Inscreva-se agora e fique por dentro das novidades!
Quero me inscrever!
Menu & Busca
Cinco curta-metragens da Pixar para assistir nessa quarta

Cinco curta-metragens da Pixar para assistir nessa quarta

No ano em que a Pixar faz quarenta anos, nada melhor do que rever as produções que mais nos marcaram. Por isso, listamos aqui 5 nostálgicos curta-metragens para você se deliciar com esses vídeos e sentir um pouquinho do sabor da infância.


Considerado um dos maiores nomes da animação mundial, a Pixar é hoje sinônimo de franquia de sucesso fenomenal. Toy Story, Procurando Nemo, Carros, Monstros S.A e muitos outros foram, sem dúvidas, filmes que conquistaram os corações dos jovens e adultos. A empresa conseguiu ganhar um total de quinze Oscars,  além de nove Globos de Ouro e onze Grammys. Mas a glória não veio de uma hora pra outra: a produtora sempre atribuiu grande importância aos curtas-metragens, o que lhe permitiu mostrar seus talentos no decorrer dos anos, a medida em que a tecnologia avançava e os recursos aumentavam.

Enquanto o quarto episódio de Toy Story está sendo produzido, sinta-se livre para assistir aos nossos favoritos!

O jogo de Geri

Este curta, chamado O jogo de Geri, marcou várias gerações de espectadores. No vídeo, somos inseridos na vida desse velho homem solitário que embarca em um jogo de xadrez contra seu alter ego que, supostamente, representa uma versão mais jovem e dinâmica de si mesmo. Enquanto o mais jovem parece ter roubado a prótese de Geri, e está prestes a vencer o jogo, o velho mostrará que ele ainda é inteligente para a sua idade. Você pode não ter notado, mas é o mesmo personagem que aparece em Toy Story 2. Este belo conto conquistou os especialistas e o público, não é a toa que conquistou o Oscar de Melhor Curta-Metragem de animação do ano de 1998.

La Luna

Com uma metáfora interessante e dirigido por Enrico Casarosa (que também trabalhou em Up- Altas Aventura e Ratatouille), La Luna é um dos curtas mais poéticos da Pixar. Um avô, um pai e seu filho navegam sobre a água em busca da lua a fim de “limpá-la”. Enquanto o menino tenta entender o trabalho de sua família, eles vêem uma enorme estrela se aproximar. No entanto, é justamente isso que irá permitir ao cadete encontrar seu próprio caminho. Brilhante!

Luxo Jr.

Atenção, trabalho histórico! Luxo Jr. é considerado um dos primeiros curtas da Pixar. Lançado em 1986, quando o estúdio de animação acabava de ser criado (anteriormente chamado de Graphics Group), este trabalho dirigido por John Lasseter demonstrou o know-how dos funcionários da empresa. Ele coloca a famosa luminária de mesa, que posteriormente se tornará o mascote da empresa, jogando a bola com um modelo menor de si mesma. Ainda que o roteiro pareça menos desenvolvido quanto o dos outros filmes, é surpreendente ver como os dois objetos de metal conseguem transmitir suas emoções. Os movimentos, as sombras, os reflexos… Tudo parece combinar. Um feito para a época, que também levou seu nome no Registro Nacional de Cinema para ser mantido na Biblioteca do Congresso.

Quase Abduzido

Quase Abduzido foi lançado na mesma época que Ratatouille (2007), e o agricultor que aparece é muito parecido com Alfredo Linguini, o jovem contratado no restaurante “Chez Gusteau”. Este curta-metragem, dirigido por Gary Rydstrom é focado no humor e conta as aventuras de um alienígena que passeia sobre a Terra em seu disco voador. Sob o olhar de um inspetor desiludido, ele entenderá rapidamente que um sequestro não é tão simples quanto pensa. A maioria dos observadores terá notado que o diretor foi inspirado pelo filme “Sinais” do M. Night Shyamalan. Mas esses alienígenas estão longe de ser assustadores.

Dia e Noite

Dia e Noite é um dos curta-metragens de animação mais originais desses últimos anos. Lançado em 2010, juntamente com Toy Story 3 ele se destaca principalmente por sua edição com mesclagem 2D e 3D.  Cada um dos personagens representam respectivamente o dia e a noite e, portanto, possuem qualidades que beneficiam ao outro. A obra de Teddy Newton recebeu o Oscar do melhor curta-metragem de animação de 2011, e nós entendemos bem o porquê.

0 Comentários