Menu & Busca
O Universitário Mais Querido do Pânico !

O Universitário Mais Querido do Pânico !


Trocamos uma ideia com o aluno Pedro Carvallio, que recentemente tem tomado a cena no programa Pânico na Band.

Confira o nosso bate-papo com essa peça rara, mais conhecida como Pedrinho:

01) Você sempre foi extrovertido e ligado nessa pegada do humor?

Sempre! A vida toda eu fui extrovertido e engraçado. O que faz eu ser assim é, principalmente, a minha autoestima em relação às dificuldades. Desde criança eu sempre fui amigo de todo mundo e me relacionava com todas as pessoas por onde eu passava. Eu nunca abaixei a cabeça para ninguém. Em relação a minha altura, eu posso ser menor do que muita gente, porém, nos dias de hoje acho que isso não tem importância alguma. O mais importante é o tamanho da minha capacidade diante dos desafios que a vida me traz.
Não tenho nenhum preconceito com a minha aparência. Faço brincadeiras e piadas comigo mesmo perante os outros, e isso me faz ser quem eu sou. Muitas vezes até ousado, mas sempre muito alegre.

IMG-20150730-WA0012
Pedrinho reinando no trote da faculdade.

02) Você já sofreu preconceito no mercado de trabalho por ser anão? Como você lida com a situação?

O preconceito sempre existe no mundo em que vivemos. A pessoa pode ser negra, heterossexual, oriental, alta, baixa ou o que for. Vivenciamos isso a todo o momento nos noticiários, e mesmo assim as pessoas ainda não entenderam que a aparência é apenas um pequeno fator do ser humano. Contudo, em toda a minha vida eu não sofri muito esse preconceito pelo fato de eu não me deixar levar na cabeça dos outros. Mas, com certeza, as pessoas olham, comentam, mas sem muita relevância.
Em relação ao mercado de trabalho eu ainda não tive essa experiência, mas tenho certeza que se o preconceito acontecer a empresa não é boa o suficiente, sem valores e princípios. Pois se um profissional se deixa levar pela aparência do outro, ele não está pensando na competência do mesmo.

03) Pelo outro lado da moeda, o fato de você ser anão também te rendeu uma experiência muito legal, de fazer parte de um papel no Pânico na Band! Como é isso? Você está satisfeito com o trabalho lá dentro?

O Pânico está sendo uma excelente experiência na minha vida. Estou adorando o que está acontecendo, pois tudo isso foi o que eu sempre almejei, e ocorreu de repente. Fiz duas aparições na matéria de festas universitárias que eles cobriram, e a partir disso as coisas começaram a acontecer. Sou totalmente agradecido por todo o pessoal de lá, mas principalmente aos produtores que estão me dando a maior força para que isso ocorra. Não sei ainda se isso levará um caminho mais sério na minha vida, mas estou aproveitando ao máximo essa oportunidade em que eu estou tendo. Além de eu estar na faculdade que eu sempre sonhei, agora eu estou participando do programa de televisão que eu sempre assisti, ou seja, estou totalmente agradecido a Deus. Se der para eu unir o útil ao agradável, estarei muito feliz.

04) No meio universitário, a galera te acolheu bem? Pelas suas fotos do trote, dá pra perceber que você fez sucesso rs

Sim! Desde o primeiro momento em que eu cheguei no Mackenzie, que foi no trote solidário, eu já conheci todo mundo e me relacionei com todos. Logo que nós conhecemos a faculdade já fomos pro “Fil” (o bar) e lá já virei parceiro do grande mestre Cafú. Sofri o famoso e maior trote do mack, que foi uns dos melhores dias da minha vida. Tudo que os veteranos falavam eu fazia: “Beija essa mina, agora beija essa”, “Bebe isso, bebe aquilo” hahaha. Por esse motivo a galera já me abraçou e eu agradeço todos que fizeram essa festa no meu trote.  Foi extraordinário, sofri trote não só do pessoal de publicidade, mas como os de outros cursos… Ahh e o pessoal de engenharia ainda queria me sequestrar, mas aqui é Mack-13 né!!! Hahaha

IMG-20150730-WA0009

05) Quer deixar uma resposta sobre as maiores dúvidas que as pessoas te perguntam sobre ser anão?

Snap: plcarvallio #ficadica

06) Por que você optou pelo curso de publicidade e propaganda?

Estava eu no terceiro ano do colégio e ainda não sabia a carreira que queria seguir. Até que fui buscar informações e testes vocacionais na internet. Identificando com o meu jeito de ser, uma pessoa comunicativa, extrovertida e fácil de se relacionar, o resultado foi comunicação social. Dentro disso, eu explorei a fundo o assunto e associei minha personalidade com o curso de publicidade e propaganda. Entrei na faculdade sem conhecer muito o mercado publicitário e as agências. Foi ao decorrer do curso que eu fui conhecendo um pouco mais na prática esse mercado, não apenas na teoria mas principalmente na prática. E percebi o quão interessante é o poder de uma propaganda, campanha e um anúncio.
Hoje tenho a certeza que escolhi o curso que se identifica muito com a minha personalidade.

07) qual é o seu plano para o futuro? Ou não gosta de pensar nisso?

Penso sempre no meu futuro, mas prefiro aproveitar o momento. Tenho sempre em mente pensamentos positivos e sonhos que posso alcançar. Quando eu estava no colégio, por incrível que pareça, sonhava em fazer uma faculdade, morar sozinho e trabalhar na televisão quando formado. Hoje em dia sonho em viver minha vida independente no quesito financeio, trabalhar em alguma agência bem-conceituada e conhecer outros países.
Nós passamos por muitos obstáculos e dificuldades na nossa vida, porém são eles que fazem de nós quem somos.

IMG-20150730-WA0001

IMG-20150730-WA0011

IMG-20150730-WA0000

Por: Redação Fala!Universidades

Quer se tornar um colaborar e escrever para o fala?
Saiba como

0 Comentários

Tags mais acessadas