Lego se tornará 100% eco-friendly até 2030
Menu & Busca
Lego se tornará 100% eco-friendly até 2030

Lego se tornará 100% eco-friendly até 2030

Home > Notícias > Lego se tornará 100% eco-friendly até 2030

A empresa de brinquedos Lego deseja substituir 100% de seu uso de plástico e já começou a utilizar material feito à base de plantas.

Até 2030, a Lego pretende ser 100% sustentável. Substituirá o uso de plástico nos produtos e em sacolas, além de diminuir desperdício de água.
Até 2030, a Lego pretende ser 100% sustentável. Substituirá o uso de plástico nos produtos e em sacolas, além de diminuir desperdício de água.

A empresa Lego, conhecida por seus brinquedos de montar, tem planos de substituir completamente o uso do material feito a partir de petróleo para uma alternativa melhor para o meio ambiente.

O plástico nos brinquedos seria substituído por polietileno vindo de canas de açúcar. Algumas peças dos sets que vendem, como árvores, arbustos e folhas, logo serão lançadas com esse material.

“Nós estamos orgulhosos de dizer que os primeiros elementos Lego feitos a partir de uma fonte sustentável estão em produção e estarão nas caixas esse ano”, disse Tim Brooks, vice-presidente do grupo Lego para responsabilidade ambiental. “Esse é um ótimo primeiro passo para o comprometimento de fazer todos os ‘tijolos’ Lego com materiais sustentáveis.

Além disso, planejam trocar as sacolas plásticas por sacolas de papel reciclável até o ano que vem. Os sacos representam somente uma pequena parte do que a companhia utiliza, mas, com a substituição do plástico ABS nos brinquedos e mais essa conversão, a Lego caminha à sua meta de sustentabilidade em 100% de seus setores até 2030.

A equipe de responsabilidade ambiental da empresa também pretende diminuir o consumo da água em sua produção até 10% e atingir um total de zero em desperdício daqui a cinco anos.

Para conversão tão bruta, foi necessário que a Lego investisse $400 milhões de dólares para reduzir sua pegada ecológica.

________________________________________

Por Domitilla Mariotti / Redação Fala!

Tags mais acessadas