Opinião: Como a pandemia afetou a nossa percepção de beleza
Menu & Busca
Opinião: Como a pandemia afetou a nossa percepção de beleza

Opinião: Como a pandemia afetou a nossa percepção de beleza

Home > Lifestyle > Opinião: Como a pandemia afetou a nossa percepção de beleza

A busca pelo corpo perfeito já existia muito tempo antes da pandemia, porém, é inevitável não assumir que durante o período, a percepção de beleza e corpo ideal aumentou e modificou. Começar pelos memes sobre o corpo, onde vira piada o fato de, durante o momento, alguém ter engordado. 

pandemia
Saiba como a pandemia afetou a nossa percepção de beleza. | Foto: Reprodução.

A percepção de beleza e o impacto da pandemia do coronavírus

Engordar sempre foi associado a algo feio, repugnante, mas nunca se falam dos problemas psíquicos que levam ao aumento de peso, é algo somático, principalmente na quarentena, onde a pressão, o medo e problemas psicológicos aumentaram. Uma pesquisa realizada na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) mostrou que os casos de depressão aumentaram em até 50%, enquanto os índices de ansiedade e estresse aumentaram em 80%, e na maioria dos casos dessas doenças psíquicas, existe como sintoma a compulsão alimentar. 

É importante lembrar que chega desse tipo de piada! Engordar na pandemia ou não é algo natural pelo momento em que estamos passando, seja pela saúde ou política do Brasil. 

Por outro lado, temos que relevar que, com a pandemia, muitas pessoas, principalmente jovens, voltaram-se às redes sociais em busca de conforto nesse momento que estamos passando. Dentre vários conteúdos, a procura pelos conteúdos sobre aceitação, como Body Postive e Corpo Livre, começaram a aumentar. O que nos faz refletir que, ao mesmo tempo em que as piadas aumentaram, os conteúdos onde trazem conforto sobre o corpo que temos, um corpo saudável e normal, vêm crescendo e ganhando espaço. 

Essa quarentena trouxe muitas reflexões, e uma delas é a de como vemos nosso corpo e o corpo do outro. A pandemia trouxe conteúdos de autocuidado, de amor aos corpo normais que temos, nos traz conforto quando o assunto é aceitação.

__________________________________
Por Anna Clara Tesche – Fala! Universidade Federal de Santa Maria

Tags mais acessadas