Ministro da Educação faz comentários homofóbicos em entrevista
Menu & Busca
Ministro da Educação faz comentários homofóbicos em entrevista

Ministro da Educação faz comentários homofóbicos em entrevista

Home > Notícias > Ministro da Educação faz comentários homofóbicos em entrevista

O Ministro da Educação do Brasil, Milton Ribeiro, afirmou que não concorda com quem “opta” por ser homossexual e que discussões sobre gênero não devem ocorrer em escolas

Ministro da Educação
Ministro da Educação acredita que educação sexual não é importante para jovens e afirma que homossexualidade é optativa. FOTO: Reprodução.

Nessa quinta-feira (24), o Ministro da Educação Milton Ribeiro, em entrevista para o jornal Estadão, fez comentários homofóbicos. Além de usar o termo “homossexualismo”, considerado preconceituoso por ter o sufixo -ismo (que remete a doenças), o político disse que não concorda com a “opção” de ser gay.

Quando perguntado sobre a importância da educação sexual nas salas de aula, disse que era importante mostrar tolerância, mas que, muitas vezes, os jovens que “escolhem” ser homossexuais vêm de famílias desajustadas.

É claro que é importante mostrar que há tolerância, mas normalizar isso, e achar que está tudo certo, é uma questão de opinião.

disse.

Acho que o adolescente que muitas vezes opta por andar no caminho do ‘homossexualismo’ tem um contexto familiar muito próximo, basta fazer uma pesquisa. São famílias desajustadas, algumas. Falta atenção do pai, da mãe. Vejo meninos de 12, 13 anos a optarem por serem ‘gays’. Nunca estiveram com uma mulher de fato, com um homem de fato e caminham por aí. São questões de valores e princípios”, continuou o ministro.

Além disso, Milton Ribeiro afirmou que escolas perdem tempo tentando discutir ideologias de gênero e que educação sexual só favoreceria uma erotização de crianças e adolescentes.

O próprio presidente concorda que não há necessidade em educação sexual para crianças. Em 2018, quando era apenas candidato ao cargo que agora ocupa, Bolsonaro criticou o livro Aparelho Sexual & Cia, cujo objetivo era ensinar crianças sobre sexualidade de maneira didática. O então presidenciável afirmou que o guia fazia parte de um “kit gay”, formado por Fernando Haddad quando o mesmo era Ministro da Educação (2005 a 2012).

No entanto, profissionais de saúde e educação acreditam que aprender sobre sexo e sexualidade na juventude é importante para o crescimento de adolescentes e crianças – até para prevenir estupros com crianças e se proteger contra doenças sexualmente transmissíveis.

_______________________________________

Por Domitilla Mariotti / Redação Fala!

Tags mais acessadas