Maria Antonieta: confira cinco curiosidades sobre a rainha
Menu & Busca
Maria Antonieta: confira cinco curiosidades sobre a rainha

Maria Antonieta: confira cinco curiosidades sobre a rainha

Home > Entretenimento > Cultura > Maria Antonieta: confira cinco curiosidades sobre a rainha

Marie Antoinette Josèphe Jeanne de Habsbourg-Lorraine foi, e continua sendo, um ícone histórico ocidental. Mais conhecida como Maria Antonieta, ela nasceu em Viena, na Áustria, em 2 de novembro de 1755, e faleceu menos de 38 anos depois, em 16 de outubro de 1793, guilhotinada. Com apenas 14 anos, tornou-se a rainha da França ao se casar com Luís XVI.

Essa importantíssima personalidade da História Francesa foi usada, julgada, difamada, amada e guilhotinada. Aqui, vão cinco curiosidades sobre essa intensa e turbulenta rainha:

maria antonieta
Conheça algumas curiosidades sobre a rainha. | Foto: Reprodução.

Curiosidades sobre Maria Antonieta

1 – A estrangeira

Maria Antonieta foi vista com maus olhos desde sua chegada à França. Austríaca, era vista pela maior parte da população como “o inimigo”, já que a Áustria era inimiga declarada dos franceses, protagonizando muitas guerras e diversos conflitos. Foi justamente essa rivalidade que levou ao seu casamento com Luís XVI, no qual ela foi usada como “peão” diplomático para selar a paz entre esses grandes reinos.

2 – Nem pão, nem brioches

Para a decepção de muitos e alegria dos fãs da rainha, a insensível e ridícula frase “se não querem pão, que comam brioches” nunca foi dita por Maria Antonieta. Essa citação foi extraída das Confissões de Jean-Jacques Rousseau, figura importante da Revolução Francesa. A fala atribuída à Antonieta, na realidade, foi dita por uma princesa, cujo nome jamais fora citado pelo filósofo. 

3 – O amante da rainha

Como em toda história real, não podia faltar um bom romance extraconjugal. Antonieta era acusada por muitos de ter múltiplos amantes, tanto homens, quanto mulheres. Porém, um possível amante da rainha era seu grande amigo sueco, o Conde Axel de Fersen, que nunca foi mencionado em panfletos difamatórios a respeito da monarca. Essa relação nunca foi confirmada como verdadeira, é uma questão em aberto quanto à sua materialização ou não. No entanto, certamente havia grande apreço e afeto entre os dois.

4 – Maria Antonieta no poder

Quando Luís XVI caiu em depressão, a rainha se viu obrigada a assumir as responsabilidades governamentais. Para a surpresa de muitos, ela assumiu uma política antiaustríaca, priorizando o sucesso e o alcance da estabilidade dentro da França, em busca de um país melhor para seus herdeiros. Foi nesse período que ela foi aconselhada a limitar seus gastos, perdendo muitos amigos interesseiros e não havendo melhora em sua reputação. Na realidade, ela ficava cada vez pior.

5 – As últimas palavras

Em um lapso de humildade a caminho da guilhotina, Maria Antonieta trocou suas últimas palavras com um dos carrascos. Ela tropeçou em seu pé e disse: “Perdoe-me, senhor. Eu não pretendia fazer isso”. Palavras carregadas de significado, considerando-se que parece um pedido de desculpas pelos inúmeros erros cometidos pela realeza francesa ao longo de toda a História, os quais prejudicaram a população e levaram à Revolução Francesa e, assim, à Idade Contemporânea, ao “Novo Regime”.

______________________________
Por Giulia Howard – Fala! Cásper

Tags mais acessadas