Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Palmeiras x Globo: uma novela inacabada?

Palmeiras x Globo: uma novela inacabada?

Por Glaucia Galmacci  – Fala!Cásper

Entenda o que separa o atual Campeão Brasileiro da maior rede de transmissão do país.

Nesta segunda-feira (27), foi divulgada uma nota oficial através do site da Sociedade Esportiva Palmeiras, assinada pelo atual presidente do clube, Maurício Galiotte, a respeito da atual situação de direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro de Futebol, envolvendo o Palmeiras, a rede Globo e o Pay-per-view.

“Há diferenças financeiras e conceituais a superar. Cabe esclarecer que nosso posicionamento está embasado em critérios absolutamente técnicos, com ênfase em audiência, performance esportiva destacada e na relevância da marca Palmeiras, considerando não apenas a evolução dos últimos anos, mas sobretudo a perspectiva para os próximos.”, declara Galiotte.

Entenda o conflito: Palmeiras x Globo

Já faz alguns anos que o Palmeiras vem negociando algumas questões financeiras com a rede Globo. O contrato da emissora é dividido entre valor da TV aberta, valor da TV fechada, Pay-per-view e até o valor do Cartola FC. Até 2018, era responsável pelo pagamento de 840 milhões de reais pelos direitos de transmissão da TV aberta. Dessa maneira, levando em conta a entrada do Esporte Interativo responsável pelo fechamento de direitos com alguns clubes, incluindo o Palmeiras, a Globo transferiu uma parte do pagamento da TV aberta para a TV fechada, para que não houvesse aumento do valor total ou menor aumento daquilo que já era pago.

Palmeiras campeão do Campeonato Brasileiro de Futebol 2018. Foto: Fabio Menotti

O atual campeão brasileiro não aceita receber menos do que já vinha recendo da emissora. Pelos direitos de TV fechada, antes eram pagos R$60.000.000,00, que agora passaram a valer R$500.000.000,00. O clube discute com a Globo alegando que não aceita a redução de 30% no valor.

O grande quebra-cabeça desse embate é a redução no contrato do Palmeiras com a emissora, uma vez que o clube fechou acordo com a TNT. A administração questiona o fato de receber menos por não estar fechado com a Rede Globo. Já a emissora argumenta dizendo que, quando um clube possui as três modalidades de contrato (TV aberta, fechada e Pay-per-view), ela tem o poder de manipular – no bom sentido – o jogo que será transmitido. Ou seja, se este estiver na TV aberta, ele não terá bom desempenho o Pay-per-view. Dessa maneira, a Globo alega que um jogo do Palmeiras que for transmitido pela TNT, trará prejuízo à audiência da TV aberta e do PPV, não sendo possível lucrar tanto quanto caso esse contrato paralelo não existisse. Além disso, os outros clubes que também fizeram acordo com a Turner (Ceará, Fortaleza, Bahia, Atlético Paranaense, Santos e Internacional) aceitaram a redução no contrato.

Outro ponto questionado pela administração da SEP é a diferença de prioridade que existe entre os clubes Corinthians e Flamengo e o critério a ser pago na divisão de cotas. Há uma separação do valor da TV aberta conforme os times aparecem na televisão. Sendo assim, o Palmeiras exige que haja a garantia de um número mínimo de jogos transmitidos. Já a Rede Globo argumenta que esse acordo não é viável, tendo em vista que a decisão de quais jogos serão transmitidos na TV aberta está atrelado ao interesse do espectador na partida, se o time está bem no campeonato, entre outros critérios de audiência.

Ao falar de TV fechada, sabe-se que no Pay-per-view a Globo repassa aos clubes 38% da sua operação. O Palmeiras também questiona a divisão de renda no PPV. No atual contrato, Flamengo e Corinthians possuem uma garantia mínima de 18,5% de tudo que é pago pelos espectadores e destinado a todos os clubes. Assim, 37% da verba que vier a partir do Pay-per-view é pertencente a eles e o restante será dividido conforme a prioridade dos assinantes.

A diretoria da SEP solicita uma análise da audiência do jogo, de quantos minutos da partida foram assistidos pelo torcedor. Uma divisão mais justa conforme o time performa no PPV. Segundo pesquisas realizadas pelo IBOPE, o Palmeiras é um dos líderes de venda e tem muito a ganhar com esse recurso.

Palmeiras, TNT e a alavanca de audiência

Aconteceu neste domingo (28), no Allianz Parque, o jogo de abertura oficial do Campeonato Brasileiro 2019. Com vitória do Palmeiras de 4 a 0 em cima do atual campeão da série B, o Fortaleza, a partida transmitida pela TNT superou os números de audiência do SportTV.

Segundo os números divulgados pelo IBOPE, a TNT teve quase o dobro de audiência da filiada à Rede Globo, SportTV. Os números da emissora do grupo Turner chegaram a 4,79 pontos, enquanto os números do SportTv, que transmitiu no mesmo horário a partida entre Fluminense e Goiás no Maracanã marcaram 2,44. Além da hashtag #BrasileironaTNT ter ficado entre os Trending Topics no Twitter.

“Estamos quebrando paradigmas e colocando a paixão pelo futebol no centro, que será em cada lance, cada jogo, um Brasileiro como o torcedor nunca viu”, declara Fábio Medeiros, vice-presidente de Esportes da Turner na América Latina ao jornal Folha de S. Paulo.

#FechadoComOPalmeiras

A hashtag #FechadoComOPalmeiras também chegou ao topo dos TT’s do Twitter. A campanha surgiu através dos internautas que propõem um boicote à Rede Globo, ao Pay-per-view e até ao Cartola FC, no qual o Palmeiras não faz parte esse ano.

Ainda não se tem certeza do que irá acontecer. A grande novidade é que existe um clube que está se impondo e negociando com a Rede Globo, o que mostra saúde e independência financeira do Palmeiras em relação aos outros times do campeonato que, quase sempre, na história recente do futebol, enxergaram a emissora como um grande parceiro bancário.

Estuda-se o fechamento de jogos individuais com Palmeiras com a Globo e o pagamento fixo pela partida. Contudo, a emissora não aparenta querer ceder, pois já existem 19 contratos fechados e caso sejam abertas melhores condições para o vigésimo e último time, esta sofrerá pressão dos outros clubes.

0 Comentários