Menu & Busca
Live Actions da Disney: do pior para o melhor

Live Actions da Disney: do pior para o melhor


A Disney tem trabalhado incansavelmente em sua biblioteca de animações clássicas, trazendo-as de volta à vida com produções live action. Mas será que, se colocarmos um contra o outro, todas elas são tão bons assim?

Até agora, todos os remakes da Disney foram muito bem recebidos pela audiência, com algumas melhorias em relação aos originais. E agora é a vez de Dumbo.

Com tantos live actions lançados até agora, será que Dumbo vai voar acima de todos eles ou vai afundar? A Screenrant fez um rank de todos os remakes da Disney até agora, do pior para o melhor, incluindo Dumbo.

9- Alice Através do Espelho

Mesmo que não seja exatamente um remake, já que essa não é a única versão do filme, Alice Através do Espelho está incluso na lista porque é uma continuação do filme de 2010 dirigido por Tim Burton, Alice no País das Maravilhas.

Ele é, facilmente, o pior live action da Disney. Lançado em 2016, Alice Através do Espelho foi produzido por Burton e dirigido por James Bobin. Virtualmente, todo o elenco de Alice no País das Maravilhas repetiu seu papel, incluindo Mia Wasikowaska como Alice, Johnny Depp como Chapeleiro Maluco e Helena Bonham como Rainha Vermelha. Enquanto o filme é visualmente impressionante, a marca de Burton é clara na história fraca, sem direcionamento e na falta de propósito do filme. Alice Através do Espelho não se deu bem na bilheteria também, deixando a Disney com um prejuízo estimado de 70 milhões de dólares.

8- Malévola

Lançado em 2014, Malévola foi a jogada da Disney para o live action de um dos seus clássicos mais antigos, A Bela Adormecida. Dirigido por Robert Stromberg, Malévola é interpretada por Angelina Jolie e a história da princesa é contada pela perspectiva dela, com um twist inteligente na noção de beijo de amor verdadeiro. A localização de Malévola nessa lista não é porque o filme é ruim – pelo contrário, é uma história envolvente, contada com um certo grau de esperteza, e Jolie representa uma fada incompreendida de forma majestosa. Na verdade, Malévola comprovou merecer até uma sequencia, Malévola 2, que vai estrear em Outubro desse ano. Entretanto, o filme não é tão impressionante quanto os outros live actions da Disney. Isso se deve porque, como Angelina Jolie é a absurdamente talentosa Angelina Jolie, Malévola não teria metade da qualidade se não fosse pela atuação dela.

7- Meu Amigo o Dragão

Meu Amigo o Dragão estreou em 2016 como remake do musical live action animado de 1977. Dirigido por David Lowery, estrelando Robert Redford, Bryce Dallas Howard e Oakes Fegley, Meu Amigo o Dragão não foi musical, mas ainda assim foi muito melhor que o filme original. É uma história linda e sentimental, e foi muito bem recebida pelos críticos. Entretanto, não foi um sucesso de bilheteria, possivelmente porque o filme original também não foi tão bem sucedido. Mesmo assim, o filme foi um sucesso financeiro dado o orçamento modesto da produção.

6- Alice no País das Maravilhas

Alice no País das Maravilhas foi a primeira vez de Tim Burton em um remake live action da Disney, e funcionou bem. Burton montou um elenco de grandes estrelas, incluindo Johnny Depp, Alan Rickman, Anne Hathaway, Helena Bonham Carter, Stephen Fry e Michael Sheen. Com uma imaginação vívida e talento para o obscuro, essa história cheia de twists foi o match perfeito para a história original. Alice no País das Maravilhas foi um sucesso de bilheteria, se tornando o segundo maior filme de 2010 (atrás de Toy Story 3),  e mesmo que não fosse o primeiro remake live action da Disney, ele abriu caminho para todos os clássicos que foram refeitos desde então. Na questão visual, Alice no País das Maravilhas é fascinante de ver, mas ele sacrifica muito da história original, deixando o filme incoerente algumas vezes.

5- Dumbo

Em Dumbo, Burton recebeu um desafio que poucos teriam encarado: embelezar o mais curto, mas um do mais amados clássicos da Disney. Dumbo é um filhote de elefante adorável e a história de como ele triunfou acima de todos os seus medos aprendendo a voar é um conto emocionante. Entretanto, Burton precisava fazer adições significativas ao filme, não só para torná-lo mais longo, mas também para efetivamente contar uma história cativante o suficiente, já que seu personagem principal era inteiramente mudo.

