O ciclone bomba e a tragédia que acometeu o sul do país
Menu & Busca
O ciclone bomba e a tragédia que acometeu o sul do país

O ciclone bomba e a tragédia que acometeu o sul do país

Home > Notícias > O ciclone bomba e a tragédia que acometeu o sul do país

“A cidade toda em pânico porque o vendaval veio já devastando, arrancando árvores, telhas, veio fazendo uma varredura geral. A velocidade que veio, o vento com a chuva foi estarrecedora”, declara a Coordenadora da Defesa Civil de Vacaria, Sirlei Castanha, acerca do ciclone bomba que atingiu o sul do país.

Na terça-feira (30), a região Sul do país sofreu com a chegada de um novo ciclone. Segundo especialistas, o fenômeno, vindo do Paraguai, se trata de um ciclone extratropical, relativamente comum e formado em áreas de baixa pressão atmosférica. Além disso, de acordo com o meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Heráclio Alves: “Ele causa basicamente ventos mais fortes, muita chuva, e a partir daí que se formam as frentes frias.”.

Já sendo considerado o pior desastre com ventos em Santa Catarina, o ciclone bomba deixou 11 mortos no estado. Os estragos, também, podem ser visíveis, através de casas destelhadas, árvores derrubadas e rodovias interditadas.

ciclone bomba no sul
O ciclone bomba causou muitos estragos no sul do país. | Foto: Reprodução.

Consequências do ciclone bomba

No dia da tragédia, o vento ultrapassou a marca de 120km/h em algumas regiões e deixou ainda, segundo as Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), mais de 1,5 milhão de unidades sem energia.

De acordo com reportagem do G1, 62% das cidades catarinenses foram atingidas e o estado, então, determinou calamidade pública. Na região de São Paulo, por sua vez, houve apenas uma queda de temperatura e, no Rio de Janeiro, ventos fortes.

Já no Rio Grande do Sul, Vanderlei Oliveira, de 53 anos, morreu soterrado depois de um deslizamento. No Paraná, um idoso de 82 anos veio a óbito após ser atingido por uma telha durante o vendaval.

Entre os dias 7 e 8 de julho, um novo ciclone voltou a causar destruição na região Sul do país. Entretanto, segundo reportagem da UOL, diferente do ciclone da semana anterior, que trouxe um vendaval acentuado, este traz acúmulos de chuvas, podendo causar alagamentos.

No Rio Grande do Sul, uma morte já foi confirmada. Geisson Vitz faleceu no fim da tarde do dia 7, depois de um deslizamento de terra.

_____________________________
Por Isabel Mello – Fala! Cásper

Tags mais acessadas