme dramático, também por sua atuação em O Destino de Uma Nação.

Oldman levou para casa a famosa estatueta dourada, deixando muitos internautas irritados e inconformados, o que acabou trazendo de volta à tona as denúncias de agressão doméstica contra o ator, feitas pela ex-mulher Donya Fioretino, em 2001. O público se surpreendeu com a vitória de Gary Oldman, já que a valorização de movimentos contra o assédio sexual como o Time’s Up estão em alta e a Academia já demonstrou seu apoio a causa, com discursos na noite da premiação e atitudes como no caso do ator James Franco.

Outro vencedor que também gerou muitas críticas foi o jogador de basquete Kobe Bryant, que ganhou na categoria Melhor Curta de Animação com Dear Basketball. O jogador foi acusado de estupro por uma funcionária de um hotel no Colorado, em 2003.

 

–        James Franco: O artista do desastre?

Em janeiro deste ano, o ator e diretor James Franco foi acusado por assediar e abusar cinco alunas da sua escola de atores Franco Studio4, logo após receber o Globo de Ouro como melhor ator de comédia pelo seu filme O Artista do Desastre. As acusações tiveram forte repercussão em Hollywood, e o ator resolveu responder a elas em sua participação no programa de TV Saturday Night Live, onde foi questionado sobre as denúncias:

“Eu tenho o meu lado desta história. Mas acredito na importância dessas pessoas, que sempre foram sub-representadas, exporem as suas histórias. Assim, vou guardar coisas que poderia dizer no momento.”  

Por este motivo o ator foi retirado da categoria Melhor Ator pelo mesmo filme, uma das categorias mais importantes do Oscar, sendo substituído pelo ator Daniel Day-Lewis, que interpretou um estilista de sucesso no filme Trama Fantasma.

Um caso parecido foi do ator Casey Affleck, vencedor do Oscar de Melhor Ator, em 2017, pelo filme Manchester à Beira-Mar. O ator foi acusado, em 2010, por uma produtora e uma diretora de fotografia por assédio sexual durante a gravação do filme Eu Ainda Estou Aqui, e sua premiação causou grandes polêmicas com os internautas.

Por isso, Affleck decidiu que não iria entregar o prêmio de Melhor Atriz, já que é um costume que o ator vencedor no ano antes entregue o prêmio para a vencedora no ano seguinte. O ator desistiu de comparecer a premiação por acreditar que seria uma distração perante ao movimento #MeToo.

[/read]

Confira também:

Crise Criativa em Hollywood

0 Comentários

Tags mais acessadas