Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Olhos Que Condenam: Nova série da Netflix reconta crime de 1989

Olhos Que Condenam: Nova série da Netflix reconta crime de 1989

Antes mesmo de seu lançamento na plataforma de streaming em 31 de maio, a nova minissérie Olhos Que Condenam, da Netflix, já prometia um clima de tensão e uma narrativa complexa. Ela conta a história do caso que ficou conhecido como Os Cinco do Central Park, em que cinco jovens negros ou hispânicos foram condenados e presos por um estupro que não cometeram.

Tudo aconteceu em uma noite de 1989. Um grupo de jovens moradores do bairro Harlem, em Nova Iorque, foram até o Central Park por simples e pura farra. Porém, algumas horas depois, uma jovem branca foi encontrada desacordada e com claros sinais de estupro em uma região remota do parque e as acusações caíram sobre cinco dos jovens que estavam lá naquela noite.

Olhos Que Condenam

Antron McCray, Kevin Richardson, Yusef Salaam, Raymond Santana e Korey Wise tinham entre 14 e 16 anos na época. Eles foram levados sem escrúpulos a delegacia, onde foram interrogados exaustivamente, muitas vezes sem o consentimento dos pais ou responsáveis legais, sem terem consciência de seus direitos e sem advogados. Os garotos não tinham relação entre si nem se conheciam, mas foram jogados uns contra os outros para que todos fossem delatados e forçados a confessar o crime que não cometeram.

Após extensos interrogatórios, manipulações das evidencias e julgamentos exaustivos, os cinco foram condenados de 6 a 13 anos de prisão, mesmo após dizerem que só haviam confessado o crime por pressão e manipulação policial. Eles só foram inocentados em 2002, quando um homem confessou o crime e um teste de DNA provou sua culpa. Os cinco jovens, todos então com mais de 25 anos, processaram a cidade de Nova Iorque e receberam cerca de U$41 milhões de indenização.

Olhos Que Condenam retrata em 4 episódios toda a jornada deles, desde a noite em que tudo ocorreu até o ultimo julgamento em 2002. Apesar do racismo ser o principal aspecto, muitos outros também são abordados, como pobreza, instabilidade familiar, pena de morte, diminuição da maioridade penal, exposição da mídia, manipulação policial e corrupção.

Em entrevista à apresentadora Oprah Winfrey, os homens, hoje na faixa dos 40 anos, disseram que a série é necessária para trazer à tona verdades sobre o caso, mas que reabriu feridas antigas e difíceis de encarar. Após todos os acontecimentos, a vida de nenhum deles foi a mesma e reviver tudo o que aconteceu é muito doloroso.

O elenco conta com Jharrel Jerome, Jovan Adepo, Michael K. Williams, Logan Marshall-Green, Joshua Jackson, Blair Underwood, Vera Farmiga, John Leguizamo, Felicity Huffman, Niecy Nash, Aunjanue Ellis e Kylie Bunbury. A série foi criada e dirigida por Ava DuVernay, diretora do longa vencedor do Óscar Selma, e já está na corrida para concorrer ao Emmy.

____________________________
Por Bruna Janz – Fala! PUC

2 Comentários

Tags mais acessadas