NBA Draft 2020: Principais prospectos internacionais
Menu & Busca
NBA Draft 2020: Principais prospectos internacionais

NBA Draft 2020: Principais prospectos internacionais

Home > Notícias > Esporte > NBA Draft 2020: Principais prospectos internacionais

Depois do jogo 6 das finais da NBA disputado em 11 de outubro, que consagrou o título do Los Angeles Lakers pela 17ª vez na história, o evento mais aguardado é o Draft de 2020, onde os principais jovens atletas de todo o mundo se reúnem e começam a sua trajetória na maior liga de basquete do mundo. Essa espera está quase no fim, já que o evento irá acontecer na próxima quarta-feira (18) de forma remota pela primeira vez.

Para você ficar por dentro dos maiores talentos do basquete mundial, o Esporte em Pauta fará alguns textos nos próximos dias sobre esse grande evento. Na matéria de hoje, confira, abaixo, 5 das principais promessas estrangeiras e que atuam fora dos Estados Unidos e serão possíveis escolhas no Draft da NBA de 2020!

NBA
O israelense Deni Avdija, o argentino Leandro Bolmaro e o francês Killian Hayes, respectivamente, são os principais prospectos para a NBA Draft 2020. | Fotos: Wikipédia, Behind The Buck Pass e Real SPGHighlights.

Possíveis escolhas no Draft da NBA

5º) Aleksej Pokuševski

Com incríveis 2,14m de altura aos 18 anos, o pivô sérvio Aleksej Pokuševski iniciou sua carreira em clubes locais do seu país como KK Kadet, KK NS Stars, e o Vojvodina, até se juntar as categorias de base do Olympiacos em 2015.

Em março do ano passado, Aleksej fez a sua estreia na EuroLeague, principal competição de basquete da Europa, em uma partida contra o Bayern de Munique, se tornando o jogador mais jovem do Olympiacos a disputar o torneio na história. Na última temporada, o jovem disputou a Segunda Divisão Grega pela equipe reserva do clube e teve médias de 10.8 pontos, 7.9 rebotes e 3.1 assistências, além de impressionantes 78.3% de aproveitamento nas bolas de 3 pontos.

Pela Sérvia, Pokuševski apenas disputou torneios de base, porém ele participou do “training camp” do famoso Jordan Brand Classic em 2017, ao lado de nomes como Trae Young, DeAndre Ayton e Michael Porter Jr.

Seu principal diferencial é no espaçamento de quadra, conseguindo arremessar de longas distâncias mesmo com toda a sua altura. O jovem apresenta também uma boa proteção em volta do aro, com uma facilidade imensa em dar tocos nos adversários, tornando-o um atleta de muito potencial. Seus braços magros e sua pouca força física ainda serão questões que podem atrapalhar o jovem no início de sua trajetória na NBA. O sérvio está projetado para sair no final do 1º round.

4º) Théo Maledon

Nascido em Rouen, no norte da França, Théo Maledon já jogava basquete com três anos de idade. Sua trajetória profissional começou em equipes da sua região, sendo o principal deles o SPO Rouen. Aos 14 anos, ele se mudou para Paris e se juntou ao “Institut national du sport, de l’expertise et de la performance”, um centro de treinamento que tem o objetivo de treinar atletas de elite.

Finalmente em 2017, Maledon chegou no ASVEL Basket, situado na cidade de Villeurbanne, para jogar no time de juniores. No mesmo ano, o jovem fez sua estreia na equipe principal em setembro, quando tinha apenas 16 anos. Na temporada 2018–2019, Théo já encontrou o seu espaço na armação da equipe principal e teve muito sucesso. Suas médias foram de 7.4 pontos, 2.2 assistências e 2.1 rebotes em apenas 17 minutos jogados por partida.

Esses números ajudaram o ASVEL a conquistar a Pro A, a liga francesa de basquete, e a Copa da França. Maledon foi eleito o MVP da final da Copa, além do melhor jovem jogador da Pro A daquele ano.

Suas principais caraterísticas são o excelente controle de bola, mudança de direção e inteligência dentro de quadra. O francês equilibra a falta de atletismo com muita técnica e boa mecânica de arremesso de média e longas distâncias. Existe também muita desconfiança também como ele defenderá armadores mais altos, atributo que Théo mostra ter bastante dificuldade. Sua projeção é de sair na segunda metade do 1º round do Draft.

3º) Leandro Bolmaro

NBA Draft 2020
Argentino Leandro Bolmaro atuando pelo Barcelona, da Espanha. | Foto: Real SPGHighlights.