No mais, Burton conseguiu cumprir sua missão. Dumbo é a coisa mais fofa do mundo, não tem como não torcer por ele. Danny DeVito e Michael Keaton são fantásticos como donos do circo, e os aspectos visuais da produção de Burton são uma festa para os olhos. Mas a história é um tanto quanto previsível e o amor de Burton pela escuridão pode ter tornado algumas cenas um tanto quanto assustadoras para as crianças.

4- Christopher Robin

Dirigido por Marc Foster, Christopher Robin estreou em 2018, contando sobre o já adulto Christopher. Com seus dias no Bosque dos Cem Acres em um passado distante, Christopher (interpretado por Ewan McGregor) é agora um homem de negócios sem tempo para sua filha. Então, ele se encontra reunido com o Ursinho Pooh e seus amigos, descobrindo mais uma vez a magia da infância. O roteiro é um pouco escasso, mas ainda assim existe algo notavelmente charmoso e adorável em Pooh, Bisonho, Leitão e Tigrão se aventurando em Londres para achar seu amado Christopher, transmitindo uma linda mensagem. Christopher Robin poderia ter sido um filme ainda melhor se estivesse menos focado na filha de Christopher. McGregor tem uma performance maravilhosa, e suas cenas com seus amiguinhos no Bosque dos Cem Acres são pura magia Disney.

3- Cinderela

Kenneth Branagh dirigiu a adaptação live action de Cinderella em 2015, estrelando Lily James como a marcante princesa de conto de fadas, com Richard Madden como príncipe, Cate Blanchett como a madrasta má e Helena Bonham Carter como a fada madrinha. Como é de se esperar de Branagh, Cinderela é um filme deslumbrante e doce, contando a história original quase que perfeitamente. Branagh adicionou ao original, expandindo a história, mas se mantendo fiel ao clássico. As roupas e cenas inacreditáveis, somadas às performances impressionantes do elenco, tudo combinou para entregar um remake live-action verdadeiramente criativo, que de fato é um progresso do original. Além disso, Lily James é a princesa Disney perfeita.

2- A Bela e a Fera

Um remake de um dos filmes animados da Disney mais bem sucedidos nunca vai ser uma coisa pequena. A Bela e a Fera foi a primeira animação a ser nominada ao Oscar de Melhor Filme, ganhou o de Melhor Trilha Sonora e teve três de suas músicas indicadas a Melhor Música Original, com “Tale as old as time” (Sentimentos São) sendo o vencedor do prêmio.

Dirigido por Bill Condon, o live action de A Bela e a Fera teve um elenco memorável, com Emma Watson interpretando Bela e Dan Stevens como Fera. Luke Evans, Josh Gad, Kevin Kline, Ewan McGregor, Ian McKellan, Emma Thompson e Stanley Tucci são alguns dos outros nomes que se apresentam.

A história de Bela e a Fera por si só já é digna de ter seu musical live action no telão, e Evans, Gad e Stevens, em particular, performaram excepcionalmente. No entanto, mesmo que Watson fosse a Bela perfeita em vários aspectos, deixa muito a desejar na parte musical. Ela perde para o treinamento vocal clássico que sua predecessora, Paige O’Hara, tinha. A Bela e a Fera teve uma das produções mais caras da Disney, mas faz valer a pena. É como um musical gigante da Broadway nos telões, e isso sempre será impressionante.

1- Mogli: O Menino Lobo

Em 2016, Jon Favreu introduziu Mogli: O Menino Lobo para uma geração completamente nova, dessa vez com animas realísticos. Tecnicamente, o filme foi mais CGI que live action, já que o único ser vivo de verdade que está nele é Neel Sethi como Mogli. Mesmo assim, é fácil esquecer que estamos assistindo animais CGI, mesmo que eles falem. Mogli: O Menino Lobo é muito divertido, e Favreu é um mestre em fazer animais parecerem realistas, mesmo tendo capacidades humanas de fala, remoções e comportamentos.

O elenco de voz também combina perfeitamente com os personagens, com Bill Murray dando voz à Baloo, Ben Kingsley à Bagheera, Idris Elba à Shere Khan e Christopher Walken à Rei Louie

Ainda esse ano, podemos esperar pela estreia dos live actions de Alladin (22/05) e O Rei Leão (19/07), além de Malévola 2!

Quer se tornar um colaborar e escrever para o fala?
Saiba como

0 Comentários

Tags mais acessadas