Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Séries e minisséries brasileiras que valem a pena conferir

Séries e minisséries brasileiras que valem a pena conferir

Por Vinicius Santos – Fala!Cásper

SAMANTHA!

A série conta as aventuras de Samantha (Emanuelle Araujo), uma ex-estrela mirim dos anos 80 que, depois de adulta, busca retornar ao estrelato. Uma série de comédia realmente brasileira que, ao invés de retratar modelos sociais americanos, trabalha com ícones conhecidos do imaginário nacional, como a estrela mirim que busca retornar ao sucesso, o jogador de futebol que tem problemas com a lei, o empresário inescrupuloso, dentre diversas outros. Com um ótimo elenco principal que inclui Douglas Silva, como Dodói, o marido de Aamantha, Sabrina Nonata e Cauã Gonçalves, interpretam os filhos do casal, e Daniel Furlan como o empresário de Samantha.

JUSTIÇA

Escrita por Manuela Dias, o enredo se passa todo em Recife e conta cinco histórias diferentes que eventualmente se cruzavam cada uma com seu “protagonista”, Elisa (Débora Bloch), que não conseguiu superar o assassinato da filha (Mariana Ruy Barbosa) pelo noivo (Jesuita Barbosa). Ainda acompanhamos Fátima (Adriana Esteves), que ao matar o cachorro de seu vizinho, policial, por ele ter mordido seu filho, é incriminada por tráfico. Ainda há duas amigas que são pegas portando drogas, Rose (Jéssica Ellen) e Débora (Luisa Arraes), entretanto somente Rose é presa. Sete anos depois, quando finalmente é liberta, ela reencontra Débora, que conta-lhe que foi estuprada, então as duas decidem buscar o homem que a violentou. Outra história é a de Maurício (Cauã Reymond), preso por realizar eutanásia em sua esposa, que havia sido atropelada por Antenor (Antonio Calloni), que fugiu sem prestar socorro – e após sete anos preso, ele descobre que Antenor agora é candidato a Senador do Recife. Uma das melhores produções da rede Globo dos últimos tempos, que inclusive rendeu indicações ao Emmy internacional de melhor atriz para Adriana Esteves  e melhor série dramática para Manuela Dias.

DOIS IRMÃOS

A série baseia-se no romance homônimo de Milton Hatoum, que conta a história da relação conturbada de dois irmãos gêmeos de uma família de ascendência libanesa que vive em Manaus. Os personagens principais, tanto do livro quanto da série, são Omar e Yaqub (Cauã Reymond), Zana (Juliana Paes), Halim (Antonio Calloni), Rania (Leticia Almeida), Domingas (Zahy Guajajara) e Nael (Ryan Soares) que narra a história. As atuações de todo o elenco são fantásticas, a direção de fotografia e de arte são impecáveis, retratando uma Manaus da década de 20 até a década de 80, de maneira impecável. A série também foi dirigida por Luiz Fernando Carvalho, fazendo parte, assim como Capitu, do projeto Quadrante, que visa levar a literatura brasileira para a televisão.

CAPITU

A série foi criada para homenagear o centenário da morte de Machado de Assis, escritor de diversos livros, dentre eles, Dom Casmurro, que  conta a história de Bentinho pelo ponto de vista dele mesmo. A série possui um visual incrível, ótimas atuações de todo o elenco, principalmente de Leticia Persiles como a jovem Capitu, que entrega uma personagem que faz jus a criação de Machado. Dirigida por Luiz Fernando Carvalho (Lavoura Arcaica) um dos diretores mais conceituados da televisão brasileira, vale a pena conferir.  

3%

Desenvolvida por Pedro Aguilera para a Netflix, 3% foi a primeira produção brasileira feita pelo serviço de streaming, e a segunda produção da América Latina, depois de Club de Cuervos. A história se passa em um Brasil pós apocalíptico, em que a maioria da população mora no Continente, um lugar miserável e decadente. Entretanto, os moradores desse lugar, ao completarem 20 anos, tem o direito de participar de uma seleção que dá direito a eles irem para o Maralto, onde podem ter uma vida digna – contudo, somente 3% dos candidatos são aprovados. Apesar de uma primeira temporada morna, a segunda compensa imensamente, com uma trama mais instigante e boas atuações, destacando o veterano João Miguel como Ezequiel, o chefe do processo.

0 Comentários