Nascido na província de Córdoba, na Argentina, Leandro Bolmaro começou no basquete atuando em pequenos clubes da sua região, até se transferir para o Estudiantes de Bahía Blanca. Lá, ele fez sua estreia profissional na temporada 2017–2018, onde teve apenas 2 pontos de média por partida, mas já demonstrou muito potencial.

No ano seguinte, Leandro se juntou ao gigante Barcelona, da Espanha, para, inicialmente, jogar pela equipe reserva na Segunda Divisão Espanhola. Após ter as médias de 10.4 pontos, 3.1 rebotes e 2.7 assistências, o argentino subiu para o time principal na temporada 2019–2020.

Sendo usado nos dois elencos, Bolmaro atuou apenas 55 minutos na última EuroLeague. Seu principal forte é a velocidade na transição defesa-ataque para um atleta de 2,01m de altura. Sua visão de jogo também é excelente, podendo deixar os seus companheiros debaixo da cesta com facilidade. O argentino ainda é muito inconstante nos arremessos e um pouco previsível nas tomadas de decisões, fatores que precisam ser desenvolvidos se ele quiser ter sucesso na NBA. Sua projeção é de sair entre as escolhas 15 e 35 no Draft.

2º) Killian Hayes

Natural de Lakeland, na Flórida, Killian Hayes cresceu na França desde que tinha apenas um ano de idade. Filho de um ex-jogador de basquete, ele começou jogando desde muito novo pelo Cholet Basket, clube onde sua mãe também já havia jogado no passado. Sua estreia profissional foi em outubro de 2017 aos 16 anos em uma partida válida pelo Pro A contra o Nanterre 92.

No seu segundo ano na equipe, Hayes teve médias de 7.09 pontos e 3.1 assistências, que chamaram a atenção do ratiopharm Ulm, time alemão que o contratou para a disputa da temporada 2019–2020. Na Alemanha, Killian marcou 11.58 pontos, distribuiu 5.39 assistências e pegou 2.82 rebotes, trazendo holofotes para si do mundo inteiro.

Hayes desde sempre optou por defender a camisa da seleção francesa, onde ele já foi campeão do Europeu sub-16, sendo eleito o MVP da competição, e vice-campeão mundial sub-17 há 2 anos. Sua bagagem profissional faz o francês se destacar em meio aos outros, principalmente em partidas decisivas. O armador mostra ter uma grande visão de jogo e um bom repertório ofensivo, tendo o “pick-and-roll” como sua jogada preferida. Seu chute para 3 pontos ainda não é muito certeiro, mas compensado com uma variedade de ações inteligentes e muito ágeis dentro de quadra. Sua projeção é de ser escolhido no top 10 do próximo draft da NBA.

1º) Deni Avdija

basquete
Deni Avdija em ação pelo Maccabi Tel Aviv, de Israel. | Foto: Lance Livre.

Filho de pai sérvio e nascido em Israel, Deni começou sua carreira muito jovem, com apenas 12 anos, pelo Bnei Herzliya. Depois, se juntou ao tradicional Maccabi Tel Aviv, onde fez sua estreia profissional em 2017.

Avdija foi tricampeão israelense (2018, 2019 e 2020), tendo integrado o time da competição e eleito o MVP no último ano. Suas médias foram de 12.9 pontos, 6.3 rebotes e 2.7 assistências. Pela seleção, o jovem já venceu dois Europeus sub-20 e atuou pela equipe principal nas eliminatórias para Copa do Mundo de 2019 e para o EuroBasket 2021.

Deni é um ala tão cobiçado por conta da sua agilidade dentro de quadra para um atleta de 2,06m de altura. Seu drible curto e velocidade para infiltração são excelentes e que, aliados a um grande repertório ofensivo, tornam o israelense um talento muito difícil de ser marcado. Sua defesa física também é destaque, conseguindo marcar tanto jogadores no perímetro quanto no garrafão. Sua maior fraqueza é no arremesso, que é ainda muito inconsistente nas bolas de 3 pontos e nos lances livres. Avdija está projetado para figurar no top 5 do Draft.


*Nós, do projeto Esporte em Pauta, estamos realizando uma parceria com o Fala!; se quiser ter acesso a mais conteúdos sobre os mais variados esportes, procure nossa página no Instagram (@esporte_em_pauta) e no Twitter (@EsportePauta).

_______________________________
Por Victor Fardin – Fala! PUC

Tags mais acessadas