O que está acontecendo na Ucrânia? Saiba mais sobre a guerra civil
Menu & Busca
O que está acontecendo na Ucrânia? Saiba mais sobre a guerra civil

O que está acontecendo na Ucrânia? Saiba mais sobre a guerra civil

Home > Notícias > Política > O que está acontecendo na Ucrânia? Saiba mais sobre a guerra civil

Guerra civil no leste ucraniano: um conflito que, em 2021, completa 7 anos

Os desentendimentos entre a Ucrânia e a Federação Russa ainda parecem longe de chegarem ao fim. As crises internas e tensões internacionais que a Ucrânia enfrenta só aumentam e serão explicados a seguir.

Antecedentes do conflito: crises internas

De início, é necessária uma breve contextualização história. Em um cenário de Guerra Fria, a Ucrânia fazia parte da União Soviética, até que, em 1991, o Estado socialista chegou ao fim e foi criada a comunidade dos Estados Independentes (CEI). Isso causou uma divisão étnica no país: além dos ucranianos, há uma grande parte dos civis que possuem etnia e cidadania russa, o que gera divergências de pensamentos nas questões políticas. 

Desse modo, em 2013, a Ucrânia se encontrava em um fogo cruzado, visto que recebeu o convite de iniciar relações de livre-comércio com a União Europeia, entretanto, recusou por uma pressão russa, já que a Rússia exerce um grande poder, não somente sobre a Ucrânia, mas sobre todos os ex-integrantes da URSS. 

Essa situação é agravada a partir do ponto que consideramos as diferenças étnicas. De um lado da população, temos os ucranianos que defendem a entrada do Estado à União Europeia (UE), de outro, os russófilos (indivíduos que expressam favorecimento e admiração a questões culturais e geopolíticas russas) que apoiam a anexação da Ucrânia à Rússia. 

Todo o movimento nas relações diplomáticas e políticas do país resultou em uma onda de manifestações chamada “Euromaidan”, por parte dos ucranianos insatisfeitos com a situação, e na deposição do então presidente Viktor Yanukovich.

Euromaidan
Protestos conhecidos como “Euromaidan”. | Foto: Reprodução.

Dessa forma, foi instaurado um governo provisório e, aproveitando esse cenário, no ano seguinte, Putin começou suas ações no país vizinho. 

Rússia x Ucrânia 

Em 24 de fevereiro de 2014, Moscou anunciou que iria anexar a Criméia (região que pertence à Ucrânia) ao seu território. Essas terras anteriormente eram de posse russa, mas foram cedidas à Ucrânia enquanto o país ainda fazia parte da URSS, em 1954.

O interesse russo por essa região está na ligação estratégica que a Criméia faz entre a Rússia e a área do mar Mediterrâneo, do mar Negro e dos Bálcãs. Visto isso, o país enviou tropas separatistas para a região de Donbass para conquistar esse território, iniciando uma guerra violenta. 

guerra rússia e ucrânia
Manifestações pró-Rússia. | Foto: Reprodução.

Assim como no ano anterior, a divisão étnica possuiu um papel importante nessa situação, já que as áreas de Donetsk e Lugansk foram tomadas por manifestações pró-russas. Tanto a União Europeia quanto os Estados Unidos reconheceram esse ato como um desrespeito às leis internacionais e declararam apoio à Ucrânia, ameaçando sancionarem ações diplomáticas contra a Rússia.

A Rússia não se intimidou e continuou a mandar soldados para o conflito armado, que até agora já feriou mais de 30 mil pessoas e deixou milhares de mortos. 

Estado atual da guerra 

guerra
Guerra atualmente entre Ucrânia e Rússia. | Foto: Reprodução.

Como dito anteriormente, vários países do ocidente reconheceram como infração o ato russo e, dessa maneira, a Organização do Tratado do Atlântico Norte(Otan), que tem como objetivo inicial proteger os países da Europa do avanço do bloco socialista, vem ajudando a Ucrânia nessa batalha. 

Foram feitas inúmeras tentativas internacionais para cessar fogo, mas todas foram falhas. Os números de mortos não param de subir, Vladmir Putin continua enviando ofensivas para a fronteira de guerra. Não dá para saber ao certo quais serão os próximos passos da guerra, mas o que sabemos é que o conflito está se intensificando e que o fim dele se torna cada vez mais distante.

______________________________
Por Beatriz Mittermayer – Fala! Cásper

Tags mais acessadas