Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Pedro Bandeira adapta obra de Monteiro Lobato para crianças do século XXI

Pedro Bandeira adapta obra de Monteiro Lobato para crianças do século XXI

Inspirado em grande personagem de Lobato, autor produz o livro “Narizinho, a menina mais querida do Brasil”

 


Pedro Bandeira
, grande admirador das obras infantis do autor nacional Monteiro Lobato, lançará em 2019 o livro Narizinho, a menina mais querida do Brasil, a ser publicado pela Editora Moderna, dirigido a crianças recém-alfabetizadas, mas que pode ser lido para crianças menores.

Bandeira, que já vendeu mais de 25 milhões de exemplares, falará sobre a personagem Narizinho, que em sua opinião é a mais importante da literatura brasileira, ao lado da imortal Capitu, de Machado de Assis. Para Pedro Bandeira, a menina é a principal representante da obra infantil de Lobato, mesmo quando a escolha popular aponta para Emília. O autor explica que, como centro de humor, certamente é Emília, mas que Narizinho é a protagonista. Para ele, se Emília é a consciência crítica de Lobato, a imaginação de Narizinho é o motor que faz tudo se movimentar.

Com o poder de sua imaginação, Narizinho casa-se com um peixinho, faz com que um caramujo “cure” a mudez de sua boneca, pinta e borda, transformando magicamente a vida do Sítio do Picapau Amarelo. Para Bandeira, são as fantasias de Narizinho que constroem toda a saga de Lobato, com sua poderosa capacidade de reproduzir e criar mundos. “Emília é a virulência de Lobato, talvez represente a própria consciência crítica dele e seus demônios interiores, mas toda a sua obra infantil é desencadeada através da personagem Narizinho”, explica. Na adaptação de Pedro Bandeira, Emília volta de meia reclama de Tia Nastácia não fazer as suas vontades, mas sem xingamentos nem alusões à cor da pele dessa senhora, porque os tempos de Monteiro Lobato eram outros.

Os direitos autorais da obra de Monteiro Lobato, que, após sua morte, estiveram em poder de seus descendentes por 70 anos de acordo com a lei brasileira, passaram para domínio público a partir de 1º de janeiro deste ano. Assim, a partir de agora as editoras podem lançar seus títulos com adaptações ou na íntegra.

 

Foto: camaramineiradolivro.com.br


Editora Moderna e Monteiro Lobato

O livro Narizinho, a menina mais querida do Brasil, de Pedro Bandeira, fará parte da Série Deixa que eu Conto da Editora Moderna e estará disponível nos próximos meses.

Mesmo antes da obra de Monteiro Lobato cair em domínio público, a Editora Moderna já conta com publicações relacionadas a ele. A Moderna publicou a biografia Monteiro Lobato, um brasileiro sob medida, com uma das grandes colaboradoras e organizadoras, Marisa Lajolo, e projeto gráfico de Moema Cavalcanti.

Outra obra disponível é a edição faximilar Quando o carteiro chegou…Cartões-postais a Purezinha, também com organização e apresentação de Lajolo. O livro apresenta a frente e verso dos postais com a transcrição do conteúdo dos cartões que Monteiro enviou ao longo de sua vida para sua esposa, a quem chamava carinhosamente de Purezinha.

Também à disposição dos leitores está a Antologia de Peças Teatrais Mas esta é uma outra história, com a adaptação de Júlio Gouveia e organização e apresentação de Tatiana Belinki. A obra traz textos organizados na estrutura de peças teatrais sobre os episódios do livro Reinações de Narizinho, que marcaram a estreia da primeira adaptação para a TV do Sítio do Picapau Amarelo, apresentada na TV Tupi.

0 Comentários

Tags mais acessadas