Saiba quais foram as mortes que marcaram 2019
Menu & Busca
Saiba quais foram as mortes que marcaram 2019

Saiba quais foram as mortes que marcaram 2019

Home > Famosos e TV > Saiba quais foram as mortes que marcaram 2019

De acordo com o Google Trends, seja por carisma, profissionalismo ou fama, estas foram as mortes que marcaram o ano que está finalizando. Confira!

Gugu Liberato

Com uma origem humilde, foi o filho mais novo de Augusto Claudino Liberato, caminhoneiro, e de Maria do Céu Morais, vendedora de roupas, ambos de Portugal. Sem desistir de seus objetivos mandava cartas na adolescência para Silvio Santos sugerindo programas. Acabou sendo contratado e começou na televisão aos quatorze anos como assistente de produção do programa “Domingo no Parque“, apresentado também por Silvio, no SBT.

Wikipédia

Ele cursou um ano de Odontologia na Universidade de Marília, mas desistiu e acabou formando-se em Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. As mensalidades foram pagas por Silvio Santos também.

Gabriel Diniz

Publicidade

Foi criado em João Pessoa, na Paraíba, mas não é natural de lá. Começou sua carreira como músico cantando nas festas da UFCG, onde cursava engenharia elétrica.

Wikipédia

Com 19 anos começou a participar da banda “Forró na Farra”, em João Pessoa, pela produtora Luan Promoções e Evento (responsável por gerir as carreiras de sucesso de  Luan Santana, Zezé Di Camargo & Luciano e Wesley Safadão).

Ricardo Boechat

Seu nome completo era Ricardo Eugênio Boechat. Nasceu em Buenos Aires no dia 13 de julho de 1952 e faleceu em São Paulo no dia 11 de fevereiro de 2019, para o espanto de muitos.

Publicidade
Wikipédia

Iniciou sua carreira como repórter do jornal “Diário de Notícias” que já não existe mais, por volta de 1970. Também nesse mesmo período, começou a ser colunista na equipe de Ibrahim Sued. Em 1983, foi para o jornal “O Globo”.

Em 1987, tinha um cargo na secretaria de Comunicação Social no governo Moreira Franco (1987-1991) que durou seis meses. Voltou para “O Globo”, até ser demitido em 2001. Em 2004, começou na Band como comentarista do “Jornal da Noite”.

Ganhou reconhecimento no país por meio da “BandNews FM”, quando foi âncora do jornal matinal da filial do Rio de Janeiro em 2005. Em 2006, começou como âncora do “Jornal da Band”.

Caio Junqueira

Caio de Lima Torres Junqueira foi um ator brasileiro que participou de muitas telenovelas na Rede Globo. As mais conhecidas foram: Malhação, O Clone e A Escrava Isaura.

Wikipédia

Ganhou destaque nacional em 2004 na segunda exibição da última, quando interpretou o abolicionista Geraldo. Foi protagonista pela primeira vez em “Ribeirão do Tempo” no ano de 2010.

Fernanda Young

Foi uma escritora, roteirista, apresentadora de TV e atriz brasileira. Nasceu em Niterói, no Rio de Janeiro, no dia 1 de maio de 1970. Depois do ensino fundamental, completou o ensino médio por meio de um supletivo. Não chegou a terminar nenhuma das faculdades que iniciou.

Wikipédia

Ela apresentou uma série de programas no canal GNT, alguns deles foram: Saia Justa, Irritando Fernanda e Confissões do Apocalipse.

Em 1996, Fernanda Young lançou o seu primeiro livro: “Vergonha dos pés”. Depois, foram publicadas as obras:

  • As Sombras de Vossas Asas (1997) 
  • Cartas Para Alguém Bem Perto (1998)
  • As Pessoas dos Livros (2000)
  • O Efeito Urbano (2001)
  • Aritmética (2004)
  • Dores do Amor Romântico (2005)
  • Tudo que Você não Soube (2007)
  • O pau (2009)
  • Carta para alguém bem perto (2011)
  • O efeito urano (2011)
  • A sombra das vossas asas (2011)
  • A louca debaixo do branco (2012)
  • Tudo que você não soube (2012)
  • A mão esquerda de Vênus (2016)
  • Estragos (2016)
  • Pós-F: Para além do masculino e feminino (2018)

Outros falecimentos marcantes foram o do jornalista Paulo Henrique Amorim, de Caroline Bittencourt, Cameron Boyce, Rafael Miguel e Yasmin Gabrielle.

Por: Izadora Del Bianco (@izadbr)

0 Comentários

Tags mais acessadas