Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Palmeiras x São Paulo: a história dos dois grandes reis

Palmeiras x São Paulo: a história dos dois grandes reis

Por Enzo Lima – Fala!Cásper

A história dos dois grandes reis

Ademir da Guia e Pedro Rocha- Foto por Torcedores.com

Quando pensamos em futebol brasileiro, diversas coisas nos vem a mente. Grandes personagens, craques, conquistas inesquecíveis e, é claro, grandes clássicos. Confrontos de tamanha importância que mobilizam não só as torcidas envolvidas, mas também todo apaixonado pelo futebol. Cidades inteiras, estados, talvez até o país inteiro. O que está em jogo no clássico não é apenas a vitória, mas também o orgulho de cada torcedor. Todo apaixonado por futebol quer sempre ter o gostinho de poder ganhar do seu rival e mostrar que seu time é o maior. É um campeonato à parte que vai além de qualquer competição ou torneio. Fla-Flus, Grenais, Bavis, Atlhetibas, Sansãos da vida, todos com suas histórias e importância. A bola da vez será o Choque-Rei.

Neste sábado, 16/03/2019, o Pacaembu irá receber o confronto entre Palmeiras e São Paulo, em partida válida pela 11º rodada do campeonato paulista. O momento atual dos times é bem diferente. O alviverde paulista vem embalado de vitória na Libertadores, na última terça-feira, após bater o Melgar por 3 x 0. O Palmeiras apresentou ótimo futebol diante dos Peruanos com destaque para a atuação de Ricardo Goulart, que participou dos três gols marcados. A vitória na libertadores confirmou o bom momento palestrino, endossando o favoritismo para o clássico.

  Por outro lado, o ano do São Paulo não é nada bom. Mesmo trazendo nomes de peso para o elenco, como Hernanes, Pablo e Tiago Volpi, as atuações do tricolor paulista não tem convencido ao torcedor e diretoria, talvez nem aos próprios jogadores. Uma grande turbulência vem assolando o clube do Morumbi, acumulando vexame na Libertadores e queda do técnico Jardine. O São Paulo vem de um empate contra a Ferroviária que, mais uma vez, teve Hernanes decidindo. O resultado ruim deixou em aberto a classificação para a próxima fase da competição, e a situação tricolor fica cada vez mais difícil

  A história de Palmeiras e São Paulo vai muito além do momento atual, ou de apenas mais um confronto pelo Paulistão. O Choque-Rei tem uma história riquíssima e merece ser eternamente lembrada no futebol. O clássico teve seu primeiro capítulo em 1930, quando as equipes mediram forças pela primeira vez. O primeiro jogo entre os clubes foi disputado no Estádio da Floreta, primeira casa do São Paulo Futebol Clube, localizada próxima ao Rio Tietê. O resultado do jogo terminou em 2 a 2, e, a partir dali, foi dado o pontapé inicial deste embate.

  A rivalidade começou a de fato se acirrar a partir da década de 40. Na época, as equipes dominaram o cenário estadual, tendo liquidado praticamente todos os títulos do campeonato paulista da década. O Tricolor faturou as edições de 1943, 1945, 1946, 1948 e 1949. O Palestra Itália levantou as taças de 1942, 1944, 1947 e 1950. Toda essa soberania fez com que Thomaz Mazzoni, falecido jornalista italiano, apelidasse a rivalidade de Choque-Rei, nome dado até hoje ao confronto. Para Thomaz, Palmeiras x São Paulo era como um combate de Reis, tamanha era a grandeza das equipes.

  Até aqui, os números apontam muita proximidade. O Tricolor conta com 108 vitórias contra 107 do Verdão, além de 102 empates. Nos últimos anos, desde a inauguração do Allianz Parque, 7 partidas foram disputadas no novo estádio palmeirense, e o São Paulo jamais conquistou uma vitória, sequer arrancou um empate. O último Choque-Rei disputado foi no dia 06/10/2018, com vitória verde. Na ocasião, ambas as equipes disputavam a liderança do campeonato brasileiro, e a vitória seria de grande importância para sequência do campeonato. O feito palmeirense, além de ter sido essencial para a conquista do título, quebrou um tabu de mias de 15 anos sem vitória no estádio do Morumbi.

  Quase 90 anos de história, 317 jogos, momentos inesquecíveis, gols memoráveis, craques solenes, paixão a todo custo. Tanto são-paulinos como palmeirenses podem contar histórias dessa rivalidade, mostrar o tamanho desse confronto e se orgulhar da grandeza de seu time.  Para os alviverdes, Alex irá eternamente chapelar dois marcadores, incluindo Rogério Ceni, para marcar um gol antológico no Morumbi, assim como Cesar Sampaio irá sempre arrancar da defesa até o ataque para marcar o gol inesquecível, em 1993. Os São Paulinos, por sua vez, terão eternamente Rogério Ceni como maior que Marcos e os mais de 15 anos sem derrota no Morumbi como memória. Cada lado da moeda tem do que se orgulhar, tem aquilo que o engrandece. Dois gigantes, uma rivalidade histórica.

0 Comentários