Liverpool e os 30 anos de espera para gritar: "É campeão!"
Menu & Busca
Liverpool e os 30 anos de espera para gritar: “É campeão!”

Liverpool e os 30 anos de espera para gritar: “É campeão!”

Home > Notícias > Esporte > Liverpool e os 30 anos de espera para gritar: “É campeão!”

Após muita espera, o clube Liverpool finalmente conquista o Campeonato Inglês pela 19° vez e de forma histórica

Depois de muitos anos batendo na trave, o Liverpool finalmente conquistou mais um título do Campeonato Inglês, o primeiro do time desde que a competição adotou o formato Premier League em 1992.

Com uma campanha histórica, os Reds já conquistaram 96 pontos faltando apenas uma rodada para o término da competição, superando o gigante Manchester City de Guardiola. Para relembrarmos toda a história dessa conquista, temos que voltar para 2015, quando o Liverpool deu início ao projeto contratando o técnico alemão Jurgen Klopp.

Jurgen Klopp chega à Inglaterra

Klopp chegou no Liverpool com uma grande expectativa sobre ele, já consolidado na Alemanha depois de um grande trabalho comandando o Borussia Dortmund, o treinador tinha a missão de fazer um clube gigante voltar a disputar e a conquistar títulos importantes.

Logo na sua primeira temporada, chegou à final da Europa League, porém, não conseguiu se sagrar campeão naquela oportunidade. Os títulos e o bom futebol viriam alguns anos depois.

As contratações certeiras

Obviamente Klopp não resolveria tudo sozinho, para alcançar seus objetivos, os Reds precisariam ir ao mercado. Não fizeram contratações estratosféricas, e, sim, contratações pontuais, investindo em jogadores não muito badalados, mas com um grande potencial.

Contrataram, então, Sadio Manè e Mohamed Salah, que se juntaram ao brasileiro Roberto Firmino e formaram um dos melhores trios de ataque do mundo. Investiram também na base, como é o caso de Trent Alexander -Arnold, que logo cavou uma vaga na seleção da Inglaterra.

Após a venda de Philippe Coutinho por 130 milhões de euros, o clube ganhou mais poder de investimento e foi atrás de jogadores mais caros, como o zagueiro Virgil van Dijk. Depois de alguns anos de Klopp no comando do time, o Liverpool finalmente estava pronto para bater de frente com os grandes times europeus.

Salah Liverpool
Salah assinando contrato com o Liverpool em 2017. | Foto: Reprodução/Twitter.

Liverpool volta a brigar nas cabeças

Após muito tempo, o time vermelho voltava a competir em alto nível, e assim foi na temporada de 2017/2018, quando chegaram à final da UEFA Champions League contra o galáctico Real Madrid que podia chegar ao tricampeonato, o que acabou se concretizando. O Liverpool saiu perdedor, mas de cabeça erguida, pois sabia que a boa fase do clube estava apenas começando.

O ano da colheita

No início da nova temporada, o time não buscou muitos reforços, apenas um em especial, um goleiro brasileiro com passagens no Internacional de Porto Alegre e na Roma. Tratava-se de Alisson, a peça-chave que caiu como uma luva na meta do time inglês.

A maior torcida da Inglaterra sentia que esse era o ano, e o bom futebol dentro de campo mostrava que o Liverpool era soberano de novo. Chegou muito próximo do título inglês, mas conseguiu chegar ao topo do continente depois de conquistar a sua sexta Liga dos Campeões, batendo o temido Barcelona de Messi e o surpreendente Tottenham de Pochettino na final, mas esse time queria mais, ele queria encerrar a espera de 30 anos por um título tão desejado pela torcida, eles queriam trazer a Premier League de volta para casa.

Jurgen Klopp
Jurgen Klopp levantando a taça da Liga dos Campeões junto ao time dos Reds. | Foto: Toby Melville/Reuters.

30 anos depois…

E, depois de uma longa espera, a Premier League estava de volta à terra dos Beatles. Uma campanha histórica, soberana e sem contestações. Nem Michael Owen, Gerrard e outros ídolos do clube foram capazes de tamanho feito, mas esse time, sim, esse conjunto fez com que o Liverpool jogasse o melhor futebol do mundo. Tinha os dedos de Klopp, a barreira formada por Alisson e Van Dijk, o talento do jovem Alexander-Arnold, a liderança de Henderson e as jogadas incríveis de Mo Salah, The Egyptian King.

Era possível sentir a magia de Anfield novamente, a torcida cantava You’ll never walk alone com todas as forças e o time jogando em campo era como uma obra de arte. É claro que a pandemia do Covid-19 atrapalhou toda a festa, mas, com certeza, os torcedores comemoraram esse título aonde quer que estivessem.

 Essa conquista serviu como um prêmio, um presente a essa torcida que nunca deixou seu clube nas mãos, mesmo nos momentos mais difíceis, mesmo quando seu maior ídolo falhou em um jogo essencial e deixou escapar um título que estava nas mãos, mesmo após anos de vacas magras e um futebol medíocre, a torcida dos Reds sempre esteve lá, cantando e apoiando seu time. Apesar de erguer a taça e comemorar a conquista em um estádio vazio, pode ter certeza, Liverpool, você nunca caminhará sozinho.

Liverpool cantando You’ll never walk alone
Elenco do Liverpool cantando You’ll never walk alone junto com a torcida, depois de eliminar o Barcelona na Liga dos Campeões 2018/19. | Foto: Shaun Botterill.

______________________________
Por André da Silva Costa – Fala! Cásper

Tags mais acessadas